Os números da Alemanha no campismo e caravanismo são impressionantes. Segundo estatísticas oficiais, foram mais de 31 milhões de pernoites acampando, por parte dos alemães tanto em seu país quanto no exterior. Sendo um dos maiores mercados do mundo, a Alemanha é a maior produtora de veículos de recreação do mundo, onde fabrica a maior parte dos equipamentos que rodam por toda a Europa. O Brasil pode engatinhar, mas deve se inspirar neste modelo, já que possui até mais potencial para o campismo.

ESTATÍSTICAS: Levantadas, os pernoites em 2017 superaram 2016 em 1.7%. Mesmo assim, o presidente da Associação Federal de Campismo da Alemanha (Bundesverbandes der Campingwirtschaft in Deutschland e. V) alerta para que o país não se acomode nos números e que principalmente os campings não deixem de inovar. Ele alerta para um dos elementos que mais impactam negativamente o campismo no Brasil, que é a era digital. Em algumas outras falas, define o campismo de uma forma bastante verdadeira e importante: “Acampar significa inovação e experiência como uma forma de turismo praticamente natural” – Gunter Riechey

 

Avatar
CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."