O campismo brasileiro contou este mês com uma matéria exclusiva sobre a prática na revista virtual OPINIAS. O MaCamp assina o artigo que resume sobre o campismo no Brasil.

CAMPISMO: A LIBERDADE DO TURISTA


Campismo é algo que entra na alma. Não importa se praticado como turismo familiar ou de aventura. É uma atividade que possibilita alto grau de contato com a natureza mas não é, necessariamente, uma forma barata de se viajar, dependendo de como é praticado. Trata-se na verdade de um estilo de vida. 


Talvez seja a única forma de abrigo em expedições a pé e uma possibilidade de descanso, proteção, pouso e contemplação da natureza, que poderá  ser vista de dentro de seu porto seguro: sua casa, inserida no contexto.

No turismo, se enquadra como uma forma fácil de inserção e experimento. Com muito pouco pode-se  viajar completamente livre de pacotes ou roteiros definidos por terceiros. Os espaços não são numericamente limitados e podem ser inseridos em locais de preservação ambiental.

Montanhismo, escalada, ou simplesmente esportes de aventura levam o campismo no seu íntimo como forma de repouso e mesmo sendo algo secundário ao propósito da prática, acaba por seguir os mesmos rituais de montagem, equipamentos e técnicas de
manuseio.


 
Na sua forma fixa, onde o equipamento (barraca ou veículo de recreação) permanece montado em alguma localidade, proporciona respeito à natureza e facilidade de deslocamento ou mudança de ares quando convém. Evita construções fixas que demandam maior gasto de materiais e principalmente seus descartes quando da mudança de função.
 
 
O campismo familiar também está muito presente no cenário turístico brasileiro desde os anos 1960. Teve seu ápice nos anos 1970 e 1980 tendo decaído nas duas décadas seguintes por diversos motivos, dentre elas, a falta de estruturas turísticas adequadas ou equipamentos.
 
 
Atualmente este formato vem crescendo novamente em suas duas formas principais: Campismo nômade, que é aquele praticado com o uso de barracas e o Carvanismo, modalidade em que se utilizam trailers, motor-homes, campers e carretas-barraca.
 
Para as crianças, o campismo possibilita uma infância saudável em meio a outras pessoas, onde não existem muros ou barreiras separatórias. A criança aprende a conviver e a respeitar o espaço dos outros campistas. 
 
 
Para adultos, permite planejar seus passeios de forma livre e conviver num ambiente de cordialidade ímpar entre os praticantes que sempre estão dispostos a ajudar e interagir de forma amigável.
 
Acampar é uma paixão que se contrai. Entra no sangue, promove prazeres, desperta desejos, conquista fronteiras e mora na alma de quem o pratica.
 
 
_____________________________________________
Marcos Pivari é campista de alma e de nascimento. Fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Sonha em desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo aos moldes europeus e norte–americanos, devido ao incrível e superior potencial Brasileiro. Fundador do portal  MaCamp Campismo.
 
SAIBA MAIS VISITANDO:
MaCamp Campismo
Camping Clube do Brasil
__________________________________________________
BAIXE A REVISTA COMPLETA EM PDF
_______________________________


Sobre a Revista OPINIAS:

OPINIAS é uma publicação virtual mensal da Rumo Editorial Produções e Edições Ltda. * Diretores: Marcos Gimenes Salun, Luciana Gomes Gimenes e Naira Gomes Gimenes * Editor e Jornalista Responsável:: Marcos Gimenes Salun (MTb 20.405-SP) * Revisão: Ligia Terezinha Pezzuto (MTb 17.671-SP)
.


 

COMPARTILHAR
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."