Dentre os principais tipos de camping no Brasil está o chamado “Camping Organizado”. Neles estão incluídos a maioria do público campista familiar e não somente os atrativos e equipamentos internos compõem este tipo de camping. Requisitos básicos atestam esta classificação e que pode ser complementado por atrativos internos bem interessantes.

Camping pode ser meio de hospedagem, atividade ao ar livre, modalidade de turismo, hobby ou simplesmente estilo de vida. Mas aqui trataremos o camping como estabelecimento de hospedagem, assim como hotéis, pousadas, resorts e hostels. os campings não devem ser classificados por “estrelas” como hotéis, pois nem sempre o tipo de luxo ou equipamentos está em jogo. Diferentes perfis de usuários podem classificar o nível de importância de um camping por diversos quesitos diferentes, por exemplo situação em relação à Praia, se inserido em natureza virgem, proximidade de centros turísticos ou mesmo dos atrativos internos que neles existem.

Piscina, quadra, sauna, monitores para crianças, academia, sala de jogos, pesca esportiva, tirolesa, restaurante… Nada disso faz parte da raiz básica de um CAMPING ORGANIZADO mas estes podem sim ser equipados de muitos atrativos. Um camping organizado se diferencia basicamente dos outros dois tipos (selvagem e improvisado) por alguns requisitos básicos: Delimitação, segurança, regras de boa conduta, banheiros, funcionário(s) e área plana. Pode ser complementado por energia elétrica (nem todos), chuveiros quentes (exceção do Nordeste) e estacionamento.

Estas são as características básicas de um local que deva ser regido por um ambiente de cidadania, mesmo que não haja regras explicitamente escritas, mas que os usuários (campistas) convivam com cordialidade e respeito pelo espaço coletivo. A segurança e delimitação não necessariamente necessita ser um muro ou grade cercada dependendo da localização e do nível de segurança, mas deve sempre atender à segurança dos usuários ali presentes. Um piso plano e geralmente gramado é fundamental para receber a barraca e deve possuir dreno aceitável e sombras. Um banheiro estruturado é fundamental para qualquer camping e a limpeza deve ser sempre frequente. Lavatórios, vasos sanitários e box de banhos devem ser acompanhados de chuveiros quentes com exceção de lugares de calor o ano todo, como no nordeste por exemplo. Uma portaria de acesso com um representante de controle é essencial para que haja a centralização das regras e administração do camping. A energia elétrica também é quase necessário mas quando o camping estiver inserido em locais com instalações. Campings organizados dentro de parques ou mesmo em localidades sem energia elétrica não são desconsiderados por este quesito. O mesmo ocorre com o estacionamento, já que há locais que são pequenos ou sequer podem possuir acesso.

Dentre os campings organizados que vêm crescendo no Brasil nos últimos anos, vem ganhando força os que oferecem churrasqueiras coletivas e principalmente cozinhas comunitárias. É muito convidativo o campista contar com fogão e geladeira e até mesmo utensílios como panelas e talheres para aliviar a bagagem. Uma sala de TV coletiva também é muito atrativo aos campistas. Por fim, todo e qualquer equipamento de luxo que compuser o camping será sempre bem visto e até mesmo decisivo na escolha do cliente que terá que pagar pelos serviços, é claro. Piscinas, algumas aquecidas, saunas, lagos, esportes aquáticos, salões de jogos, academia, monitores recreativos para crianças e playgrounds, internet wi-fi, chalés ou suítes, restaurante, bar e até mesmo comércios podem fazer partes de campings que são verdadeiros clubes de campo. Na praia, na Serra, na represa ou até mesmo junto a centros urbanos o camping organizado é o que possui maior potencial de crescimento no cerário turístico e portanto o maior representante do ramo para empresários que desejam investir no turismo receptivo de hospedagem. O Brasil ainda tem muito a crescer neste sentido.

Muito mais do que a estrutura física, o camping é historicamente um ambiente amigável e afetuoso. Aprende-se desde cedo a respeitar o espaço do próximo sem necessidade de muros ou cercas e principalmente cuidar dos equipamentos e espaços coletivos para sempre entregar ao próximo algo positivo, limpo e funcional. A infância no camping também pode ser construtiva e inesquecível e o estabelecimento tem muito a ver com isso tudo quando da oferta e administração de sua estrutura.

Não é incomum você estar chegando ou resolvendo algum problema sem que se ouça logo um “posso ajudar?”. Muitos são os campistas que foram conquistados pela atividade exatamente pela solidariedade das pessoas que dividem aquele espaço oferecendo ajuda, equipamentos, ferramentas ou até mesmo mantimentos que tenha se esquecido. Gentileza gera gentileza e esta é uma máxima verdadeira neste ramo.

Regras são imprescindíveis. Som alto, bagunça, comportamento inadequado somente será benvindo se o camping for específico para estes fins. Do contrário as regras escritas, apresentadas na chegada e cobradas através de placas e intervenções da administração trarão sempre vida longa ao estabelecimento e as famílias certamente voltarão.

 

COMPARTILHAR
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."