Bento Gonçalves e Garibaldi no Rio Grande do Sul
 

As duas cidades mais conhecidas do Vale dos Vinhedos do Rio Grande do Sul também concentram o maior número de vinícolas e leitos de hotéis. Na contramão do campismo, nenhuma delas oferece opção para o campista que conta com Santa Tereza-RS para se hospedar. Embora ambas as cidades levem um dos dois mais importantes nomes da revolução farroupilha, tal batismo se deu em caráter de homenagem, já que a região não foi palco do levante em prol da independência da República Riograndense.


BENTO GONÇALVES – RS
Com área urbana bastante grande para uma cidade turística, o município possui por volta de 115.000 habitantes e é conhecida não só por seu polo vitivinícola, como também moveleiro e de turismo de negócios. Foi construído graças à imigrantes italianos que se instalaram na região. Já pertenceu ao município de Montenegro-RS, quando ainda chamava “Colônia Dona Isabel”, em homenagem à princesa. Em 1890 se tornou município levando o nome do General chefe farroupilha e que possuía diversos distritos que hoje são cidades vizinhas.Assim como todo o Vale dos Vinhedos, o lugar possuía um clima perfeito para a produção de uvas e vinhos, recebendo mais tarde a ferrovia que escoaria a produção e que se encontra até hoje para um passeio de Maria Fumaça. Toda a região que englobava Bento Gonçalves também já foi conhecida pelas indústrias de móveis, laticínios, curtume e até de instrumentos musicais com a primeira fábrica de gaitas de fole (Acordeon ou Sanfona) do Brasil.

A Região é Coberta por Vinhedos e HistóriaO turista possui diversas opções de passeios na cidade. A começar pelo passeio de Maria Fumaça até as vizinhas Garibaldi e Carlos Barbosa. O passeio que não é barato perfaz 23km de trilhos no Vale dos Vinhedos com direito a atrações típicas gaúchas e italianas e degustação de vinhos, espumantes e suco de uva, além de shows. O ponto negativo fica pela volta ser a bordo de um ônibus. Mesmo não fazendo o passeio de trem, vale a visita à estação no centro da cidade com instalações bem conservadas.

Estação Ferroviária de Bento Gonçalves – RS
Trem que faz o passeio até Garibaldi e Carlos Barbosa.

Ainda dentro da cidade existem diversos pontos turísticos para visitação. A própria vinícola Aurora está inserida em área urbana com instalações enormes que inclusive ultrapassam ruas por baixo da terra.


Vinícola AuroraHá praças como a Achyles Mincarone com o Monumento aos Imigrantes Italianos, a Fundação Casa das Artes, Museu do Imigrante, Biblioteca Pública Castro Alves e as Igrejas de São Bento, Santo Antônio, Matriz Cristo Rei e Capela Nossa Senhora das Neves. Não deixe de entrar na cidade pelo Pórtico em Formato de Pipa, onde logo à direita estará um ótimo centro de informações turísticas.

Igreja Matriz Cristo Rei
Pipa Pórtico – Entrada Principal da Cidade

Outro ponto forte do turismo em Bento são os roteiros rurais. Perfeito para o turista que possui condução própria e curte fazer passeios livres, contam com vias asfaltadas e pontos de visitação de diferentes interesses sempre ligados às origens imigrantes e ao vinho.

– Rota Caminhos de Pedra:

A rota cujo percurso principal é asfaltado, busca preservar as origens da fundação. Ali preservam-se construções antigas e a memória dos imigrantes que com muita dificuldade desenvolveram diversas atividades econômicas. São restaurantes, queijarias, casas de artesanato, vinícolas cenário até de filmes brasileiros conceituados, parques temáticos, pousadas, tecelagens, docerias, casa do mate e muito mais. Pode-se inclusive visitar a gruta formada na raiz de uma árvore que serviu de moradia a família quando chegou na região. Para mais detalhes sobre a rota, acesse o site oficial. Ao contrário do que consta, evite visitar às segundas-feiras, já que a maioria dos pontos estão fechados para visitação.


– Rota Vale do Rio das Antas:

Esta rota se dá na maioria do trajeto pela rodovia RS-470, que vem de Garibaldi e passa Bento Gonçalves seguindo para Veranópolis. Há pousadas, vinícolas, cantinas, queijarias, restaurantes e cervejarias, além de lugarejos e mirantes. No final do roteiro chega-se à “Casa Bucco“, uma cachaçaria muito interessante, onde também produz vinhos totalmente orgânicos e de forma sustentável. Da até para se hospedar nos quartos da pousada com degustação livre inclusa de sua cachaças orgânicas e deliciosas caipirinhas preparadas na companhia de bons papos com o proprietário. Além de visitar o alambique, chega-se ao mirante com vista fenomenal para a Ponte do Rio das Antas.

Clique na foto para ampliar

– Rota das Cantinas Históricas:

Esta rota se dá na maioria do trajeto pela rodovia RS-431 para São Valentin. São diversas cantinas de produção de vinhos, espumantes e sucos naturais, mesclando visitas típicas com museus, degustação com tábuas de frios, parques temáticos e alguns com pequenos espaços gastronômicos.

Não podemos deixar de falar sobre a rota das vinícolas. Bento possui o maior número delas, muitas de nomes bem conhecidos no mercado nacional.

GARIBALDI – RS

No cenário turístico do Vale dos Vinhedos o município de Garibaldi leva a fama de “capital do espumante”. Sua origem está na imigração italiana, mas a cultura francesa também está fortemente presente através das congregações religiosas e institucionais de ensino. O comércio local também foi historicamente marcado pelos sírio-libaneses que o impulsionou.  A cidade é a pioneira na fabricação do primeiro espumante brasileiro e também promove a FENACHAMP, festa da bebida.

Na área urbana o turista conta com a Igreja Matriz e os edifícios que retratam o início do século XX. Na parte alta conta com a Ermida que recebe missas mensais de ação de graças e logo em seu pátio oferece uma vista geral da cidade e relevo do entorno.


Igreja Matriz de São Pedro

Ermida – Paróquia São Pedro de Garibaldi
Garibaldi Vista do alto do pátio da Ermida

A estação de trem também merece uma visita e é aonde passa a Maria Fumaça que parte de Bento Gonçalves.

Não deixe de fazer mais cantinas e vinícolas da região, cujo roteiro que abrange o município denomina-se “Estrada do Sabor”. As mais conhecidas vinícolas são: Chandon, Perini, Peterlongo, Garibaldi e Don Laurindo, mas há muitas mais a serem visitadas e degustadas.


 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”