Campista Naturalista
 

Fazer de cada campista um naturalista, um defensor intransigente da natureza, eis uma boa campanha, capaz de sensibilizar a mais ou menos um milhão de campistas brasileiros. Esse número respeitável se encarregaria de difundir as idéias conservacionistas, e o país daria mais um passo para fugir de um futuro deserto, que se tornará real caso continuemos essencialmente predadores.

A campanha é boa, e relativamente fácil, porque as duas realidades, camping e conser-vacionismo, se complementam em torno da natureza. Um camping correto vive essencialmente do culto à natureza e do bem-estar que ela proporciona. Rios, árvores, vegetação, pedras, o ar puro, um bosque, lagos, lagoas,-constituem na verdade um camping, onde são feitas pequenas construções capazes de receber o homem, sem agredir o meio ambiente.

O naturalista/campista e colaborador do CCB, Gunther Buchheister, analisou a questão em O Campista de outubro de 1979, quando definiu cada camping como um perfeito ecossistema:

“Ecologia é o estudo das relações humanas com seu meio ambiente, e este meio ambiente em que o homem vive é o ecossistema. Pode ser diminuto este ecossistema, pode ser um bosque, um quintal e pode ser um camping. Por exemplo, o nosso Camping do Recreio dos Bandeirantes é um perfeito ecossistema, plantas convivendo com os homens e animais resguardados na mata vizinha. 0 sistema de água é o mais perfeito e auto-suficiente. As águas para uso são extraídas puras do subsolo

e as águas servidas, absorvidas por este mesmo subsolo, em condições de que não possam poluir as regiões de onde extraímos a água potável. Nenhuma sujeita vai às praias em nenhum de nossos campings, por maior que seja seu uso e por mais perto que estejam do mar. Outro detalhe do perfeito ecossistema representado pelos campings é o ar que lá se respira. Ar se respira em toda parte, é evidente, mas que ar? Ar gasto, ar com pouco oxigênio, e aí está a diferença. Nos campings temos as fábricas de oxigênio com as folhas das árvores. A fotossíntese liberta o oxigênio pela ação solar na clorofila presente em todas as folhas. É pois o ecossistema completo. 0 gás carbônico que exalamos é absorvido pelas árvores, pelas plantas, transformado em oxigênio que respiramos, completando o ciclo permanente, também auto-suficiente.”

Acreditamos assim que é muito fácil transformar um campista ’em um campis-ta/naturalista. Depende de cada um de nós, que já temos a mentalidade, a consciência e o gosto, cuidar de difundirmos estas idéias, não apenas dentro da própria comunidade campista, mas fora dela, em todos os momentos e lugares.

(Gunther Buchheister acaba de completar um trabalho com a relação de 105 espécies de árvores existentes em todos os campings, com os nomes populares, nomes científicos, origem, família, o mês de floração, os cuidados e hábitos de cada vegetal, e os campings onde estão plantados).

Fonte: Guia do Campista, 1980 – Publicação do CCB

 

COMPARTILHAR
Perfil Geral: Para artigos que tenham sido escritos por terceiros ou retirados de outras fontes que sempre serão citadas(os) quando existirem.