Destino incrivelmente completo não se faz pertinente somente aos turistas que estão no eixo Rio-São Paulo pela proximidade. Não é à toa que Paraty recebe muitos turistas estrangeiros e de todos os cantos do Brasil. Além da própria cidade histórica de casario preservado, ainda oferece opções de passeios e atividades para todos os gostos e idades.

São Praias de todos os tipos, ilhas e baías que podem ser visitadas de barco, de trilha ou de carro. Há rios, cachoeiras, serras e fazendas. Esportes radicais estão presentes em todos os cantos. Há asfalto nos acessos e estradas de terra para quem gosta de aventura. Depois de tudo isso lá está ele aguardando a sua visita descompromissada: O Centro histórico resguarda e conserva toda a arquitetura e urbanismo dos anos de 1.500 e 1.600. O término do “ciclo do ouro” e seu declínio fez com que a cidade não progredisse. Lá estão os sobrados coloniais preservados e servidos das ruas de pedras que levam o turista a uma viagem ao passado…ou ao menos a uma reflexão.

Lá coisas acontecem. A cultura está presente de forma orgânica. Arte, literatura e música ali se respira. A gastronomia é vasta, o comércio é variado e se você não tiver afim de gastar, pode simplesmente curtir muito aquela riqueza sem frustrações. A cidade recebe eventos abertos ao público durante o ano todo. São feiras, semanas culturais, festivais de música, artes e mesmo as comemorações tradicionais como carnaval, páscoa e réveillon.

Em hospedagem não deve nada. Paraty tem de hotéis de luxo às simples pousadas. Hostels são comuns em toda a parte. E para o foco deste site – o campismo – não é diferente. Paraty concentra um número enorme de campings dos mais variados e distribuídos por todas as regiões. Há campings urbanos na Avenida Principal, na beira da praia e ruas mais reservadas. Também há opções diversas nas praias afastadas com ou sem acesso de carro, além de campings na subida da serra, áreas rurais e na beira da Rodovia Rio-Santos tanto no sentido de Ubatuba quanto para Angra dos Reis. Os feriados de grande concentração recomenda-se consultas prévias.

Falando se acessos, Paraty está bem servida. Apesar do grande isolamento das grandes cidades, está na beira da Rodovia Rio-Santos que varre os litorais Sul do Estado do Rio de Janeiro e Norte de São Paulo. Além disso tem a famosa serra de Cunha que liga exatamente o trevo de Paraty até o Vale do Paraíba chegando na Dutra (BR-116). Para a alegria de uns e tristeza de outros, esta Serra que era conhecida pelas fortes emoções off road ganhou calçamento devido à contrapartida da construção da Usina Nuclear (Angra 3) para promover uma necessária rota de fuga em caso de acidente. A Serra toda calçada em bloquetes de concreto possui pouca largura e busca garantir a preservação ambiental do Parque Nacional da Serra da Bocaina. Em nossa passagem em fevereiro de 2016 faltavam poucos metros de calçamento.

Serra de Cunha quase toda calçada

Aos que gostam de um passeio de barco, está em um dos maiores paraísos de águas calmas da costa brasileira. São baías, sacos, praias desertas e muitas ilhas. O turista conta com escunas que garantem ingressos mais em conta dividindo a embarcação com um número maior de pessoas ou com barcos menores que podem ser “alugados” por hora ou por dia, escolhendo o destino com o marinheiro. São inúmeras opções que saem do atracadouro bem ao lado do Centro histórico. Também pode-se pegar lanchas e barcos que saem das praias do norte ou do sul com destino a outras praias continentais ou ilhas tanto próximas quanto distantes.

Diversas opções de barcos, passeios e distâncias.

Para os que curtem cachoeiras, poderá tomar o caminho da serra em busca dos poços das localidades do Corisco. Ali se pode conferir alguns trechos originais da Estrada Real e saborear comidas típicas à base de frutos do mar ou aves caipira. Alongue seu passeio e suba até Cunha. Lá você poderá curtir um legítimo clima de mata atlântica de altitude com direito a núcleo de Parque Estadual, mais cachoeiras e pontos turísticos interessantes como lavandários, cervejarias, queijarias e as famosas oficinas de porcelana muito tradicionais da localidade. Os restaurantes caseiros dispensam comentários.

Poço das Andorinhas no Bairro do Corisco – Paraty
Alto da Serra logo ali…
Lavandário de Cunha. Há mais de um!
Núcleo Cunha do Parque Estadual da Serra do Mar.

Para quem gosta de praias abertas, conta com as praias do Sul, já que a maioria da costa paratiana é de baía de águas calmas e sem muita areia. As famosas Trindade e Paraty Mirim tem acesso de carro e ônibus desde o centro até a praia. Já as inúmeras praias mais afastadas são acessadas por trilhas ou de barco. As mais conhecidas são a Praia do Sono e Pouso da Cajaíba. Acampe!

Paraty-Mirim: Acesso de carro ou ônibus

Curte pedalar, andar de caiaque, Stand Up Paddle e afins? Conte com isso. Tem muitas opções. Idem para passeios de jipe, cavalo ou quadriciclos.

33
Caiaques e pranchas para alugar,

Para você que é amante dos passeios a pé na cidade, pode preencher seu tempo inteiro no centro de Paraty. Aos que curtem todos os programas anteriores, poderá se deliciar com a movimentação noturna da cidade. São restaurantes, bares, cafés, sorveterias, empórios e cachaçarias para todos os gostos. Não deixe de saborear os doces dos carrinhos de rua. De noite ou de dia, centros culturais, exposições e principalmente galerias pessoais de artistas de todas as artes farão você se perder no tempo e no espaço. Tire muitas fotos. Elas nunca deixarão de ser uma nova surpresa a cada posterior relembrança.

Burburinho nos bares e restaurantes da cidade

 


 

COMPARTILHAR
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."