Caravanistas Perdem Posto de Apoio
 

Por culpa de um ou de muitos, todos os caravanistas perdem posto de apoio a pernoite em Campos dos Goytacazes – RJ.

 

Uma ótima alternativa para proprietários de veículos de recreação em trânsito é um posto de apoio. O caravanista pode utilizar seu próprio dormitório para pernoitar na estrada, o meio do caminho do seu destino. A praticidade não se dá somente à economia de um quarto de hotel, mas na rapidez da instalação e prosseguimento da viagem na manhã seguinte.

 
Um dos maiores problemas é, sem dúvida, campistas que se esquecem das verdadeiras razões tanto de um posto de apoio quanto de seu veículo de recreação. Um trailer ou motor home são veículos que foram criados para serem, mesmo que por pouco temo, INDEPENDENTES em relação à água e energias. Um habitáculo dotado dos ambientes e apoios básicos de uma moradia (como dormitório, cozinha e banheiro) com reservas mínimas de água para abastecimento e baterias para alimentação de luzes e outros aparelhos.

Infelizmente, caravanistas dotados de infinitos aparelhos eletro-eletrônicos tornam-se dependentes dos mesmos a ponto de não serem capazes de passar uma única noite sem ar condicionado, microondas e etc. Chegam ao ponto de acharem que postos nas estradas tenham certa obrigação de cederem tomadas para alimentação de seus palacetes móveis. Parece que se esquecem da simplicidade de acampar com humildade, sendo que estão ali somente para descansar a noite de uma viagem mais longa.

Foi o que aconteceu no posto da BR-101 da rede Flecha-Arco Íris em Campos dos Goytacazes – RJ. Um (ou mais) proprietários de RV abusaram da instalação de energia elétrica do posto causando avarias. O posto que passou à rede Mega Grill proibiu a recepção deste tipo de turista para pernoite e grupos de campismo tentam contatos para seu restabelecimento.

Este exemplo, que certamente não é único, deve servir de reflexão aos demais caravanistas. Será que se faz mesmo necessário o uso de ar condicionado e outros equipamentos? Não seria minimamente obrigatório que os veículos de recreação pudessem ser independentes por pelo menos 8h de pernoite? Certamente sem conexão de qualquer tipo de “fonte externa” a maioria dos postos de combustíveis e outros pontos 24h nas estradas não fariam qualquer objeção aos viajantes.

O MaCamp defende esta idéia. Não deixe de ler nossa seção que trata de postos de apoio.
 

Marcos Pivari
 


 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”