Responder a: Santa Catarina – Julho2017 – Serra e Praia

#98937 Resposta

Roger Formiga
Participante

[continuando…]

Segunda dia 24, chegamos em Urubici no meio da tarde.

A primeira providência foi procurar a agência do ICMBIO para retirar a autorização para visita ao Morro da Igreja.
Conforme as regras atuais, deve-se retirar com antecedência a autorização e como tem bastante procura, é conveniente providenciar isso assim que chegar na cidade.
Não é cobrada (por enquanto…) taxa de visitação.

A sede do ICMBIO é fácil de encontrar, está bem sinalizado na cidade.

Aproveitamos para fazer umas compras de mantimentos e fomos para o camping, que fica no caminho para o Morro da Igreja.

Escolhemos ficar no camping N.Sra. das Graças por indicação de um casal que conhecemos no camping da Ronda.
Eles estiveram antes em Urubici, já conheciam o outro camping (Arroio do Engenho) e nos recomendaram muito este N.Sra. das Graças.

Acho que foi uma boa escolha, o camping é muito bom.

Fiz a avaliação deste camping aqui:
Camping N.Sra. das Graças


Tem uma boa área gramada, um galpão para proteção de barracas pequenas, vários pontos de energia elétrica.


Cozinha completa, bem organizada e limpa.


Salão da cozinha e sala de estar com mesa de bilhar e ping-pong.


Banheiros bem limpos, chuveiro quente. Atendimento bastante cordial e prestativo do proprietário Sr. Aldo.

Em Urubici a temperatura estava amena, foi uma noite sem muito frio.

Na terça-feira dia 25, saimos logo cedo para os passeios do dia, principalmente que o acesso ao Morro da Igreja tem fila de espera.


A fila de espera é 10 Km antes do topo do morro. Como cabem poucos carros no topo, só podem subir carros a medida que descerem os que estiverem lá em cima.


A área do topo do morro pertence à Aeronáutica, que tem lá uma base do Cindacta, controle do tráfego áero.


Vista das torres e radares do Cindacta.


Um dos radares do Cindacta.


Outro radar.


Vista da borda da serra e os vários canions, a partir do topo do Morro da Igreja.


Os paredões da serra.


Vista da Pedra Furada a parrtir do Morro da Igreja.


Na borda do penhasco 🙂 🙂 🙂


A Pedra Furada .


A Pedra Furada .


Zoom na Pedra Furada, que lembra um pórtico de igreja .


O tempo limite recomendado para ficar no Morro da Igreja é de 20 minutos, mas não é controlado, apenas sugerido.

Saindo do Morro da Igreja, pegamos a estrada à direita, para a Serra do Corvo Branco.


Placa no início da Serra do Corvo Branco.


A enorme parede da serra do Corvo Branco.


Rochedos no alto da Serra do Corvo Branco.


Vista do topo, a estrada que sobe a Serra do Corvo Branco.

Fomos lá para fazer fotos e curtir a paisagem. No dia seguinte iriamos descer essa serra rumo ao litoral.

Em seguida, pegamos a estrada de volta a Urubici e fomos conhecer outro atrativo que é o Morro do Campestre.

Esse morro fica em uma propriedade particular e cobram R$ 5,00 por pessoa para o acesso.


Tem várias formações rochosas interessantes.

Apesar de não ser muito alto, tem uma bela vista do vale.


O acesso é fácil, nos dias sem chuva.


No alto do Morro do Campestre.

Voltamos para Urubici para verificar a possibilidade de conhecer um canion muito bonito que tem lá que é o Espraiado.

Nós tinhamos a intenção de fazer a caminhada para lá, é uma caminhada boa, a partir do ponto onde se chega de automóvel, pelo menos umas 4 horas para ir e outras tantas para voltar, sendo que o trecho final chegando no canion é bastante ingreme com muita pedra solta.

O acesso fica no caminho para a Serra do Corvo Branco, onde tem esta placa com telefone de contato dos proprietários.


O telefone correto, é o da placa, adicionando um 9 a mais. Atende por Whatsapp, falei com a Carol.
Fiquei então sabendo que eles tem refúgios na montanha, cabanas a apenas 500 m da borda do canion e cobram 50,00 por pessoa pelo pernoite, com banho quente e roupas de cama. Nesse valor já incluso a taxa de acesso (20,00).
Bem interessante, pois ir e voltar no mesmo dia, daria pouco tempo para ficar lá, tendo que se evitar voltar a noite e sempre tendo o risco de ter neblina.
Daí então decidimos deixar de conhecer o Espraiado dessa vez e voltar na próxima viagem para fazer esse canion em dois dias, um para ir, dormir lá e voltar no dia seguinte.

Também tínhamos planejado conhecer o Canion do Funil em Bom Jardim da Serra, que também deixamos para a próxima.

Tínhamos intenção de ficar uns dias na praia, então trocamos os dois canions por uns dias na praia.

Quarta-feira dia 26/07, dia de deslocamento. Desmontamos acampamento e fomos em direção ao Farol de Santa Marta, descendo a Serra do Corvo Branco.

A estrada de descida é toda cascalhada, nada de asfalto. No final da serra, a estrada está em obras de duplicação e asfaltamento.

No final da serra, olhando para cima, a vista é fantástica. Fiquei com muita vontade de fazer esse caminho a pé, subindo a Rio do Rastro….

O caminho foi então: Grão Pará, Braço do Norte, Gravatal, Tubarão, Jaguaruna, Farol de Santa Marta (Laguna) onde ficamos no Camping Cardoso Surf .

[continua…]

CLASSIFICADOS: