Na edição de inverno de 2017 a Revista Cidade & Cultura abordou como tema principal a Serra da Mantiqueira. Cenário imperdível para os amantes do inverno e das altitudes, os destinos foram minuciosamente descritos além de muitas atividades ao ar livre que podem ser contempladas na região. Dentre elas o CAMPING que ao contrário do que possa parecer, tem o frio como um elemento extra totalmente atrativo. O MaCamp, através de seu CEO e fundador Marcos Pivari pôde falar um pouco sobre a prática na região.

Confira a edição na íntegra logo abaixo:

baixe a edição em PDF


“MARCOS PIVARI Amante do campismo, Marcos administra o site macamp.com.br que pesquisa e fomenta essa atividade no Brasil, e acredita na importância e no potencial do turismo como um estilo de vida e uma paixão. Especialista no assunto, nos dá alguns esclarecimentos sobre essa atividade ainda não tão difundida aqui no Brasil como acontece nos Estados Unidos e na Europa.UM DIA TODOS JÁ FOMOS CRIANÇAS E BASTA NOS DIRIGIRMOS ÀS LOJAS DE DEPARTAMENTOS E ESPORTES PARA OBSERVARMOS O FASCÍNIO DAS CRIAN- ÇAS PELAS BARRACAS. O CAMPING É FAMILIAR? DEVEMOS DAR VAZÃO AO ESTÍMULO NATURAL DAS CRIANÇAS? O campismo tem duas origens principais. Uma nas expedições militares, nas quais os soldados levavam seu próprio abrigo para pernoite. Outra está no escotismo (ou escoteirismo) que possui atividades fundamentalmente educacionais. Hoje, como turismo, temos as modalidades de campismo de aventura (em que o indivíduo utiliza o campismo como base de pernoite em suas aventuras) e o campismo familiar, que possui o maior potencial em termos populares, haja vista o “boom” da atividade nos anos 1970-1980. Quando não havia tantas pousadas, agências de viagem e a popularização de passagens aéreas, as famílias se reuniam em praias, serras e campos para “turistar”. Hoje, com a necessidade de atividades ao ar livre, o campismo familiar se torna uma das formas de crescimento em modalidade turística de hospedagem com mais potencial, principalmente quando falamos de locais naturais ou de preservação da natureza. A infância no camping é uma das maneiras mais saudáveis de se ensinar cidadania e preservação da natureza. A criança aprende a respeitar o espaço do próximo sem a necessidade de barreiras físicas, cercas ou muros. Aprende a dividir os espaços coletivos deixando-os sempre prontos para o uso do próximo. Pode conviver em todos os momentos do dia com vizinhos e principalmente seus familiares. Não há lugar melhor do que a própria natureza para o indivíduo conhecer e dar valor a ela, conhecendo-a e se inserindo nela. A curiosidade pelos equipamentos nas lojas pode ser o melhor convite para o ingresso na atividade.A MANTIQUEIRA POSSUI BONS ESPAÇOS PARA AS PRÁTICAS DE CAMPING E CARAVANISMO? Sim. A Mantiqueira guarda muito mais do que um clima de altitude. Guarda a história da ocupação do homem ligado ao campo, e muitas das culturas que são exclusivas de países europeus e vizinhos da América do Sul. Hoje podemos ver inclusive a produção e o cultivo de oliveiras, frutas vermelhas e o lú- pulo da Mantiqueira. O campismo também tem desenvolvimento nas duas áreas. A base para aventureiros está tanto no âmbito selvagem junto às escaladas e no pernoite dos que buscam as trilhas e atividades ao ar livre. Também na modalidade familiar em que se buscam destinos turísticos renomados como Campos do Jordão, Gonçalves, São Francisco Xavier, Itatiaia e Visconde de Mauá. De barraca ou em veículo de recrea- ção, muitos são os destinos procurados por turistas que buscam cultura, passeios e gastronomia. A MANTIQUEIRA NOS TRAZ DOIS CENÁRIOS DIFERENTES PARA OS AMANTES DO CAMPING. NO VERÃO, O CLIMA AMENO DAS MONTANHAS É PERFEITO PARA SE ACAMPAR. MAS, NO INVERNO, COMO SE ADEQUAR? Na verdade, essa relação no campismo é até inversa. O frio é o protagonista na busca por algo diferente, já que o verão chuvoso pode ser um empecilho para a atividade, principalmente na modalidade familiar. Mas, em qualquer estação, o ar puro da altitude e a temperatura mais baixa são uma curtição para quem se prepara para o aconchego do lar itinerante. A receita é se agasalhar, ter um bom saco de dormir e isolante térmico. Ao contrário do que se pensa, a barraca pode reter bem o calor do corpo, e o frio acaba sendo o propósito da aventura. A REGIÃO MONTANHOSA É MUITO PROCURADA PELOS PRATICANTES DE TREKKING. COMO SABEMOS, MUITAS TRILHAS EXIGEM QUE SE DURMA EM BARRACAS NO CAMINHO. QUAIS AS DICAS QUE SE PODEM DAR PARA O CAMPING NESSAS CIRCUNSTÂNCIAS? Na modalidade do campismo de aventura, o principal segredo é um equipamento leve e compacto. Como tudo vai na mochila, o peso é um fator preponderante, assim como o volume, já que terá de ser carregado durante todo o percurso. Além desses predicados, os equipamentos terão de ser efetivos, por exemplo na proteção contra o frio, a chuva, e no preparo dos alimentos. Assim como no caso dos equipamentos de escalada, nos calçados etc., os apetrechos de camping também demandam qualidade e, por consequência, têm seu preço. O QUE VOCÊ DIRIA PARA QUEM NUNCA ACAMPOU E TEM ALGUNS RECEIOS? Não ter medo dos “mitos” e pesquisar bastante. Assim como em qualquer outra atividade, é importante estudar e pesquisar técnicas e equipamentos. Outra questão é que o camping alimenta muitos mitos que são apenas fruto de experi- ências erradas ou mal pesquisadas ou de pura ignorância de quem nunca praticou. Perrengues somente são frutos da falta de interesse em aprender. “Comer só miojo”, “dormir no chão”, “banho frio”, “insetos e bagunça” são apenas para quem procura ou não escolhe bem seu destino. Os campings são equipados com energia elétrica e banho quente e cada um possui diferentes sistemas e regras. Na modalidade selvagem, o que pode parecer “precário” é exatamente o diferencial que aproxima o indivíduo da natureza e transforma o que poderia ser complicado em pura curtição.”

 

COMPARTILHAR
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."