A informação:  acionar a “seta luminosa para conversão” é um invulgar conjunto de vocábulos e que pode até confundir ao escutá-lo.

É melhor ouvir a fácil sinonímia, identificado como “ligar o pisca, meia quadra antes de dobrar a esquina”, o que realmente é mais fácil. Certamente, todos nós sabemos e jamais deixamos de acioná-lo, pois é um essencial item de segurança para nosso veículo e, principalmente para o que nos sucede.
É um procedimento obrigatório, referido em lei e, passível de pesada multa pecuniária, além de perder cinco pontos na carteira de habilitação, pois é uma infração considerada grave.Tal infração é também válida quando ocorre o inverso, ou seja, acionar a seta luminosa e não mudar de direção (não dobrar a esquina).Mas o motivo destas singelas linhas excede estas evidentes ações.
Refere-se sim, ao retorno automático do acionamento da seta luminosa, o que muitas vezes ocorre quando o volante não necessita girar o suficiente para desligá-la, normalmente quando a esquina requer manobra em ângulo pequeno.Neste caso e no meu antigo fusca, o “relé do pisca” é ruidoso, suficiente para lembrar-me sonoramente para desligá-lo, evitando tal problema.Mas nos carros modernos, o sistema eletrônico é silencioso e, se continuar ligado, poderá por em risco a segurança, alertando aos outros uma ação incorreta: “vai dobrar mas não dobra!”

Senti este problema no meu motorhome Iveco, desde novo (0km), pois o “pisca” não desliga nas esquinas de menor derivação.
Tive então a idéia de instalar um sutil alarme sonoro, indicativo de “seta ligada”.  E já após uma década de utilização, são inúmeras as vezes que este “bip” alertou-me a desligá-la.

A instalação é simples e o valor irrisório, basta adquirir um minúsculo “bip” 12V e instalá-lo sob o painel, com seus contatos soldados aos terminais da lâmpada piloto.
Confesso que foi uma acertada solução e, que certamente evitou muitos dissabores.

Para melhor exemplificar, fotografei-o já instalado no painel do meu motor home.

Agradeço e aguardo comentários e/ou críticas.

Darlou D’Arisbo

 

COMPARTILHAR