POR Matheus Silveira: Seguindo as dúvidas questionada na internet, seguem dicas de campistas para a manutenção do sistema de freios dos trailers Turiscar, focando o elemento AMORTECEDOR.

Embora pareça um simples amortecedor de fusca, a coisa é um tanto mais complexa e pode apresentar dificuldades na aquisição e retirada do mesmo.

Este amortecedor é fixado na munheca e no cilindro da bequilha por um parafuso no sentido vertical que passa pelo olhal anterior . Na outra extremidade ele é fixo a uma barra de aço de perfil quadrado, através de um pino que atravessa o olhal posterior e uma espécie de “garfo”. A extremidade traseira desta barra é fixa no tubo guia da bequilha, também por um

parafuso vertical. Se você iniciou a desmontagem pela munheca, retirou o cilindro, e o amortecedor está preso dentro do tubo guia, basta retirar o parafuso vertical que está na extremidade posterior do tubo. Se você já fez este procedimento, e o amortecedor está preso dentro do cilindro com a barra quadrada visível na outra extremidade, basta bater na barra,
com precaução para não “ovalizar” o furo do parafuso, usando madeira ou martelo de borracha.

Verifique o funcionamento antes de decidir pela troca. Com a extremidades do lado que tem menor diâmetro fixa num torno de bancada ou outro meio qualquer sem forçar o olhal, comprima e distenda várias vezes o curso total, usando as mãos diretamente no amortecedor para ter sensibilidade sobre trepidações e verifique se a força necessária ao acionamento é igual para os dois sentidos. Em seguida faça testes parando os esforços de pressão e distensão no meio do curso, marque a posição e espere alguns minutos observando se houve mudança de posição. Se não houve trepidação no tato, se o amortecedor apresentou resistência lenta e de igual intensidade aos esforços de compressão e distensão feitos com as mãos, e se não apresentou tendência de distensão voluntária, significa que o sistema hidráulico e as válvulas estão funcionando bem e não é o caso de troca.
Os amortecedores usados pela Turiscar são hidráulicos, de dupla ação, e eram fabricados por uma pequena indústria de Porto Alegre, que em 2002 já estava apenas recuperando. A Sinostrailer em Estância Velha, RS, próximo a Novo Hamburgo, costumava ter amortecedores recuperados em estoque.
Se você pretende viajar sem o amortecedor, é necessário travar a bequilha para não danificar as sapatas de freio.

 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”