Que acampar é uma delícia, todo mundo sabe! E na verdade ninguém precisa de motivos para arrumar a mochila e cair na estrada, se embrenhar em meio à natureza, curtir momentos de sossego ou conhecer novos lugares. Ao contrário. Passamos a maior parte do tempo sonhando e planejando esses momentos em uma época onde parece que temos cada vez menos tempo e estamos cada vez mais e mais ocupados.

Se para nós adultos o tempo em meio à natureza é tão desejado, para as crianças ele é na verdade uma necessidade. Uma necessidade cada vez mais urgente. Crianças adoram estar ao ar livre, em ambientes naturais e em contato com a terra. E talvez por isso, por essa ligação intensa que elas têm com a natureza, crianças adoram acampar! Pensando nisso, separamos 11 motivos para mostrar que, além de muito divertido, acampar pode trazer imensos benefícios à vida e à constituição saudável de uma criança.

Confira abaixo algumas razões para você colocar o camping com os seus filhos na lista de prioridades:

1- LIBERDADE

Crianças que acampam têm acesso a um tipo de liberdade cada vez mais raro nos meios urbanos. E liberdade é um exercício que precisa ser praticado, porque às vezes a vida corre tanto que esquecemos de como é ser livre. Na natureza a criança pode exercitar a liberdade, a fantasia e a privacidade em um mundo à parte do dos adultos. Acampar proporciona uma sensação real de independência e responsabilidade.

2- CONTATO COM A NATUREZA

Crianças que acampam tem uma experiência direta com a natureza. Aprendem ao vivo o que é terra, mato, areia, chuva, lama, frio, calor, cachoeira, mar, rio, a lua, o sol e as nuvens com formatos de bichinhos. Com sorte também aprenderão ao vivo várias espécies da fauna e da flora. Sem paredes e sem grades, no camping o contato com a natureza é feito sem intermediários. Qualquer mudança no tempo assim como as fases do decorrer do dia, do amanhecer ao anoitecer, são facilmente percebidas e vividas.
“Ambientes naturais são essenciais para o desenvolvimento infantil saudável porque estimulam todos os sentidos e integram o brincar, informal, com o aprendizado, formal. As experiências multissensoriais na natureza ajudam a construir as habilidades cognitivas necessárias para o desenvolvimento intelectual contínuo e estimulam a imaginação ao oferecer para a criança o espaço e os materiais para a ‘arquitetura e os artefatos’ das crianças. ”
LOUV, Richard. “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza”(p. 107, 108)

3- ESPAÇO PRIVADO E O ESPAÇO DO OUTRO

Crianças que acampam testam os limites espaciais e aprendem que é preciso respeitar o espaço do outro para que o seu seja respeitado também. Se você quer limpeza, ela tem que começar por você. Se você quer silêncio, você também precisa fazê-lo. Acampar desperta um sentimento de propósito compartilhado.

4- PRESERVAÇÃO DA NATUREZA

Crianças que acampam entendem de maneira direta que a natureza precisa ser preservada e que é muito mais fácil entender a importância disso quando você está em meio a ela. A saúde do planeta e a saúde das crianças é indissociável.
“A proteção da natureza não depende apenas da força organizacional das instituições conservacionistas, depende também da qualidade da relação entre os jovens e a natureza. ”
LOUV, Richard. “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza”(p. 175)

5- AMIZADE

Crianças que acampam tem amigos de camping, amigos que lhe proporcionarão uma amizade diferente dos amigos do dia-a-dia, que moram na mesma cidade ou estudam na mesma escola. Amigos que moram em cidades diferentes e que terão histórias diferentes para contar.  Histórias que envolvem seus hábitos e costumes, mostrando que a vida pode ser diferente da sua e que isso também é legal. Entrarão em contato com os sotaques diferentes que esse nosso país de dimensões continentais possui. Aprenderão que o pão que ela come no café da manhã pode se chamar francês, média, filão, pãozinho, carioquinha, cacetinho, jacó, careca, massa grossa e que isso vai variar de acordo com a cidade onde você morar.

6- AMPLIA O TEMPO

A natureza oferece à criança um mundo vasto, quase infinito. Diferentemente da televisão e de aparelhos eletrônicos, a natureza não rouba seu tempo, mas o amplia.

7- CRIATIVIDADE

A natureza inspira a criatividade da criança demandando a percepção e o uso amplo dos sentidos. Na natureza tudo para a criança é brinquedo ou território. Ao se apropriar do espaço, dos cheiros, a criança permite que a criatividade se mantenha aflorada.

8- SAÚDE FÍSICA E EMOCIONAL

Richard Louv, jornalista e especialista em advocacy pela infância, em seu livro “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza”, apresenta uma abrangente síntese de pesquisas que relacionam a presença da natureza na vida das crianças com seu bem-estar físico, social, espiritual, emocional e acadêmico.
“Estudos sugerem que a exposição à natureza pode reduzir os sintomas de TDAH (transtorno do déficit de atenção), e melhorar as habilidades cognitivas e a resistência das crianças ao estresse e à depressão. ”
LOUV, Richard. “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza” (p. 57)
“Crianças que frequentam ambientes naturais diversificados são mais ativas fisicamente, mas conscientes em termos de nutrição, mais civilizadas umas com as outras e mais criativas. ”
LOUV, Richard. “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza” (p. 235)

9- SEGURANÇA E SOBREVIVÊNCIA

A ausência de barreiras (paredes, portões) e a onipresença da natureza em um ambiente de camping possibilitam à criança entender pela experiência que de sua segurança depende de sua conduta. A criança aprende através da vivência a reconhecer até onde ela pode ir em segurança.
“A natureza acentua todos os sentidos, que formam a principal linha de frente da criança. Crianças com uma generosa exposição à natureza, aquelas que aprendem a ver o mundo diretamente, podem ter mais probabilidade de desenvolver habilidades psicológicas de sobrevivência que vão ajuda-las a detectar o perigo real e, portanto, têm menos chance de acreditar em falsos perigos mais tarde. Brincar na natureza pode criar uma confiança instintiva.”
LOUV, Richard. “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza”(p. 197)

10- FORTALECE O RELACIONAMENTO ENTRE PAIS E FILHOS

Ao acampar com seus filhos e incluí-los em todos os processos e etapas do acampamento, como escolher o local da barraca, a montagem da mesma, o preparo dos alimentos e a exploração das trilhas do camping, melhoram e fortalecem o relacionamento e a confiança entre pais e filhos. O fortalecimento desse relacionamento de apoio faz com que a criança tenha uma boa autoestima, maior confiança em si mesmo e em seus pais.

11- MELHORA O DESEMPENHO ESCOLAR

Segundo pesquisa feita pelo Instituto de Educação da Universidade de Plymouth, crianças que acampam ao ar livre pelo menos uma vez por ano têm melhor desempenho escolar, além de serem mais saudáveis e felizes. A pesquisa constatou que 4 de cada 5 pais julgavam que os acampamentos tinham um efeito positivo sobre a educação escolar de seus filhos. Além disso o estudo mostrou que 98% dos pais disseram que os acampamentos faziam os filhos apreciarem e se conectarem à natureza; 95% disseram que os filhos ficavam mais felizes quando acampavam; e 93% que a prática de camping ajudava no desenvolvimento de novas habilidades úteis para a vida mais tarde.
Para ver o texto completo, veja nossa matéria em http://macamp.com.br/criancas_que_acampam_vao_melhor_na_escola_sao_mais_felizes_e_saudaveis_sugere_estudo/

“As crianças vivem pelos sentidos. As experiências sensoriais ligam o mundo exterior da criança ao mundo interior, escondido, afetivo. Como o ambiente natural é a principal fonte de estímulo sensorial, liberdade para explorar e brincar com o mundo exterior pelos sentidos em seu próprio espaço e tempo são essenciais para o desenvolvimento saudável de uma vida interior… Esse tipo de interação automotivada e espontânea é o que chamamos de brincar livre. Cada criança testa a si mesma interagindo com o ambiente, ativando seu potencial e reconstruindo a cultura humana. O conteúdo do ambiente é um fator fundamental nesse processo. Um ambiente rico e aberto vai apresentar continuamente escolhas alternativas para um envolvimento criativo. Um ambiente rígido e insosso acaba limitando o crescimento e o desenvolvimento saudável do indivíduo ou do grupo. ”
MOORE, Robin C. “The Need for Nature: A Childhood Right”. Social Justice 24, n.3 (outono de 1997): p. 203.

DICAS!

  • Nunca foi acampar e quer começar agora? Veja nosso Guia de Iniciação ao Campismo, um guia completo com tudo o que você precisa saber para começar a acampar: http://macamp.com.br/guia-de-iniciacao-ao-campismo/
  • Quer uma dica de camping para ir com as crianças? Listamos 10 estabelecimentos bons para quem ainda está inseguro em levar as crianças para o camping: http://macamp.com.br/10_campings_para_acampar_com_as_criancas/
  • Não sabe que camping escolher? Consulte nosso guia com mais de 2500 campings cadastrados: http://macamp.com.br/guia/
  • Para saber mais sobre a importância da natureza na vida das crianças e de como a relação infância-natureza pode ajudar a preservar o meio ambiente e o planeta, vale muito a leitura do livro “A última criança na natureza: resgatando nossas crianças do transtorno do déficit de natureza”, de Richard Louv, Editora Aquariana, 2016.
  • Acompanhe o Programa Criança e Natureza, uma iniciativa do Instituo Alana, que busca viabilizar o caminho de volta das crianças para a natureza, focados profunda e ativamente naquilo que possa fazer realmente bem para elas, tanto em termos de saúde como de uma infância verdadeiramente feliz, criativa e prazerosa. https://criancaenatureza.org.br

 

 

COMPARTILHAR
Paula MP
Fotógrafa e Editora de Redação, Revisão e Marketing de Mídias Sociais do MaCamp.