Acampar é mais que momentos de lazer e natureza. Uma boa comida está sempre relacionada com bons instantes no camping. Seja churrasco, comidas tradicionais ou lanche, família e amigos se deliciam no preparo e degustação ao ar livre. A Nautika nos enviou um produto que atende a toda esta demanda e confiando no know how do MaCamp disponibilizou o MAGUS 3 em 1 para testes.

O fogareiro do tipo horizontal que é um pouco maior que o tradicional possui três configurações: Churrasqueira, fogareiro e chapa grill – tudo a gás. Seja no cartucho Campgás ou no botijão tradicional GLP o equipamento se encaixa nos mais diversos perfis. Para converter os diferentes modos, usa-se ou não o suporte que possui uma canopla que barra a chama do fogo distribuindo o calor para cima. Sobre ele acopla-se a grelha para o churrasco ou a chapa para frituras e lanches. Já na função fogareiro, utiliza-se a grade convencional onde a panela fica diretamente sobre o fogo do queimador.

Nossos testes duraram diversas oportunidades e não se limitou aos acampamentos. O Magus caiu tanto no gosto de nossa equipe que até mesmo em casa a churrasqueira tradicional ficou esquecida.

Unboxing

A maleta que serve para acondicionar e transportar o Magus é bem parecida com a dos fogareiros horizontais tradicionais. Possui dois fechos e alça e é feita em plástico rígido que protege bastante o conjunto. Dentro dela está a base do fogão, o suporte de canopla, a grelha, grade e chapa, além de espetos de churrasco e uma ferramenta para a remoção fácil das grades quentes. O Manual de instruções também traz muitas informações.

Modo Churrasqueira

Para o modo churrasqueira é essencial que se prepare a bandeja inferior com água para que os respingos das carnes não grudem no fundo. Para isto o Magus é bem equipado com um sistema de dupla bandeja. A principal possui o espaço para um copo de água com algumas saliências que servem para drenar o excesso. Para que ao balançar o equipamento a água não molhe a mesa, há uma segunda bandeja que segura o derramamento nas pequenas movimentações.

O Fogareiro Magus é FLEX FUEL, ou seja, permite que seja utilizado com o cartucho CAMPGÁS ou com botijão tradicional. A princípio utilizamos o cartucho que acompanhou o produto cedido pela Nautika para nosso review, mas é adquirido sempre separadamente. A inserção é muito simples. Basta abrir o compartimento e encaixá-lo com cuidado. O cartucho é um spray sem aquela peça plástica de apertar. É só apontá-lo no orifício indicado deixando o rasgo no anel superior a fim de encaixa-lo na aleta móvel. Aí é só abaixar a alavanca do painel frontal do fogareiro. O Correto é ouvir um breve vazamento de gás e logo o estanque. É legal ficar de ouvidos para ver se o vazamento persiste. Para retirar o cartucho, basta mover a mesma alavanca para cima que a aleta se ocupará de afastar o recipiente.

Para o churrasco, é preciso encaixar o suporte de canopla para que o fogo não insida diretamente na carne. Todo feito em aço inox, faz com que o calor seja emanado para cima de modo uniforme. Ele se acomoda certinho sobre o fogareiro e o que pingar sobre ele irá escorrer para a bandeja molhada.

Módulo Suporte de canopla em aço inox. | Foto: Marcos Pivari – MaCamp
Suporte acomodado no fogareiro. | Foto: Marcos Pivari – MaCamp
Grelha específica do churrasco. | Foto: Marcos Pivari – MaCamp
Grelha encaixada no suporte de canopla. | Foto: Marcos Pivari – MaCamp
Carne pronta para assar. | Foto: Marcos Pivari – MaCamp

Na prática existem áreas de maior e menor incidência de calor que só a experiência de uso irá conhecer. Com o botão regulador do fogão é possível dosar a intensidade do calor na churrasqueira, sendo aconselhável começar pelo mais baixo. A efetividade é surpreendente e a comida fica pronta rapidinho.

Modo Chapa

Para o chapa é preciso fazer uso tanto do suporte de canopla quanto a colocação de água na bandeja inferior. Embora não pareça, a canopla faz com que o calor seja uniformemente distribuído na chapa que fica muito quente. Ela é feita de forma abaulada para que toda a gordura escorra para as bordas e caiam na bandeja molhada. Nos nossos testes fizemos lanches com rosbife e queijo e também fritamos alguns legumes. Em abos os casos untamos a chapa esmaltada com manteiga ou azeite de oliva. Embora o esmalte não seja de teflon, faz bem o papel de antiaderente.

Modo Fogão

Para o modo fogareiro convencional é imprescindível que se retire o suporte de canopla. Este erro é comum e sem a chama direta sob a panela o resultado será péssimo. Nos testes o efeito do modo fogareiro foram muito bons com panelas grandes. Já com cafeteiras ou canecas de base pequena o fogo não chega muito bem e o efeito foi insatisfatório.

Detalhes

Em nossa opinião o Magus se saiu excelente nos testes. Acabamos adotando o equipamento para uso nas acampadas de barraca, na área externa do trailer onde podemos cozinhar frituras e churrascos sem sujar o interior do trailer e também para o quintal de casa. Pequenos churrascos podem ser bem mais práticos do que a churrasqueira convencional.

Para economizar no gás, já que o cartucho não rende muito (Em média duas seções de churrasco ou três a quatro de chapa) utilizamos o adaptador para botijão e mangueira. No nosso caso utilizamos o mesmo sistema tanto de casa quanto do trailer com válvula redutora de pressão, onde a chama se apresentou suficiente, mas não demasiadamente forte, portanto imaginamos que o equipamento funcionará normalmente também no sistema de alta pressão.

Cozinhamos, assamos e fritamos carnes vermelhas, de aves e peixes, além de legumes. Tudo com perfeição a exceção do café que feito na cafeteira de base muito pequena não foi atingida pelo fogo dos queimadores. Como acessório, um pegador de grelhas auxilia muito na remoção da chapa e da grelha de churrasco quando precisamos mexê-las durante o processo. Ele tem a cara muito parecida com um abridor de garrafas, já que aproveita seu corpo para abrigar também esta função. O equipamento dispensa fósforos e isqueiros, tendo acendimento automático no final do curso do botão regulador. Na hora de guardar, tudo cabe direitinho dentro da maleta se respeitar uma certa ordem.

Na hora da lavagem, tudo se torna mais fácil com a desmontagem das peças. Principalmente no modo churrasqueira o equipamento fica bem sujo. Retiramos a grelha, o suporte de canopla e as bandejas inferiores. Tudo lavado com água e detergente neutro. O mais difícil de desencrustrar é mesmo a canopla e o corpo principal do fogareiro nas partes em que o suporte em inox não recobre.

Em resumo, o Magus só não é uma boa escolha para uso exclusivo com pequenas panelas (muito finas) ou caso o campista não use o modo churrasqueira e chapa. Aí o fogareiro horizontal cerâmico será uma opção melhor. Caso contrário o Magus será um dos xodós da tralha se mostrando versátil até mesmo em casa.

CARACTERÍSTICAS: Material: Aço esmaltado com epóxi especial e base revestida com enamel atóxico; Dimensões (LxAxP): 43cm x 30cm x 12cm;

PREÇO: Na data deste review o equipamento (esgotado) custava R$ 396,90 na loja oficial da Nautika, mas os preços em lojas virtuais (disponíveis) variavam de R$ 257,98 aos R$362,00.

REVIEW – PRODUTO: Este equipamento foi enviado pela NAUTIKA que confiou no know-how do MaCamp para testar seus produtos na seção de Reviews.

 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”