Ser Sócio ou Obter Passaporte. O que é melhor?

HOME Fóruns Áreas de Camping CCB – Camping Clube do Brasil Ser Sócio ou Obter Passaporte. O que é melhor?

Este tópico contém respostas, possui 14 vozes e foi atualizado pela última vez por Junior ABC Junior ABC 2 anos, 2 meses atrás.

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 45 do total)
  • Autor
    Posts
  • #45835

    Abrindo tópico específico para discussão e esclarecimento deste assunto, reproduzo texto proferido em outro tópico para devidos esclarecimentos da dúvida bastante presente no assunto CCB:


    O Passaporté é uma maneira que o clube achou de oferecer uma “experimentação” ao turista. No CCB o sócio paga uma tabela para acampar. QUem é convidado do sócio paga o dobro desta e não-convidado paga o triplo. Os preços acabam muito altos e é exatamente o que se busca. Já que se trata de um clube onde se busca angariar sócios. Um sócio hoje paga por volta de R$ 2.000,00 num título. Com este paga-se uma mensalidade de 120,00 por mes. Já o passaporte paga-se por volta de 900,00 que te torna um “sócio” por um ano. Pode-se renovar anualmente com desconto (algo em torno de 600-700,00) e o melhor: não há mensalidade a pagar A dúvida maior é que o passaporte parece bem mais válido do que ser sócio. Antigamente o passaporte só poderia ser renovado uma vez, mas hj em dia está sendo renovado pra sempre. Para a a maioria das pessoas o passaporte se dá mais viável exatamente por não se pagar as mensalidades de sócio que somam mais do que o preço do passaporte. As únicas vantagens de ser sócio hoje em dia se encaixam em poucos perfis. São eles: Passaporte só permite um acompanhante pagando como sócio e crianças são gratuitas somente até 5 anos. Sócios podem ter todos os dependentes familiares pagando a tabela 1 (filhos, esposo(a) e mae) e a gratuidade para crianças estende-se até os 14 anos. – Em suma, o clube defende que a maior vantagem está no fato de que se um casal com 1 filho, após este atingir 5 anos, apenas o pai e a mãe pagarão como sócio, sendo que o filho (ou mais) terão que pagar como convidados (dobro da tabela). Sendo sócio-proprietário, terão estes filhos não pagando nada até os 14 anos e pagando a tabela de sócio até atingir o limite de dependência (21 anos para homens e casamento para mulheres). Quando citamos os filhos, estende-se estes benefícios aos demais dependentes como a mae do titular, por exemplo). Resumindo, para ser sócio, passaporte ou “cartão aventura”(passaporte por 6 meses) serão viáveis para os que projetarem suas reais viagens na ponta do lápis. QUem frequenta bastante vale a pena. Para quem frequenta pouco, vale pagar como turista ou convidado que no final sairá mais barato….. aliado a isso, é preciso estudar as áreas que estão funcionando e assumir o risco de fechamento de algumas áreas de campings ou a extinção da associação, já que vai mal….. mas isso pode acontecer amanhã ou perdurar por muitos anos.

    Marcos Pivari - CEO e Editor do MaCamp

    #57687
    Rodrigo Ribeiro
    Rodrigo Ribeiro
    Participante

    Pelo que entendi, eu que tenho família pequena (esposa e de 5 anos), compensa o passaporte, agora quando ela atingir os 6 anos compensará o titulo

    #57689

    Ronald Ataulo
    Participante

    Eu acabei de comprar o passaporte por R$ 950,00 a vista (fevereiro de 2015 válido até fevereiro de 2016), caso fosse parcelado em 3 vezes custaria R$ 1070,00 e neste período pretendo utilizar bastante a rede CCB, caso contrário, seria melhor ficar como convidado. Fevereiro (Carnaval) – tive desconto de 10% no Recanto dos Carvalhos por conta de um convenio entre o CCB e o Recanto; Fevereiro (de 27 a 01/03) – faremos um VQQ em Bertioga; Em abril teremos o VQQ no Recreio dos Bandeirante durante uma semana. Pretendo ir na temporada de inverno para o CCB Campos do Jordão, repetir algumas vezes o CCB Ubatuba e ainda conhecer o CCB Itanhaém e Serrinha.

    Ronald Ataulo
    Motorhome Itapoã Aconcágua ano 2005
    Santos-SP
    http://boraprocamping.blogspot.com.br

    #57691

    Pelagio
    Participante

    Super Ronald campista !

    #57692

    lys.figueredo
    Participante

    Super esclarecido Marcos ! Muito obrigada. Minha família era sócia… há muitos anos atrás. Quando eu era criança frequentamos muito os campings do CCB mas naquela época eram tantos e tão legais. Hoje em dia eu tinha a intuição de que para mim não valia a pena. E pelo que você explicou não vale mesmo. Minha filha está prestes a fazer 5 anos… mas o problema maior é que vejo que os campings do CCB estão fechando ou com a estrutura definhando, o que para barraquistas é um problema e tanto. Mas enfim… uma pena uma associação dessas acabar. Se ela tomasse fôlego novamente ela fortaleceria o campismo no Brasil. Por enquanto vou continuar prestigiando os campings pequenos para dar uma força para o pessoal que está animado em abrir. Mesmo porque quase todas as regiões contempladas pelos CCBs oferecem sempre outras opções. Abraços a todos.

    #57693

    Isso aí Lys. Ainda existem campings do CCB muito bons e válidos. O CCB ainda conta com um quadro social que garante muita disciplina nos campings. Reveillon e Carnaval sempre buscamos o CCB porque temos certeza de 100% de tranquilidade. Como exemplificou o Ronald, alguns perfis ainda são válidos. Me incluo nestes, já que usamos muito a rede CCB, fazendo com que as mensalidades pagas sejam mais viveis do que se pagássemos como convidados. Marcaremos uma oportunidade para que conheça, jundo da gente, um dos campings da rede. Abraços

    Marcos Pivari - CEO e Editor do MaCamp

    #57636
    Junior ABC
    Junior ABC
    Participante

    Minha opinião é que pra quem é de SP não vale a pena! Os campings aqui são de qualidade mediana para ruins, o melhor é Ubatuba e com certeza não iria mais do que 1 ou 2 vezes no verão, por ser longe e por gostar de visitar outros lugares… salve as questões já citadas! Mas pra quem vai visitar mais vezes a rede, tipo uma vez no mês valha a pena. abs. Desejo conhecer 2 campings da rede, Ubatuba e Serrinha!

    #57628

    lys.figueredo
    Participante
    macamp wrote:
    Marcaremos uma oportunidade para que conheça, jundo da gente, um dos campings da rede.

    Super ! Vou adorar conhecer !

    #57711

    leandrovaranda
    Participante

    Achei cara a mensalidade e o passaporte, considerando que quando for usar um camping tem que pagar as diárias. Fica como se o passaporte fosse um cartão de desconto simplesmente, só que um cartão de desconto pago. Como foi falado, eu também acho que só vale a pena para quem já está gastando mais que R$1450,00 por ano nos campings do CCB. Para quem pretende deixar o trailer estacionado no camping perto de casa, ai é como se pagasse um estacionamento. Talvez se desse direto a acampar X dias por ano sem pagar diárias extras atrairia mais sócios ocasionais.

    #57714

    Leandro. Isto já existiu. Para ter idéia, no início (anos 1960 e 1970) só se pagava o título. Daí nao pagava nem mensalidades e nem diárias de uso. O tempo passou e como todo clube, as coisas começaram a apertar. digo “como todo clube”, porque sempre que se tem poucos usuários e venda de muitos novos títulos, os clubes são super viáveis e rentáveis. Depois que passa a ter muito usuário pra pouca nova adesão, a coisa começa a degringolar. Tempos depois os campings começaram a cobrar diárias. continuava sem mensalidades. Depois eles começaram a garantir um número “X” de diárias por sócio/mes. Aí veio a idéia que você citou: PAgava-se uma “mensalidade” e em troca você recebia pernoites que poderiam ser utilizados em até 6 meses. Eram as famosas CARTELAS. Esta é a etapa que pessoalmente eu defendo e que muitos sócios têm saudades. Afinal fazia com que cada sócio assumisse a “obrigação” de acampar “x” vezes por ano e caso não fosse, o dinheiro serviria para manter a rede que não se paga sozinha. Por fim o CCB instituiu o fim das cartelas e o início do pagamento de mensalidades o que culminou na situação de hoje em dia agravada pela crise administrativa e perda de campings tanto concedidos quanto particulares. Pessoalmente vejo o “início do fim” de qualquer clube quendo se institui a venda de “títulos remidos”. O que serve para levantar uma grana preciosa acaba por criar sócios que são “uma pedra no sapato da associação”, pois são vistos anos depois apenas como “vagabundos que não pagam” e não como pessoas que acreditaram e investiram em algo incerto. No CCB houve este tipo de título que há anos atrás instituiu-se sobre eles o também pagamento de mensalidades. Em resumo: Não adianta quebrarmos a cabeça com fórmulas, pois a associação parece não se interessar por isso. A verdade é que ela ainda tem muitos tesouros para alguns perfis e esta viabilidade se resume em “fazer contas”.

    Marcos Pivari - CEO e Editor do MaCamp

Carregue no Post Images, copie o "Direct link" e utilize o botão para inserí-lo. SAIBA MAIS AQUI

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 45 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.