Tralha, só a palavra assusta. >> » Ed. Artpress

A tralha — palavra estranha que rima com atrapalha — é constituída por todos os utensílios que o campista leva para o camping. Essa carga pode ser bem simples, mas também pode ser bastante complicada, dependendo, em primeiro lugar, da própria personalidade do campista, seus hábitos, condição econômica, gostos, etc. Todavia, ela não representa qualquer problema se examinarmos com antecedência os itens de que precisamos no camping, definindo-os e programando-os em termos do necessário ou indispensável.

Há pessoas que a todo instante afirmam seu ideal de “amor e uma cabana”. São as mais simples e desprendidas, sempre contentes e agradecidas com o pouco que têm ou de pouco precisando para viver.

À parte o idealismo, trata-se de uma atitude muito condizente com a realidade campista que, transposta ao nosso caso, seria “o amor e uma barraca”. Para estas pessoas, é evidente que a tralha nunca será um problema: elas se arranjam, usando os expedientes ao seu alcance. Os mais comodistas, porém, adeptos do sofá e dos chinelos encontram algumas dificuldades. Mas até para estes o acampamento pode se transformar em mais um p/azer e benefício.

Em termos práticos, como a maioria dos campistas possui automóvel, o problema também não é assim tão insolúvel. Até •r os automóveis pequenos contam ^ com acomodação suficiente para uma boa quantidade de utensílios. No caso da família numerosa que se destina a uma área de camping dotada de mini-mer-cado ou situada no perímetro urbano de uma cidade — e são muitas — existe sempre o recurso de fazer as compras no próprio local. Então a tralha resume-se, apenas, aos utensílios. A necesidade de transportar tu-

do surge quando a área de camping se situa longe dos centros de abastecimento, ou quando se pratica o camping selvagem ou rústico.

Vamos analisar dois casos comuns e dar as nossas sugestões.

1 . Campista que viaja sozinho, sem automóvel, de carona, ônibus ou trem. A preocupação
X    EQUIPAMENTOS    Quantidade    Peso
Barraca    1    3.000 gramas
Mochila    1    300 gramas
Saco de dormir    1    500 gramas
Talher completo    3    200 gramas
Faca de mato    1    100 gramas
Copo de alumínio    1    50 gramas
Prato de alumínio    1    100 gramas
Mudas de roupa interior    2    300 gramas
Lanterna a pilhas    1    200 gramas
Tênis e sandálias    2    200 gramas
Estojo de barba    1    150 gramas
Artigos de toilete    vários    200 gramas
Calças    1    300 gramas
Camisas    2    300 gramas
Apetrechos de pesca    vários    1 000 gramas
Short ou calção de banho    1    150 gramas
TOTAL            7.050 gramas

é reduzir o peso. Então, o equipamento deve ser reduzido ao mínimo necessário. Vamos considerar que este campista não vai cozinhar para comer. Mas, sempre que surgir a oportunidade, pode alimentar-se de churrasco, peixe grelhado, saladas, enlatados, etc. Eis a sugestão para o seu equipamento:

Isso significa que, fora a roupa do corpo, este campista pode perfeitamente fazer suas excursões transportando um peso equivalente a 7 quilos, com a facilidade de colocá-lo às costas. O peso não é excessivo, porquanto ele não vai percorrer inteiramente a pé a distância que o separa da área de camping.

2. Vamos considerar agora o caso de um casal com dois filhos viajando de automóvel. Aqui também nada de extraordinário, como se pode observar no quadro que elaboramos, tendo em conta até que eles vão levar todo o necessário para uma semana de férias acampando.

Eis o quadro:
A distribuição desse peso no veículo deve obedecer a um esquema racional em vista do volume que representa. Em termos de peso por pessoa, cabem menos de 17 kg a cada uma faltando ainda considerar a quantidade de alimentos para 4 pessoas durante uma semana, que não deverá ultrapassar os 3 kg por pessoa. Assim, a responsabilidade em termos de peso de cada elemento desta família será inferior aos 20 kg, o que não é demasiado. No total, teríamos uma carga suplementar para o automóvel de cerca de 78 kg,

eqüivalendo ao peso de um quinto companheiro de viagem, o que não constitui qualquer problema para o automóvel.

Outros pequenos objetos podem ser considerados numa viagem de férias. Alguns são absolutamente necessários e importantes e vão assinalados com a letra N; outros são apenas úteis em algumas circunstâncias e levam a letra U; por fim, aqueles cuja utilização é agradável: são os da letra A.

 

COMPARTILHAR
Perfil Geral: Para artigos que tenham sido escritos por terceiros ou retirados de outras fontes que sempre serão citadas(os) quando existirem.