Rebocando Trailer com Carro Automático

Visualizando 10 posts - 11 até 20 (de 100 do total)
  • Autor
    Posts
  • #49146
    leandrovaranda
    Participante

    Vou resumir uma matéria que vi no auto-esporte a respeito do cambio automático + experiencia própria de quem já rodou muto em carros com cambio automático. Sempre que for sair em subida é recomendado colocar o cambio em L ou 1 para não forçar. Nas descidas é recomendado colocar 1 marcha abaixo de D para usar melhor o freio-motor, assim como nas subidas deve-se fazer o mesmo para o cambio não ficar trocando toda hora para uma marcha mais alta e voltando para a mais baixa. “os comentários de que rebocar com carro automático “força e zoa o câmbio”” se referem a você rebocar esse veículo através de cambão ou outro sistema que as rodas fiquem em contato com o solo, pois carros automáticos para se colocar em neutro (ponto morto) exige uma leitura do manual e as vezes é frustante não achar como se faz sem ter que deixar a chave na ignição. No corolla tem que tirar uma tampinha quase imperceptível e apertar um botão que ela encobre. Eu considero o corolla bastante potente, mesmo carregado nunca tive que desligar o ar-condicionado nem para vencer as serras quando vou na praia. Como a velocidade máxima recomendada quando se reboca trailer é 80Km/h acho que ele vai se sair bem. O ponto fraco é o local onde é fixado o engate, já vi relatos de não suportar muita carga e chegar a quebrar, mas creio que deva ser rebocando mais de 1T.

    #49149
    Jairo
    Participante

    Se pensar no caso dos americanos, praticamente só puxam trailers com cambio automático, o negocio deve ser bom…. Dardo, fique tranquilo, não vou vender nenhuma das pequenas…. Abraços!!!!

    #49150
    Odair Teixeira
    Participante

    Marco Achei que sua pajero era Full… esta configuração de cambio e controle de tração é da full.. Dá uma lida neste relato postado no Macamp 1.0… https://www.macamp.com.br/_Diversos/materias/1014-PajeroFull.htm

    #49151

    Lembro bem desta “bronca” rsrs… Esta tração mais completa é chamada na MIT por “super select”, a que eu namorava muito na TR4 no ano passado antes de optar pela PS Diesel. A da pajero Full acho melhor ainda, onde o bloqueio se dá em um botão, onde pode ser usado em qualquer posicao da tracao (presumo eu que até mesmo no 4×2). Na Tr4 por exemplo, para usar o bloqueio te-se que necessariamente usar a reduzida…. ou ao contrario… sei la…rs De qualquer forma eu me surpreendi com a PS com o que achava que seria algo mais simples (opcoes de tração) – realmente me atende 100% no que preciso. Isto porque nao vejo necessidade de andar em 4×4 no asfalto seco. Pra mim, nao poderia ter nem a full e nem qualquer caminhonete, mesmo que fosse cabine simples….. porque nenhuma cabe na minha garagem. Daí em meio à dúvida cruel entre as opções que eu tinha (TR4, G. Vitara e Tracker) “descobrimos” que carros “tipo blazer” caberiam em nossa garagem, pois eram menores no comprimento que uma S-10 da mais simples. Daí foi um pulo pra chegar em um antigo sonho de consumo que era a PS.

    #49152
    Capt.A330
    Participante

    Marcos, eu tive uma PS, que comprei “0km” em 2008, e a vendí em 2010 para comprar a Triton; para mim, foi excelente, porque cuidava dela, e por cuidar, se entenda NÃO dirigir ela a mais de 150Km/h por mais de 4 horas ininterruptas. Acontece que esse motor da PS, era o motor da L200 da 2da. geração, que com pouco mais de 122 HP, foi levada para 143 HP, mexendo no chip de potencia e outros periféricos, que se denomina “versão L200 HP”. Como o motor é muito forte, ele aceitava esta mudança de “cavalaria”, mas, como no mundo da física, o que você ganha dum lado, perde de outro (teoria das compensações físicas), ela aquece mais do previsto, pelo fato de que a Mitsu brasileira, não dimensionou o sistema de arrefecimento para a nova potencia, e por consequência, mais alta temperatura. Podemos agregar “N” detalhes e considerações, mas o resumo da ópera, é este. Então Marcos, se você cuidar da temp. constantemente, em especial nas operações limites, tem carro para muito tempo! Me remita as provas; debaixo, anexo fotos da minha (ex) Pajero Sport. Abraços! [hr] Mais umas fotos da Pajero Sport na Patagonia; dá para ver que fizemos MUITOS km. sem nenhum tipo de problemas, só diesel e alegria! Abraços!

    #49153

    Ah/… Captain….. Falou tudo Exatamente por este motivo que demoramos muito para comprar a nossa PS. Esta que vc teve era a famosa 2,5 conhecidíssima pela fama de esquentar. A minha é a 2.8 TD, da PS importada do japão e que foi substituída em 2007 – acho que a MIT deve se arrepender disso muito até hj…… todo mundo reclama é impressionante. Eu procurava essencialmente a 2.8…. Haviam 2,5 2007 que eram mais baratas que as 2004/2005 que a gente procurava….. sem falar nas blindadas que eram mais baratas ainda. NA minha absolutamente o ponteiro nunca saiu do meio, mesmo subindo a serra……. Mas conta mais….. o que achava da tração dela?

    #49154
    Capt.A330
    Participante

    Marcos, algumas considerações: Um amigo meu, Engenheiro Mecânico, dizia “carro bem construído, o é alemão, ou é japonês”, e se baseava no fato de que ambos países, apos uma duríssima guerra, perdidas para o mesmo pais, USA, chegaram a conclusão que para ser competitivos contra o gigante industrial, seus produtos (alguns deles copiados do mesmo), tinham que ser melhores, e como conseguir isso? A solução se chama “Controle da Qualidade”. Sim, quanto mais rigoroso o controle de qualidade, mas credibilidade e competitividade no mundo todo. Por isso, se tua PS é “Made in Japan”, não duvides um instante que quando saiu da linha de produção, foi checada no limite da capacidade dos inúmeros Engenheiros que são pessoas celosas do seu trabalho, e no caso dos japoneses, é ainda mais, uma questão de honra. Pena que em alguns países que constroem sob licença, para poupar “mixarias”, não tem estos controles tão apurados. Resumindo, você tem uma bela maquina, que se cuidar do comb. e o óleo que colocar nela, esquece que existem mecânicos; por falar em comb., eu, como Piloto, sei que a vida do motor, é dada pelo comb. e óleo que utilizo, também para carros, e por isso, só abasteço em postos conhecidos, e que tenham o controle de qualidade da própria empresa, como por ex., na BR, se chama “De olho no comb.”,; na Shell, é o “DNA da Shell”, e por ahi vai…isto significa que a própria empresa fiscaliza e audita se o posto não adultera ou recebe de camiões sem bandeira, por ex., com vistorias surpresas, com camionetas tipo “mini-laboratórios”, que exercem esta função em praticamente todo o pais. Sobre o óleo, não poupa centavos comprando um “baratinho”, pois óleo não é tudo igual, não! Se a Mitsu recomenda, por ex., o Castrol, não é simplesmente por um acordo operacional e econômico; também é porque teve muitos Engenheiros estudando e desenvolvendo o melhor óleo para esse tipo de motor, e trocou óleo, trocou o filtro junto. Sobre a transmissão aut. da PS, é muito boa, e não esqueça de seguir as recomendações da troca do óleo da transmissão, e mais do que nunca, usa SÓ o óleo especificado pela fabrica, esmo que custe alguns centavos a mais; acho que Odair, como Engenheiro, pode te aconselhar melhor, porem em essência, é isso. Bom, acho que escrevi demais; espero poder ter sido de utilidade; grande abraço!

    #49155
    Odair Teixeira
    Participante

    Dardo Eu tenho uma hilux srv montada na argentina e minha esposa tem uma land cruiser Prado montada no Japao. A diferença na qualidade da montagem é brutal. Nao estou me referindo aos acessórios ou acabamento. A tolerancia das medidas, precisao dos encaixes, vedações dos terminais, enfim, a preocupaçao com a qualidade e durabilidade dos componentes Prado é aparentemente maior que na hilux. Marcos Duas recomendações para este motor rodar 1 milhao de km: 1 troque o oleo a cada 5 mil km, trocando sempre o filtro de oleo e filtro de combustivel. Sem residuos no motor, um motor a diesel nao acaba nunca. 2 Cuide bem da bomba e dos bicos. A dica do Dardo acima é fundamental. Alem do combustivel ruim, eu me preocupo com a condensaçao de umidade, que pode hidratar residuos de enxofre e causar corrosao na bomba e nos bicos. A cada abastecida, uma sim a outra nao eu adiciono STP Diesel Treatment, para manter limpos os bicos e reduzir a pré detonaçao. Experimente abastecer somente com diesel S10 e coloque um frasco do aditivo que mencionei. Vc terá zero de fumaça e uns 10% de reducao o consumo. O motor vai ficar mais esperto e o ruído será levemente reduzido. Avalie e me diga… Abraço Odair

    #49156

    Pois é… esse negócio do combustível é bem complicado, ne. Antigamente tínhamos somente a preocupação de procurar um porto de qualidade…. mas agora temos aí 3 tipos de diesel na bomba….. me disseram que apesar da superioridade do S-10, este é mais propenso à ação das bactérias que se instalam do tanque, problema para os carros que permanecem parados…. Uma coisa positiva no Diesel é que, ao contrário do nosso carro à gasolina/Alcool, o combustivel é mais barato na estrada do que na cidade. Mas confesso que estou pagando 2.50 no Litro do diesel num posto shell que oferece o S-10, mas o preço nao me agrada. Uhm.. Odair…. Essa Prado tb enche meus olhos… lindona….. meu sonho de consumo é a sw4 diesel… mas o preço dela é simplesmente surreal pra mim. Agora… voltando ao tema do tópico, se é que vocês têm experiência (eu não tenho), como fica a diferença entre rebocar trailer com caminhonetes mecânicas e automáticas? outra pergunta…. se desprezarmos o quesito consumo/gasto/autonomia…. qual seria a mais “forte” para usar para trailer? Diesel ou gasolina?

    #49157
    Odair Teixeira
    Participante

    Marcos A texto vai ficar longo, mas vamos lá. Vou usar a Hilux como referencia, mas poderia ser qualquer outra. A velha discussão : O que é mais importante ? Torque ou potencia? A resposta é : Depende do que vc quer no final das contas? Velocidade final elevada em pista ou subir a serra com reboque pesado sem sofrer? Se a resposta for o segundo, vc precisa de mais torque do que potencia. Vc deve olhar no manual do proprietário ou na coluna da porta do lado do motorista qual é a capacidade de tração do seu veículo. Esta informação refere-se à quantidade de peso que pode puxar. Daí vc pode dimensionar o tamanho e o peso do veículo a ser rebocado. As pick ups e SUV´s medias com motores 3 litros a diesel tem em média 2 a 3 toneladas de capacidade maxima de tração. Daí vem a minha velha e imensa bronca com a Toyota do Brasil. A covardia da Toyota do Brasil é tanta que colocaram na Hilux vendida aqui o valor 1350kg de capacidade maxima de tração. O mesmíssimo veículo fora do Brasil é comercializado com 2500kg de capacidade maxima de tração. Ou seja, cobram muito mais e entregam muito menos. A Land Cruiser Prado (importada do Japão) da minha esposa tem motor diesel com potencia menor e torque menor do que a Hilux e tem capacidade maxima de tração maior. Mas parece que os fabricantes estão acordando para este mercado de quem usa a pick up para rebocar. A nova Ranger tem capacidade de carga máxima de tração (reboque) de 3.350 kg. O que eu achei mais interessante é o sistema que mantem a estabilidade da pick up e evita o pendulo do veículo rebocado, o chamad “sway control “, que é padrão nos USA. Saindo das pick ups médias, já que a diferença de potencia entre elas fica entre 170 e 200 CV e indo para as grandes pickups como a nova Ram 3500 com mais de 300 CV e 85 kg de torque (aí sim é potencia de verdade, e não aquela palhaçada dos poneis malditos) , podem rebocar até 7.000 kg, ou seja mais do que o dobro do peso dela própria, que é cerca de 3200 kg. Logicamente, mais cavalos, mais comida. O consumo beira os 5km/litro. Mas quem liga com um monstro destes? Então, resumindo a parada, a capacidade de reboque está relacionada com a disponibilidade de torque do motor do seu veículo Se você rebocar muitas vezes, você saberá que deve manter seu veículo em uma velocidade mais baixa do que o normal do que se estivesse sem reboque. Para uma transmissão de cinco ou seis velocidades, significa rebocar em quarta. Em um cambio automatico com quatro marchas, a terceira geralmente faz o serviço (no meu caso). Isto é porque não há torque disponível em altas velocidades e marchas baixas e nem baixas velocidades com marchas elevadas, que é por isso que é mais difícil de acelerar numa retomada ou passar um outro carro na estrada numa marcha mais alta, não importa o quanto de potência você dispõe. Deve-se adequar a marcha e o regime de rotação . Com relação ao cambio, independe qual é melhor. Questão de costume. Eu tenho carros automáticos há quase 10 anos e prefiro assim. Já tive Santana, Golf, Corolla etc… todos automáticos e nunca tive problemas. É só respeitar os limites do equipamento e fazer a manutenção preventiva. Com relação a sua pergunta sobre consumo, o motor a diesel tem eficiencia térmica de 40%, sendo 10% maior que o motor ciclo otto à gasolina que possui 30%, ou seja, dos 100% de energia termica gerados na camara de combustão, somente 30% viraram energia mecanica na roda. Então um motor com a mesma capacidade cúbica vai consumir menos combustivel por km rodado se for a diesel. Daí a razão de grandes motores de caminhoes, onibus, trem etc.. sempre usarem diesel. Em alguns países, o diesel é mais caro do que a gasolina, então é normal vermos pick ups gigantes com motores V8 de 6,7 e 8 litros. Como no Brasil o diesel tem alguns incentivos de ICMS e alguns outros incentivos, temos o diesel sempre de 15 a 25% mais barato do que a gasolina . Depende da região. Usando ainda a Hilux Diesel como referencia, ela faz 10km/l em média cidade/estrada, vazia sem carga. 10km/l = R$2,24 /10 = 0,22 centavos por km rodado. Rebocando trailer, faz 7 km/l. R$ 2,24/7 = 0,32 centavos por km rodado Uma Hilux Flex com motor 2.7 faz 6 km/ de etanol. A S10 e a Ranger Flex não são diferentes disto 6km/l = R$ 2,50/ 6 = 0,42 centavos por km rodado Rebocando trailer (adotando 30% de aumento no consumo) R$ 2,50/4,2 = 0,60 centavos por km rodado Uma pick up a diesel custa mais ou menos 30 mil reais a mais que a equivalente a gasolina. Dividindo 30mil por R$0,20 temos 150 mil km. Em tres anos que é o período de garantia do veículo, teria que rodar mais que 4.100km por mês para empatar o investimento. Porém o veículo a diesel deprecia menos que o veiculo a gasolina, tendo um preço de revenda bem maior. As pick ups e suv´s a gasolina perdem muito preço. Eu sei quanto, quando vendi uma Pajero Full a gasolina. Conclusão: Se for rodar pouco (menos de 100 mil em tres anos), é de parar para pensar. Eu como comprei o veiculo para ficar bastante tempo e ja rodei 140 mil em 3 anos, tá valendo a pena. Além do mais, acho raquítico um motor 2,7 para uma pick up. Teria que ser no mínimo 4.0 V6 para não passar vergonha. Mas isto é apenas questão de opinião, cada um tem a sua !!! Abraços Odair

Visualizando 10 posts - 11 até 20 (de 100 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CLASSIFICADOS: