Engate Pajero TR4 – Solução para a fragilidade no reboue de trailer

HOME Fóruns Campismo & Aventura Carros e Utilitários Engate Pajero TR4 – Solução para a fragilidade no reboue de trailer

Este tópico contém respostas, possui 12 vozes e foi atualizado pela última vez por  Antonio Carlos Paz 2 anos, 10 meses atrás.

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 21 do total)
  • Autor
    Posts
  • #45697

    Ronald Ataulo
    Participante

    Quando tomamos a decisão de adquirir um trailer para o Sr. Helcio Ataulo, fizemos dimensionando a compra para que o veículo tracionador fosse uma Mitsubishi Pajero TR4 ano 2009 com motorização 2.0 Flex e com cambio mecânico. Neste meio tempo, já havíamos ouvido falar sobre uma fragilidade na estrutura de fixação do engate neste veículo estruturado por longarinas. Inclusive detalhado por outro proprietário no site “Nas Estradas do Planeta”. Link: http://www.nasestradasdoplaneta.com.br/2013/12/servico-de-profissional-onde.html Por este motivo, escolhemos um trailer pequeno, com apenas 3,70 metros e rodado duplo (2 eixos) para minimizar o balanço e por consequência forçar menos o engate. O modelo escolhido foi o Apolo Trailer modelo Young. O problema começou na primeira viagem quando retiramos o trailer da fábrica Apolo Trailer na cidade de Araquari-SC, região de Joinville-SC e começamos a observar trancos no engate de média a moderada intensidade. Imediatamente fomos pesquisar os pontos de fixação do engate no veículo e constatamos que ali se apresentava o problema. A fixação original é feita com apenas dois parafusos de cada lado do veículo, presos diretamente na longarina, sendo dois soberbos e dois com rosca total. Acontece que a longarina do veículo é frágil e seu núcleo é vazio (oco), com isso, os parafusos são afrouxados por deformação da longarina e quando isso acontece acaba potencializando a deformação chegando a espanar a rosca e até mesmo rasgar a longarina. Um perigo! Seguindo as dicas do site já mencionado anteriormente “Nas Estradas do Planeta” e da má experiência na primeira viagem, o Sr. Helcio Ataulo fez uma série de modificações no projeto, tanto na estrutura do engate, quanto na fixação no veículo. Os serviços foram todos feitos dentro de casa, pelo próprio Sr. Helcio, sem ajuda de terceiros, no entanto, utilizando equipamento de solda e compressor de pintura já de sua propriedade e contando com experiencia para operá-los. O primeiro passo foi a remoção do engate e do para-choque traseiro do veículo para que fosse possível ter acesso a longarina. [attachment=4271] [attachment=4272] [attachment=4273]


    Observem nas fotos acima que a longarina do veículo possui seu núcleo vazio (oco) e sem reforços. O próximo passo foi uma modificação no engate, criando um reforço estrutural e um aumento na área de fixação na longarina, deixando de ter apenas 2 pontos e passando para 3 pontos de fixação, em todos os casos com parafusos passantes. Foi criado e utilizado um gabarito de papelão no formato da longarina, sendo ele necessário para confecção das peças em aço carbono nas dimensões de 160 mm de comprimento por 80 mm de altura e 67 mm de largura com 5 mm de espessura. [attachment=4274] [attachment=4275] [attachment=4276] [attachment=4277]


    Após seu posicionamento e ponteamento, as peças foram soldadas nas extremidades do engate, utilizando eletrodo AWS- E 6013 Espessura 3/32”. [attachment=4278] [attachment=4279]


    Foi executado tratamento de proteção de pintura com fundo primer e tinta de acabamento cor preta. [attachment=4280] [attachment=4281] [attachment=4282] [attachment=4283] [attachment=4284]


    Após finalizado o trabalho de reforço no engate, partimos para as modificações na longarina do veículo. Na região interna das longarinas foram colocados três espaçadores de cada lado, com tubo de aço de ½”, devidamente soldados de forma a garantir o máximo de rigidez interna, em decorrência do aperto dos novos parafusos passantes. [attachment=4285] [attachment=4286] [attachment=4287]


    Com estas medidas foi notado uma grande robustez/rigidez na fixação trazendo uma sensação de tranquilidade para os próximos reboques. Um ponto a ser comentado é que a motorização da TR4 (2.0 Flex com 131/133cv e 18 Kgf de torque) oferece um desempenho razoável para o reboque deste equipamento de caravanismo com peso aproximado de 1000 kg. Conta a favor, que a Pajero TR4 possui um eficiente sistema de tração 4×4 que permite andar com a tração ligada mesmo em estradas pavimentadas (bloqueio de diferencial central), oferecendo ao condutor muita segurança em condições adversas. Nossa conclusão é que com as modificações realizadas no veículo Pajero TR4, tornam-a uma boa opção para o reboque de trailer limitados a 1000kg, apresentando uma convidativa relação custo/benefício. Reforçamos que rebocar trailer com a Pajero TR4, nas condições originais de fixação, colocará em risco a sua segurança e de outras pessoas, apresentando um risco eminente de soltar o engate do veículo no meio do transporte causando um possível acidente. Lembrando ainda, que na maioria dos casos a corrente ou cabo de aço de emergência, são fixados na estrutura do próprio engate e caso o mesmo venha a se soltar, deixará o trailer sem nenhum ponto de contato com veículo ficando totalmente desgovernado. Texto: Ronald Ataulo e Helcio Ataulo. Fotos: Helcio Ataulo.

    Ronald Ataulo
    Motorhome Itapoã Aconcágua ano 2005
    Santos-SP
    http://boraprocamping.blogspot.com.br

    #54927

    Caraca….. Bora o Sr. Helcio abrir uma oficina de engates……. Santos é pertinho de Sampa, onde falta esse tipo de serviço!!!!

    Marcos Pivari - CEO e Editor do MaCamp

    #54928
    Rodrigo Ribeiro
    Rodrigo Ribeiro
    Participante

    Muito bacana o projeto de ferramentaria… Como o Marcão citou não ha especialista em São Paulo… Cada viagem que faço tenho que reapertar o engate, isso porque meu mini trailer é leve… Estava procurando uma oficina especializada, creio que achei kkkk:D Parabéns… Um grande abraço

    #54929

    Helcio
    Participante

    Para :Pivari Se precisar de uma ajudazinha é só nos avisar!! Faremos um bom precinho. Risos!

    #54930

    hahahahahaha ficou nota 1000, Sr. Helcio!

    Marcos Pivari - CEO e Editor do MaCamp

    #54935

    Ronald Ataulo
    Participante

    Pivari e Rodrigo, o mais interessante é que meu pai faz tudo isso com muita empolgação e amor no que esta fazendo, com isso o resultado é somente um…..MARAVILHOSO!!! Parabéns pai!!!!!!!!!!!!!!!

    Ronald Ataulo
    Motorhome Itapoã Aconcágua ano 2005
    Santos-SP
    http://boraprocamping.blogspot.com.br

    #54938

    Edintruder
    Participante

    Posso dar palpites? Creio que esse engate irá durar mais algum tempo, porém a área do suporte continua curta. Nesse tipo de estrutura é bom fazer um apoio mais para frente para travar o conjunto de forma a eliminar o efeito de alavanca sobre um ponto curto. O ideal seria fazer um suporte próximo do apoio a suspensão ligando o centro mais baixo do engate. Outro detalhe, é que nesse tipo de estrutura oca de chapa relativamente fina o ideal é furar essa longarina de fora a fora e colocar tubos espaçadores soldados na longarina com solda mig. Fica muito mais resistente que os espaçadores fixados apenas por aperto. Como está, creio que com o efeito de alavanca os parafusos mesmo sendo parlock irão trabalhar, se afrouxar e irão lentamente rasgar a longarina ganhando espaço novamente. Digo por experiência em engates nos meus carros e caminhonetes do serviço. Na minha F1000 fixei num espaço também curto e fui obrigado a soldar os suportes do parachoque e a cantoneira que suporta o engate direto no chassis. Soldei pois os parafusos mesmo contra-porcados acabavam folgado. Sou obrigado a detalhar que o meu engate folgou com trailer de 2 eixos em estradas cheias de buracos no interior. Foi com um cavalo e voltou cheio de restos de obras, madeira, andaimes, etc. Voltou com muito peso em meio de muitos buracos, muito diferente que um trailer no asfalto. Por tudo isso, hoje não compro engate. Se eu preciso de um engate, eu fabrico direto no carro pois evitamos esses contra-tempos, sem dizer que não existe engate realmente confiável no mercado. Independente de qualquer coisa, o serviço ficou muito caprichado e pode nunca mais dar problemas assim como está. É que eu me baseio com o meu uso “soviético” como meus amigos falam, e se tratando de um 4×4, o engate tem que suportar o torque do uso do 4×4 reduzido em um terreno pesado, aonde a capacidade de tração praticamente dobra, e mesmo a TR4 sendo leve, ela é capaz de tirar um ônibus ou um caminhão atolado.

    #54941
    Junior ABC
    Junior ABC
    Participante

    trabalho muito bem feito, parabéns Sr. Hélcio! Show de bola

    #54945

    Helcio
    Participante

    Edintruder – Sua ideia a respeito foi bem mencionada, visto que nossas experiências são poucas, mas o assunto é bem complexo, tendo em vista que estamos dirigindo em locais pouco acidentado sem forçar o veículo. Vamos acumulando experiência para garantir melhor segurança, tanto do veículo com principalmente da família que é mas importante. Toda sugestão será bem recebida e avaliada. Abraços.

    #54946

    Anônimo

    Meu falecido pai dizia que, filho de peixe peixinho é, sr Helcio e família estão de parabéns, muito bom o serviço feito, como disse o Edintruder, não existe engate realmente confiavel no mercado, haja visto o reforço que o Dardo fez no reboque dele. O bom da família MaCamp é que sempre se aprende um pouco mais com as experiencias de cada um. Abraços a todos.

Carregue no Post Images, copie o "Direct link" e utilize o botão para inserí-lo. SAIBA MAIS AQUI

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 21 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.