Caso Camping Salvador: Prefeitura Notifica Campistas
 
O processo de esvaziamento do Camping Ecológico de Itapuã – Salvador-BA continua e campistas-moradores são notificados pela prefeitura.

Há meses a prefeitura tenta reaver a área valorizada.

A área que já pertenceu ao Camping Clube do Brasil na década de 1980 foi retomada posteriormente pela prefeitura por falta de pagamento de impostos e continua em funcionamento até hoje na Praia de Itapuã. A prefeitura, alegando que a área nobre possui moradias fixas sem pagar IPTU nem aluguel iniciou um processo de retomada da área para venda. “Estamos falando de uma área nobre, com potencial para construções de luxo, resorts de praia, condomínios, etc. A nossa intenção é vender o imóvel e utilizar os recursos para adquirir e melhorar outros espaços com maior serventia para as áreas de educação e saúde” disse o secretário municipal de saúde de Salvador.

No último dia primeiro de setembro saiu, via diário oficial do município, a suspensão das atividades do camping e ontem (03/09) os campistas foram notificados pela Secretaria da Fazenda de que devem se retirar em 60 dias.

O campismo perde mais uma vez, nem só pela área em si, mas pela prefeitura já ter se posicionado pela venda do terreno ao interesse imobiliário. O dinheiro seria investido em melhorias para a saúde, mas não se falou em nenhum momento em uma reposição da área na cidade para a destinação de camping.

O MaCamp tenta constante contato com os representantes do Camping, mas não conseguiu notícias sobre a situação atual e expectativa dos campistas.

Marcos Pivari


 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”