Vettura 728×90

Responder a: Patagonia 2016: Expedição MaCamp de Trailer.

#91035
Capt.A330
Capt.A330
Participante

Terceira e última parte do dia Quarta-feira, 20/01/2016:

Saímos devagarinho, com vontade de ficar por lá na verdade, e aproamos El Bolsón, Prov. de Rio Negro, para logo após chegar em Lago Puelo, Prov. de Chubut.
Passamos pela pequenina e bela Villa Mascardi, e após ultrapassar o lago Guillelmo, iniciamos a descida pelo famoso “Cañadón de la Mosca”, trafegando devagar, pela beleza da paisagem, e pela quantidade de curvas, que somadas ao desnível da descida, pede muito cuidado, especialmente com um Trailer de 2 toneladas te empurrando!
Ao chegar no rio Villegas, paramos para conferir e resfriar os freios, rodas e equipamento em geral, também aproveitar para esticar as pernas, e tirar fotos, claro.
Após o descanso, continuamos em direção ao El Bolsón, nos deleitando com a beleza do Cerro Piltriquitrón, num dia lindo de sol, o que permitia uma visão privilegiada do mesmo.
Na chegada ao El Bolsón, logo na entrada, temos um posto YPF onde abastecemos, por ser o primeiro posto no nosso roteiro com combustível mais barato, pois está considerada, a região, como local de incentivos de impostos para quem mora ou transita por lá, e a redução de impostos faz que o diesel custe aprox. 20% menos que no resto do país; logicamente, tínhamos calculado o gasto de comb. dos rebocadores de maneira de chegar lá quase na reserva, para economizar mais um pouco na nossa viagem.
Tanques cheios, e atravessamos a linda cidadezinha de El Bolsón com proa de Lago Puelo, após atravessar o limite entre a Província de Rio Negro, de onde procedíamos, e nos adentramos na bela Província de Chubut, em direção à chácara dos meus primos, que nos receberam de braços abertos, como sempre; no inicio, eu tinha pensado, já que éramos muita gente, ir num Camping que fica pertinho, más eles não deixaram, e nos proporcionaram lugar, com água, luz, e principalmente, uma acolhida como só o pessoal da Patagonia sabe fazer…meu muito obrigado para minha querida família!
A entrada da chácara não é muito ampla, más com cuidado e devagarinho, nos acomodamos, com o Guanaquito no seu local costumeiro, com o Bagualito e Papa-léguas perto, numa entrada lateral, que Neiva chamou de “Vila as Latas”…muito meiga, ela…bom, no lugar que meu primo reserva sempre para o Guanaquito, ele instalou pessoalmente, uma torneira para o bichano, afinal, era a terceira vez que o Guanaquito descansava por lá…repito, muito querida esta minha família.
E o restante do dia, após os abraços, apresentações e eventuais traduções, investimos a tarde para nos instalar com calma, especialmente pela ótima perspectiva de descansar da viagem de mais de 3.500 km e que durou 6 dias, e que a Deus graças, chegamos sem problemas ao nosso destino. Um “Viva!” ao nosso valente comboio!
A continuação, as atividades dos próximos dias, passeando só com os rebocadores, já que os rebocados, ganharam um merecido descanso.

Fotos:
Lembrando, se quiser ver a foto num tamanho maior, “clicar” com o botão direito do “mouse” e ao abrir uma caixa de avisos em “Abrir imagem numa nova guia”, “clicar” com o botão esquerdo do “mouse” e pronto, eis a foto num tamanho maior.

Reiniciando a viagem em direção ao nosso destino final.

Iniciando a descida.

Parada no rio Villegas.

Rio Villegas, na foto de Isa.

Guanaquito no rio Villegas.

Na Ruta 40, em direção ao El Bolsón, na foto de Isa.

O Piltri.

Divisa entre El Bolsón (Rio Negro), e Lago Puelo (Chubut) na foto de Isa.

O Cero Piltriquitrón e o Guanaquito, de volta ao Sur.

Apos 6 dias e aprox. 3.500 km, chegamos!

Thomas entrando com o Bagualito.

Polini manobrando na entrada do Papa.

Enquanto vemos o entardecer banhando com sua derradeira luz a montanha próxima, o Guanaquito, em fim, ganha o mais que merecido repouso do guerreiro.

Fim da terceira e última parte do dia 20/01/2016; continua…

Estrela Mobil 728 x 90

CLASSIFICADOS: