Voltagem 380/220 – Friburgo

HOME Fóruns Campismo & Aventura Diversos Campismo Voltagem 380/220 – Friburgo

Este tópico contém respostas, possui 6 vozes e foi atualizado pela última vez por Junior ABC Junior ABC 2 anos, 2 meses atrás.

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 14 do total)
  • Autor
    Posts
  • #46019
    NasEstradasdoPlaneta
    NasEstradasdoPlaneta
    Participante

    Amigos. Um colega me avisou que na FRIALP que ocorreu semana passada, teve seu carregador de bateria e ar-condicionado queimados, muito embora fossem 220V. Disse também, que conversando com um eletricista, ocorre o fato de que, ao invés de receber 110v em cada fase, ficando o aterramento por conta do equipamento que vai usar a energia, é fornecido numa única fase 220v, sendo a outra neutro. Alguém tem embasamento para esclarecer melhor isso? Como podemos nos precaver de sustos assim, usando o multímetro? Até porque o multímetro deve mostrar 220, mesmo tendo uma única fase enviando 220v, já que a outra está neutra. O que de fato terá ocorrido? Abs

    #61788

    leandrovaranda
    Participante

    No Brasil não temos um padrão de voltagem válido nem mesmo em todo um estado. O que causa muita confusão. Basicamente temos o seguinte : 127 V é formado por uma fase 220 V e um Neutro 220 V bifásico é formado por uma fase 220 V e outra fase 220 V 220 V trifásico é formado por uma fase 220 V e mais duas fases 220 V 220 V monofásico é formado por uma fase 380 V e um Neutro 380 V bifásico é formado por uma fase 380 V e outra fase 380 V 380 V trifásico é formado por uma fase 380 V e mais duas fases 380 V Para aparelhos 110 V e 380 V não erro, mas o 220 V já complica. Vamos considerar o básico, um aparelho 220 V com 2 fios. Você pode ter os dois fios sendo FASE 220 V, como pode ter um fio FASE 380 V e um NEUTRO. O problema é colocar um fio NEUTRO onde era para entrar FASE ou o contrário. As vezes o aparelho não foi projetado pensando nessa possibilidade e entra em curto. Para testar com o multímetro, testa um fio com o terra e depois com o outro fio, se der igual, então um fio é neutro, senão tem 2 fases. Tem aparelho que, mesmo sendo FASE/FASE, se você inverte os fios ele não liga. Já aconteceu comigo do aparelho parar de funcionar depois que a CEMIG fez manutenção na rede, na qual foi preciso desconectar os cabos do transformador, quando reconectaram, não colocaram na mesma ordem e tive que chamar um eletricista para mudar a posição dos cabos no meu quadro de entrada de energia para que as coisas voltassem a funcionar. A vantagem do sistema 380 V é que se usa fios mais finos para levar a mesma amperagem, por isso muitas cidades e muitas empresas (quando tem transformador exclusivo) adotaram esse sistema. Para um Camping essa diferença de bitola pode significar uma grande economia ou significar maior amperagem para distribuir nas tomadas, dando mais qualidade ao sistema. Agora, para termos um único padrão no Brasil inteiro, ficou complicado pois, algumas cidades teriam que jogar fora todos os seus eletrônicos ou todo mundo usar transformadores durante o período de adaptação a nova voltagem. Ps.:Não sou eletricista nem técnico, só um curioso do assunto que procurou aprender depois de um problema, se alguém souber mais que eu, fique a vontade para complementar.

    #61791
    Andre Americana
    Andre Americana
    Participante

    Geralmente os geradores 220v usam a tensão em uma única fase, o outro e o neutro. Me gerador é assim e nunca tive problemas. Enviado de meu SM-G900M usando Tapatalk

    #61796

    GustavoN
    Bloqueado

    Eu não saberia dizer porque o equipamento queimou sem dizer o que foi ligado aonde. Ligar duas fazes de 127V juntas para obter 220V é usual e não deve dar problema desse tipo, pois o 220V pode ser formado por um neutro e uma fase 220V, ou duas fases 127V que estão desencontradas em 120°, que é sempre o caso quando temos duas fases da concessionária. No caso das duas fases desencontradas, o cálculo da tensão resultante pode ser feito de forma rápida multiplicando o valor das fases individuais pela raiz quadrada de 3: 127V x raiz(3) = 219.97V É fácil entender o problema trigonometricamente: [attachment=6425] Esse ângulo de 120° na prática quer dizer que a tensão nos dois fios não está subindo até o pico e descendo no mesmo momento, mas sim com uma diferença de tempo preciso. Novamente, fácil de visualizar em um círculo trigonométrico: [attachment=6426] Nesse exemplo acima são três fases ao invés de duas. A soma das três seguindo a mesma lógica é de 380V. Todos esses valores de tensão acima (127V, 220V, 380V) são RMS, Root Mean Square. Uma fase 127V sozinha na verdade alterna em torno de 180V e -180V, e uma fase 220V sozinha alterna em torno de 311V e -311V. O valor RMS é mais interessante do que o valor de pico em corrente alternada (AC) porque ao longo de um ciclo total (ou seja, saindo de zero indo até o pico superior de 311V e então indo ate o pico negativo de -311V e voltando ao zero) a potência total dissipada em uma carga resistiva conectada ao circuito será relativa ao valor RMS da tensão. Em outras palavras, instantaneamente a potência será maior ou menor devido a variação de tensão, mas ao longo dos 60 cíclos por segundo (no Brasil, 60Hz) a potência média será o valor RMS, o que é muito mais interessante do que as incontáveis pequenas variações ao longo de cada segundo.

    #61798

    GustavoN
    Bloqueado

    Eu não saberia dizer porque o equipamento queimou sem dizer o que foi ligado aonde. Ligar duas fases de 127V juntas para obter 220V é usual e não deve dar problema desse tipo, pois o 220V pode ser formado por um neutro e uma fase 220V, ou duas fases 127V que estão desencontradas em 120°, que é sempre o caso quando temos duas fases da concessionária. No caso das duas fases desencontradas, o cálculo da tensão resultante pode ser feito de forma rápida multiplicando o valor das fases individuais pela raiz quadrada de 3: 127V x raiz(3) = 219.97V É fácil entender o problema trigonometricamente: [attachment=6425] Se resolver a equação procurando a hipotenusa deve dar exato. Esse ângulo de 120° entre os catetos na prática quer dizer que a tensão nos dois fios não está subindo até o pico e descendo no mesmo momento, mas sim com uma diferença de tempo precisa. Novamente, mais fácil visualizar em um círculo trigonométrico: [attachment=6426] Nesse exemplo acima são três fases ao invés de duas. Todos esses valores de tensão acima (127V, 220V) são RMS, Root Mean Square. Uma fase 127V sozinha na verdade alterna entre 180V e -180V, e uma fase 220V sozinha alterna entre 311V e -311V (pra calcular o pico a partir da tensão RMS, multiplica por raiz de 2). O valor RMS é mais interessante do que o valor de pico em corrente alternada porque ao longo de um ciclo total (ou seja, saindo de zero indo até o pico superior de 311V e então indo ate o pico negativo de -311V e voltando ao zero) a potência média dissipada em uma carga resistiva conectada ao circuito será relativa ao valor RMS da tensão. Em outras palavras, instantaneamente a potência será maior ou menor devido a variação de tensão, mas ao longo dos 60 cíclos por segundo (no Brasil, 60Hz) a potência média será o valor RMS, o que é muito mais interessante do que as incontáveis pequenas variações ao longo de cada segundo. Lembrando que esses números são todos para variações de tensão representando senoides perfeitas. Para valores reais em linhas de verdade é necessário trabalhar com a integral das curvas devido a distorções que as cargas introduzem. Por curiosidade, essa é a diferença entre os multímetros “True RMS” e os multímetros mais baratos. O multímetro barato simplesmente pega os valores de pico e aproxima com os cálculos acima, o que com frequência dá errado. O True RMS vai fazer inúmeras medições da onda e tentar aproximar o valor real e correto com mais precisão.

    #61802
    Capt.A330
    Capt.A330
    Participante

    Great! Gustavo, tu me fez lembrar do “tio Pitágoras”…e também do “tio Kirchhoff”…:desconfiado::-/:s:D:D Pensar que, consciente ou inconscientemente, ao mexer no nosso Trailer, estamos utilizando todos aqueles conhecimentos que aprendemos no 2do. grau…bem que minha professora me falava que um dia todo isto me seria muito útil…saudades… Abraços! Dardo.

    #61803

    GustavoN
    Bloqueado

    Buenas Leandro! Por favor me desculpe a chatísse e a intromissão, mas isso não tá muito certo não.

    leandrovaranda wrote:
    No Brasil não temos um padrão de voltagem válido nem mesmo em todo um estado. O que causa muita confusão. Basicamente temos o seguinte : 127 V é formado por uma fase 220 V e um Neutro 220 V bifásico é formado por uma fase 220 V e outra fase 220 V 220 V trifásico é formado por uma fase 220 V e mais duas fases 220 V 220 V monofásico é formado por uma fase 380 V e um Neutro 380 V bifásico é formado por uma fase 380 V e outra fase 380 V 380 V trifásico é formado por uma fase 380 V e mais duas fases 380 V Para aparelhos 110 V e 380 V não erro, mas o 220 V já complica. Vamos considerar o básico, um aparelho 220 V com 2 fios. Você pode ter os dois fios sendo FASE 220 V, como pode ter um fio FASE 380 V e um NEUTRO. O problema é colocar um fio NEUTRO onde era para entrar FASE ou o contrário. As vezes o aparelho não foi projetado pensando nessa possibilidade e entra em curto. Para testar com o multímetro, testa um fio com o terra e depois com o outro fio, se der igual, então um fio é neutro, senão tem 2 fases. Tem aparelho que, mesmo sendo FASE/FASE, se você inverte os fios ele não liga. (…)

    Haha, valeu Dardo. Pior que eu tinha dificuldade a gostar das aulas em sí.. sempre tive curiosidade em saber de onde vinham as coisas mas as aulas do ensino tradicional são fracas nisso.

    Capt.A330 wrote:
    Great! Gustavo, tu me fez lembrar do “tio Pitágoras”…e também do “tio Kirchhoff”…:desconfiado::-/:s:D:D Pensar que, consciente ou inconscientemente, ao mexer no nosso Trailer, estamos utilizando todos aqueles conhecimentos que aprendemos no 2do. grau…bem que minha professora me falava que um dia todo isto me seria muito útil…saudades… Abraços! Dardo.
    #61805

    leandrovaranda
    Participante
    GustavoN wrote:
    Nesse exemplo acima são três fases ao invés de duas. A soma das três seguindo a mesma lógica é de 380V.

    Se pegar 3 fases que quando medidas individualmente em relação ao neutro dão 127 V(o multímetro tem 2 pontas, então sempre se mede uma fase em relação a outra ou ao neutro/terra) e usá-las juntas em um aparelho trifásico, você vai ter 220 V trifásico e não 380 V. Sei disso pois temos tensão de entrada de 220 V trifásico na empresa. Temos um aparelho 380 V trifásico + Terra (para esse aparelho temos que ter um transformador de 220 V trifásico para 380 V trifásico), temos um ar condicionado 220 V trifásico + Terra e temos também outros ar condicionados 220 V bifásico + Terra. Acompanhei todas as instalações. Mais embaixo a pessoa vai acabar chegando nessa conclusão (se ler a parte teórica), mas coloquei isso aqui só para não deixar dúvidas em quem chegar a esse tópico no futuro.


    E ainda existe a tensão de 440 que tinha me esquecido, que existe, pois não temos na empresa


    http://www.engonline.fisp.br/3ano/instalacoes_eletricas/forneciment_energia_eletrica.pdf%5Bhr%5D http://ensinandoeletrica.blogspot.com.br/2012/11/tensoes-entre-fases-220v-380-440v.html Sistemas 120/208 V, 127/220 V e 220/380 V: estes sistemas são obtidos com ligação em estrela com neutro no secundário dos transformadores de distribuição, conforme mostrado na Figura 4. As tensões entre fase e neutro são os valores mais baixos (120, 127 e 220 V) e as tensões entre fase e fase são de valor mais elevados (208,220 e 380 V)


    “Em um sistema elétrico trifásico (que é o tipo de sistema utilizado na maioria das cidades) a tensão entre fase e neutro é a tensão entre fases dividida por 1,73… (raiz de 3). Assim, se o sistema é de 220V entre fases, a tensão fase-neutro é de 127V. Se a tensão entre fases é de 380V, a tensão entre fase e neutro é de 220V. Faça as contas e comprove. Para comprovar geometricamente, desenhe um círculo e um triangulo isóceles (todos os lados iguais) circunscrito. O lado do triangulo sendo X, a distância entre um vértice do círculo e o centro (ou seja, o raio do círculo) será de X dividido por raiz de 3 (1,732…). O comprimento do lado do triangulo é a tensão entre fases, o raio do círculo é a tensão entre fase e neutro (o centro do círculo). ” Paulo M G C · 4 anos atrás


    Do site da distribuidora de energia de Minas Gerais : http://www.cemig.com.br/pt-br/atendimento/Clientes/Documents/Normas%20T%C3%A9cnicas/nd5_1_000001p.pdf 5.1.3 Tipo C: Fornecimento de energia a 4 fios (3 Condutores Fase -Neutro) 5.1.3.1 Abrange as unidades consumidoras urbanas ou rurais a serem atendidas por redes de distribuição secundárias trifásicas (127/220V), com carga instalada entre 15,1 kW a 75,0kW, que não se enquadram nos fornecimentos tipo A e B e da qual não constem: a) os aparelhos vetados aos fornecimentos tipo A, se alimentados em 127V; b) motores monofásicos com potência nominal superior a 5cv, alimentados em 220V; c) motores de indução trifásicos com potência nominal superior a 15cv. d) máquina de solda tipo motor-gerador com potência nominal superior a 30kVA; e) máquina de solda a transformador com potência nominal superior a 9kVA, alimentada em 220V – 2 fases ou 220V – 3 fases em ligação V-v invertida; f) máquina de solda a transformador com potência nominal superior a 30kVA e com retificação em ponte trifásica, alimentada em 220V-3 fases.


    http://www.cemig.com.br/pt-br/atendimento/Clientes/Documents/Normas%20T%C3%A9cnicas/nd5_5_000001p.pdf 3. TENSÕES DE FORNECIMENTO 3.1 O fornecimento de energia é efetuado na seguinte tensão secundária: a) 127/220V, sistema trifásico, estrela com neutro multi-aterrado, freqüência 60Hz; 3.2 Havendo necessidade e com a concordância da Cemig, a tensão de fornecimento pode ser 220/380V, sistema trifásico, estrela com neutro multi-aterrado, freqüência 60Hz. Neste caso o consumidor deve arcar com a diferença entre o custo do transformador 127/220V e do transformador 220/380V. http://www.cemig.com.br/pt-br/atendimento/Clientes/Paginas/norma_tecnica.aspx


    Não me entenda mal, é um equivoco comum esse seu e já tive que andar mais de 600 Km para comprar um transformador num dia de jogo da copa por conta de pensar dessa forma e descobrir que eu estava errado.


    Acho que tem um engenheiro elétrico aqui no fórum, se tiver ele vai esclarecer melhor.

    #61809

    GustavoN
    Bloqueado

    Leandro, tens toda razão. As fases não se somam nesse caso. Obrigado pela correção. Ainda assim, o texto que tu copiou é baseado na mesma matemática que expliquei acima, e novamente digo que todas as colocações de como as fases são formadas estão incorretas (220V+neutro=127V, etc), assim como a explicação com relação aos fios de entrada de um equipamento. Dá mais uma procurada e depois me conta. Abraços, Gustavo

    leandrovaranda wrote:
    GustavoN wrote:
    Nesse exemplo acima são três fases ao invés de duas. A soma das três seguindo a mesma lógica é de 380V.

    Se pegar 3 fases que quando medidas individualmente em relação ao neutro dão 127 V(o multímetro tem 2 pontas, então sempre se mede uma fase em relação a outra ou ao neutro/terra) e usá-las juntas em um aparelho trifásico, você vai ter 220 V trifásico e não 380 V. Sei disso pois tenho entrada de 220 V trifásico na empresa e temos um aparelho 380 V trifásico e, para esse aparelho temos que ter um transformador de 220 V trifásico para 380 V trifásico. Mais embaixo a pessoa vai acabar chegando nessa conclusão (se ler a parte teórica), mas coloquei isso aqui só para não deixar dúvidas em quem chegar a esse tópico no futuro.

    #61810

    leandrovaranda
    Participante

    http://ensinandoeletrica.blogspot.com.br/2012/11/tensoes-entre-fases-220v-380-440v.html Talvez seja a forma que coloquei, esse site acima explica de um jeito menos didático e mais simples : “Se considerarmos como: U1 a tensão entre duas fase no primário U2 a tensão entre as fase do secundário u2 a tensão entre fase e neutro no secundário, sabendo que u2=U2/v3 (U2 dividido pela raiz de três). As tensões entre fase e neutro no secundário de um transformador numa conexão estrela com neutro aterrado, pode ser estabelecida de acordo com as relações a saber: U2= 220V, então u2= 220/v3 = 127 volts U2= 380V, então u2= 380/v3 = 220 volts U2= 440V, então u2= 440/v3 = 254 volts U2= 208V, então u2= 208/v3 = 120 volts ” Um caso me chama a atenção U2= 440V, então u2= 440/v3 = 254 volts Se usar essa configuração u2 como 220 V monofásico, estará tendo uma sobretensão no aparelho. “A tensão entre cada fase(440V) e o neutro é de 254V, pois a tensão entre fase e neutro de qualquer alimentação é V(fase) /1,73. Neste caso teremos: 440/1,73 = 254 V. O ramal trifásico de 440V deve ser ligado então a um auto transformador, que fornecerá a tensão trifásica em 220V. Lembre-se que a tensão entre fase e neutro de 220V é: 220/1,73= 127V.” Será que foi esse o caso da queima?

Carregue no Post Images, copie o "Direct link" e utilize o botão para inserí-lo. SAIBA MAIS AQUI

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 14 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.