Um dos sistemas mais antigos de fogareiro a gás no acampamento depois da fogueira é a famosa ESPIRITEIRA. Trata-se de um recipiente para um líquido inflamável (convencionalmente álcool) com uma borda para o apoio da panela.

É tida por muitos como uma forma mais perigosa de uso, tanto pelos acidentes de tombamento que levam a incêndio quanto pela necessidade de transporte de líquido inflamável na bagagem. Porém existem ainda no mercado espiriteiras com boas bases e apoios, além de formatos que podem melhorar a chama da queima no álcool.

Existem muitos videos que ensinam a fazer uma espiriteira com latinhas de bebida, mas vale lembrar que estas são muito finas e frágeis. Também é comum as pessoas estranharem o fato de que a espiriteira possui um fogo muito fraco no início (quando se deseja mais) e muito forte no final (quando se deseja menos). Isto acontece porque o álcool pega fogo com mais intensidade quando mais quente. Na espiriteira acesa, na medida que o tempo passa o álcool entra em fervura causando uma queima muito mais eficiente.

Marcos Pivari

 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”