A Serrinha do Alambari é um lugar muito gostoso pertencente ao Município de Rezende, vizinha de Penedo, Visconde de Mauá e do Parque Nacional do Itatiaia, aqui no Rio.
É uma área coberta por uma grande extensão de Mata Atlântica, com muitas áreas de mata primária, cachoeiras e poços, que conseguiu se recuperar do esgotamento provocado pela cafeicultura no auge desta atividade no Vale do Paraíba e depois pela atividade pecuária.

Além de bonito, este lugar é diferente por conta do cuidado com a preservação do ambiente que os moradores de lá têm. De todo esse amor e respeito pela natureza nasceu a APA (Área de Proteção Ambiental) da Serrinha do Alambari. Esta APA tem um plano gestor e um projeto para um desenvolvimento sustentável bem delimitados e o que é melhor: em plena prática. Aliás este foi o motivo da nossa visita à Serrinha. Ficamos acampados numa barraca gigante de uma amiga nossa. Acabamos desenvolvendo um projeto de Educação Ambiental chamado “Dê uma chance para a Serrinha”. Além disso tivemos a oportunidade de conhecer as pessoas maravilhosas que moram lá e de nos divertir bastante.
Fica, então, o exemplo de uma área que por causa da sensibilidade ecológica de seus moradores se recuperou e é hoje em dia um modelo de preservação do ambiente. Tudo só depende de amor e boa vontade.

Serrinha sem Serra
Edgar Kuhlmann
Serra, serra, serrador.
Serra, serrote, serrinha.
Serrinha:
cerros e serras,
outroras serrados
e donzela serrana,
de cara cerrada,
fechada,
pôs-se a olhar
a mata fechada
cerrada,
sem corte
de machado e de serra
então descerou
o semblante cerrado.
Povo consciente,
a guarda montada,
cerrado fileira:
não mais
Serrinha
moto-serra
não mais
serra-serra
na serrania

SERRINHA DO ALAMBARI
Uma nova Estância Climática

Piscinas Naturais e Cascatas
SERRINHA, região de acesso e ocupação relativamente nova, com forte vocação para atividades de lazer. Nasce ali uma nova ESTÂNCIA CLIMÁTICA com características muito adequadas a atual “coqueluche” ecológica. Paralelamente à saturação urbana – ela está quase que equidistante de dois centros altamente doentes, o que é um forte impulsor na destinação natureza – a região tem características muito adequadas ao turismo ecológico e ao lazer contemplativo, porquanto beneficia-se de uma preservação natural quase que milagrosa dada a proximidade daqueles centros.
Para essa conservação de seus valores naturais quase intocáveis, concorreu o fato dela começar a ser “invadida” em época coincidente com o início da conscientização preservacionista.

Pode-se até dizer que ali chegando, o homem ao contrário do que ocorreu em outras partes, trouxe uma contribuição muito participativa na ampliação e adensamento da cobertura vegetal e na preservação e reaproximação com a fauna local. A SERRINHA DO ALAMBARI, hoje ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL, protegida por um PLANO DIRETOR, é muito mais verde, do que a vinte anos atrás. Suas águas estão comprovadamente mais puras do que antes.

Flora Nativa    Animais Silvestres    Passeios Ecológicos e Montanhismo

Agora, começa a ser mais frequentada, e portanto conhecida. Para tal muito concorreu a instalação de uma unidade do Camping Club do Brasil no início da década de 70. Muitos começaram acampando e hoje estão instalados em residências de veraneio de boa qualidade arquitetônica, harmoniosas na sua integração à paisagem, constituindo já um apreciável acervo na sua afirmação de MAIS NOVA ESTAÇÃO CLIMÁTICA entre o Rio de Janeiro e São Paulo.
E note-se que pouco está feito dentro de seu potencial extraordinário, agora já vigiado não só pela conscientização local, como pelos instrumentos oficiais de controle ambiental, entre os quais, a existência da primeira Guarda Florestal municipal do país.
Uma iniciativa de seus ocupantes atuais, organizados em duas entidades, AMOROSA – Associação de Moradores da Serrinha do Alambari e ACESA – Associação dos Comerciantes e Empresários da Serrinha do Alambari, ergueu um PÓRTICO de recepção e controle de segurança – esta última, imprecindível na escolha de um local de veraneio – já que toda a região é acessível por apenas uma entrada.
Esta característica de certa privacidade e acolhimento – toda a região é emoldurada pelas Serras do MARIMBONDO, ITATIAIA e ALAMBARI – lhe dá um charme muito especial o que contribui até para um certo elitismo em termo de qualidade de implantação de empreendimentos imobiliários e hoteleiros.

 

COMPARTILHAR
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."