Por: José Adauto de Souza – Grupo Amigos do Rio 

 

Muitos são os campistas que desejariam viajar em seu motorcasa com os vidros fechados e uma boa refrigeração interna.  Quem não gostaria?

Uma  opção  é  ter  instalado  no  veículo  um  ar  de  motor.  Este  sistema  transforma energia  do  motor  em  refrigeração  com  o  uso  de  compressores  e  ventiladores.  Então haverá consumo de combustível e de carga das baterias para que o mesmo funcione. Este tipo  de  refrigeração  para  ser  mais  eficiente  necessita  que  o  motorcasa  tenha  um isolamento  térmico  cabine/casa,  normalmente  com  o  uso  de  cortina  (de  tecido  ou sanfonada de plástico). Isto implica que só seriam beneficiados os passageiros dos bancos da frente (2 ou 3 passageiros).

Outra  opção  é  o  uso  de  geradores,  que  se  corretamente  dimensionados  suprem energia em quantidade suficiente para fazer com que ares condicionados (de teto para lar ou  veículo,  de  parede,  split,  …)  funcionem.  Mas  geradores  são  caros  (principalmente  os desenhados  para  VRs),  consomem  bastante  combustível,  dão  manutenção  com frequência,  exigem  instalação  especial,  podem  fazer  muito  barulho,  vibram,  podem  exigir abastecimento especial(gasolina), etc.

E  os  inversores?  Seriam  eles  capazes  de  colocarem  um  ar  condicionado  em funcionamento?  É  claro  que  sim,  pois  inversores  de  5.000w  já  existem  no  mercado  há algum  tempo.  O  problema  está  então  resolvido?  Sim,  mas  somente  com  uma  mudança importante que ocorreu mais recentemente na tecnologia do ar condicionado.  Até  passado  recente  os  ares  condicionados  disponíveis  eram  beberrões, necessitando  potências  médias  de  1500w  para  serem  alimentados.  Um  banco  de  duas baterias  novas  carregadas  de  150A  possui  carga  total  de  3600w  e  carga  útil  aproximada de  1800w  (caso  das  baterias  de  partida)  ou  2700w  (bateria  estacionária).

Com  esta reserva  de  carga,  o  banco  de baterias  colocaria o  ar  de  1500w  para  funcionar por  pouco mais  de  1  hora  (caso  da  bateria  de  partida)  ou  menos  de  2  horas  (caso  da  bateria estacionária).  Com  o  uso  de  um  alternador  (carregador  de  bateria  do  motor)  de  60-80A/hora pode-se conseguir a extensão deste prazo para 2 horas (bateria de partida) ou 3 horas (bateria estacionária). Veja na planilha anexada a razão de consumo/hora para o ar de parede de 7500 BTUs. Esta quantidade de horas (1 a 3) satisfaz a necessidade de se ter um ar condicionado durante uma viagem de motorcasa? É claro que não!

O  mercado  está  em  franca  mudança  com  a  substituição  dos  ares  condicionados integrados por ar Split de baixo consumo e pico de partida suave (ar com partida eletrônica –  leia-se  com  Inverter).  Estes  novos  consumos  baixaram  para  patamares  de  800  (ar  de 9.000 BTUs) a 640w/hora (ar de 7.000 BTUs). Agora a conta ficou viável e pode-se atingir um  dia  inteiro  de  viagem  com  ar  ligado  sem  exaurir  as  baterias.  Veja  configurações  para ares  de  7000  e  9000  BTUs  na  planilha  ou  figura  anexadas.  Quer  brincar  com configurações?  Mude  a  amperagem  ou  quantidade  das  baterias  e  veja  o  resultado  na planilha  Excel  anexada.  Já  existe  montadora  de  VR  aplicando  este  recurso  do  uso  do inversor  para  suprir  ar  condicionado  Split,  incluindo-se  aí  um  alternador  auxiliar  para carregar bancos de 12V.  Abaixo um link de um dos fabricantes de baterias estacionárias


 

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."
  • juliano almeida

    Ola. Acontece o mesmo com ar condicionado portatil?

  • Marco Pedroso

    Bom dia, Gostei muito do artigo referente sobre a instalação de Ar Condicionado (residencial) em VRs. Seria possível disponibilizar o acesso à tabela inserida no artigo? Ela está apenas como imagem. Gostaria de fazer o exercício, como sugerido no texto, em mudar alguns valores e verificar o resultado. Grato