O sistema elétrico do motor home se divide em duas partes. A que faz parte da essência do veículo de recreação, que é a autônoma e a rede externa.

Um Motor Home foi projetado para ter autonomia durante um certo tempo, sem depender de energia externa. Faz parte deste sistema a rede de corrente contínua (DC) em 12V, pois a bateria é o armazenamento principal da casa. A bateria pode ser recarregada pelo motor do carro, por placas solares ou pelo segundo sistema que é a rede externa. Complementa-se este sistema o uso de gerador (diesel ou gasolina) que poderá oferecer corrente alternada de maior potência para uso de equipamentos mais pesados, como ar condicionado e microondas por exemplo. Com a modernização e tecnologia aplicada neste universo caravanista, a cada dia nos aproximamos mais de uma autonomia contínua, sem que necessitemos de redes externas ou gastos com transformações de energias para abastecer os RVs. Isto se dá pelos equipamentos cada vez mais econômicos (como iluminações de LED, por exemplo), equipamentos na versão 12V (como geladeiras) e principalmente pelo aumento da oferta de placar fotovoltaicas que se apresentam cada vez mais baratas e mais eficientes.

O segundo sistema se faz pelo circuito de corrente alternada (AC). Neste existe tanto a entrada de energia 110V ou 220V a ser ligada a uma tomada externa através de um fio, como uma distribuição interna dos equipametos que trabalham neste tipo de voltagem. Geralmente em um motor home, se trata de condicionadores de ar, geladeira, algumas luzes, microondas, televisores e etc., mesmo que em alguns casos um ou vários destes ítens se configurem na modalidade de 12V. De qualquer forma a energia externa (tomada do camping) ainda se faz a mais útil para o uso de todos os equipamentos e para a recarga das baterias do veículo.

CONVERSOR

É chamado de conversor o aparelho comumente encontrado nos motor homes. Eles possuem duas funções principais: TRANSFORMADOR – Transforma voltagens de 220V em 110V ou vice-versa e em alguns casos possuem reguladores para corrigir quedas ou aumentos de tensão. CARREGADOR – Transforma 220V ou 110V em 12V para a carga da bateria e alimentação de equipamentos de corrente contínua. A partir desta premissa, os equipamentos vão variando segundo seus diversos elementos tecnológicos. Eletronicamente automáticos ou manuais, os reguladores servem para que a voltagem externa seja corrigida dentro da casa. É comum em campings, em horários de pico – principalmente pelo banho – a voltagem cair drasticamente fazendo com que equipamentos não funcionem. Neste caso se seleciona a posição correta a ser corrigida. No caso dos equipamentos manuais é preciso ficar sempre de olho no voltímetro, pois certamente a voltagem externa subirá na madrugada, podendo queimar os equipamentos do motor home. O maior cuidado que se tem de tomar com os conversores e estabilizadores é mesmo quanto à potência. Informe-se bem sobre a potência do mesmo e quais aparelhos podem e não podem ser ligados nele. Em caso de sobrecarga, a queima do conversor costuma significar um grande prejuíso para o proprietário, além de risco de incêndio. Também é importante saber que este tipo de aparelho geralmente vem classificado em sua potência como VA (Volts x Ampere) e isto não significa a conversão literal em W (Watts). Apesar da fórmula (P=UxI), em conversores, transformadores e estabilizadores há coeficientes diferentes nesta conversão que dependerá do aparelho que será ligado neles.

O INVERSOR

A pergunta que sempre é feita no mundo dos motor homes é: Como utilizar equipamentos 110V ou 220V a partir da bateria? Resposta: O INVERSOR. Este é responsável por transformar a energia elétrica de corrente contínua (DC) 12V em corrente alternada (AC) 110V ou 220V. Mas não pense que isto é um aparelho mágico. Ao transformarmos uma voltagem tão pequena em grande, a corrente consumida na bateria é enorme e portanto, mesmo que se utilize um inversor ultra-potente, muito provavelmente a bateria não aguentará a bronca. No caso da mesma estar sendo recarregada pelo alternador, este último pode não dar conta e queimar. Portanto este item deve ser bem estudado e calculado. A princípio esqueça o uso de inversor para condicionadores de ar e chuveiros elétricos. Outra dica é que este tipo de conversão de energia culmina em uma dissipação (perda) de energia muito grande em forma de calor. Portanto não se deve optar pelo inversor mais potente do mercado para usar poucos watts. As vezes é mais viável o uso de um inversor mais fraco que atenda exclusivamente um aparelho que será utilizado com maior frequência e mais um inversor de uso geral do que apenas um super potente.

O GERADOR

O gerador ainda se faz usual, porém não necessário em motor homes. Isto porque é um equipamento que possui um consumo grande de combustível quando comparado aos veículos, barulhentos e que demandam manutenção. Desta forma, apenas os que sentem a necessidade de “tocar” aparelhos mais pesados, como ar condicionado, em locais sem energia externa é que devem utilizá-lo.

BATERIAS

Basicamente um motor home utiliza duas baterias: A primeira seria a do carro. Esta a princípio exclusiva para o giro do motor também é utilizada para trabalhar com o sistema quando há domínio do assunto. Ela pode tanto auxiliar nas tarefas da casa, como ser recarregada pelo sistema de carregamento por conversor. A segunda é a bateria da casa. Esta, por ser responsável pelo abastecimento dos aparelhos 12V será recarregada mais constantemente. A maioria dos motor homes utilizam baterias veiculares para este fim devido ao menor preço de mercado. porém a que melhor se adequa a este serviço é a “bateria estacionária”. Resumindo:

BATERIA VEICULAR: Possui maior poder de descarga (partida do motor); Menor poder de uso da totalidade da sua energia (apenas é possível utilizar uma porcentagem da carga – menor autonomia); Menos preço de mercado; Dura menos (em média 2 anos)

BATERIA ESTACIONÁRIA: Possui menor poder de descarga (não necessário para uso na casa); Maior poder de uso da totalidade da sua energia) (praticamente 100% da carda dela pode ser utilizada – maior autonomia); Maior preço de mercado; Dura mais (em média 4 a 5 anos)

FUSÍVEIS E DISJUNTORES

Tanto os fusíveis quanto disjuntores são importantíssimos na integridade de um motor home. Simplesmente porque estamos em uma “casa” muito frágil, altamente inflamável e com uma estrutura elétrica bem menos abrangente. Portanto o uso de equipamentos que bloqueiam a energia elétrica caso esta esteja sendo excessiva para aquela fiação se faz totalmente imprescindível. Duas dicas: 1- Se seu fusível está queimando ou seu disjuntor está caindo, não basta apenas trocá-lo por um mais potente. Se a sua fiação for mais fraca que eles, ela é que irá queimar só que na forma de incêndio. 2- Entre a importância dos protetores nos circuitos 110V/220V AC e nos circuitos 12V DC, qual requer mais cuidados? Resposta: 12V. Isto mesmo. Porque quanto menor a voltagem, maior a corrente que passa pelo fios e é esta corrente que é considerada para a queima ou queda dos dispositivos protetores (fusíveis e disjuntores).


FIAÇÃO TERRAÉ muito comum vermos um fio terra sendo fincado no solo para descarregar as energias acumuladas no veículo que está isolado por seus pneus de borracha. Geralmente este fio está ligado ao chassi do veículo. Isto se faz correto quando falamos de NEGATIVO 12V DC. Todo veículo possui o chassi aterrado com o negativo da bateria. Mas é um erro trabalhar o sistema de aterramento do sistema de corrente alternada neste chassi. O correto é trabalhar uma fiação terra, ligada ao aterramento dos aparelhos, totalmente isolado do chassi e, aí sim, descarregando-se na terra ou no pino central das tomadas do camping. Muitas vezes tomamos choques quando estamos descalços no chão e tocamos partes metálicas do motor home.  Isto significa que algum equipamento está descarregando uma das fases da energia externa no chassi do veículo e este problema deve ser verificado e eliminado. Na maioria das vezes o problema se dá pela fixação direta do metal de transformadores no chassi do veículo, o que causa esta descarga. Geladeiras também são vilãs neste quesito, onde todo o sistema deve estar isolado das partes metálicas do veículo.

 

COMPARTILHAR
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."
  • paulo sergio

    estou terminando um motor home e gostaria de umas dicas informacoes pois estou tendo varias diferentes : tenho segundo calculo por tabelas na internet um comsumo medio de 8,5kwhdia e gostaria de usar isso a principio só com energia propria sem uso externo pensei em baterias de competicao duas de 400amp e o resto nao tenho ideia e nem minimo de autonomia q teria ou qual equipamento usar em termos de inversor e no caso gerador para carrega las . podem me orientar . agradeço o onibus ja tem duas de 150 amp .