Publicidade:
 

Quem acampa com veículo de recreação sabe que a geladeira é item praticamente obrigatório. O espaço a mais que permite um equipamento de refrigeração menos “portátil”, mais prático e instalado de forma fixa acaba configurando um dos diferenciais dos RV’s. Nos maiores modelos, permitem-se geladeiras do mesmo tamanho das que utilizamos em casa. Como no Brasil não existem geladeiras grandes específicas para motorhomes, é comum a conversão de modelos residenciais com os conhecidos COMPRESSORES 12V. A GELBOX, referência deste mercado possui não só os compressores para estas conversões, como também vende a geladeira pronta. Foi exatamente uma delas que a empresa nos ENVIOU para REVIEW.

GELADEIRA CONVENCIONAL + INVERSOR: Por mais que se possa defender seu uso, principalmente frente ao custo inicial, esta combinação definitivamente não é a mais adequada para um veículo de recreação que preze pelos seus fundamentos itinerantes. Primeiro porque compressores 110V/220V convencionais não foram feitos para trabalhar com solavancos da estrada. A vida útil do motor não será a mesma, salvo em casos de inversores senoidais de onda pura e de alta qualidade. Segundo porque o uso de inversor faz com que se perca muita energia dissipada em calor durante processo de transformação, além de se exigir que ele tenha uma potência bem maior do que a potencia nominal da geladeira devido ao “pico de partida” do motor. Em resumo, se sua busca for por AUTONOMIA e economia de energia das baterias, optar por um compressor 12V garantirá de cara uma economia de no mínimo 40%.

COMPRESSOR 12V: Além de ser específico para o uso embarcado, o compressor que trabalha em corrente contínua apresenta um consumo muito menor, dados os quesitos mencionados mais acima. Como são feitos para uso específico em veículos, estão prontos para receber os balanços e solavancos das estradas. Ao contrário do que alguns disseminam, um compressor 12V não se trata de um aparelho convencional com um inversor embutido.

COMPRESSOR GELBOX: Ficamos felizes quando a GELBOX decidiu enviar um modelo seu para review, pois em nossas pesquisas, vimos uma grande satisfação do público pela marca. Incluindo atendimento, qualidade, efeito e economia de energia.

PORQUE OPTAMOS PELA GELADEIRA COMPLETA? É mais do que evidente que a pessoa pode comprar uma geladeira do seu gosto e oportunidade e depois convertê-la (adquirir um compressor 12V e trocar o original 110V/220V). Sem dúvidas fica bem mais em conta, além da gama de modelos e marcas ser maior. Porém queríamos abreviar todas as etapas, além de contar com toda a instalação e cuidados já consagrados da GELBOX. O modelo já pré escolhido por nós já era mesmo o da Electrolux DC35A.

ESCOLHA DO MODELO: Escolhemos o modelo da Electrolux DC35A por diversos motivos. Primeiro por ser um modelo com FREEZER separado, conhecido popularmente como duplex. Segundo por suas dimensões que são bastante compactas e compatíveis com o interior de um motor home e ao mesmo tempo oferecendo um volume interno muito grande (260L). Para ser convertida em 12V é importantíssimo levar em consideração que a geladeira não pode ter nem painel digital e nem sistema de degelo automático (Frost Free). Isto porque todos esses sistemas também trabalham a partir dos 220V ou 110V e não podem ser convertidos. Em uma geladeira tradicional dotada apenas de iluminação interna de sensor mecânico e regulagem de termostato analógico, a simples troca do compressor e da lâmpada interna já a converte completamente em 12V (ou 24V). É o caso deste modelo da Electrolux que já oferece gavetão interno, prateleiras de grade, prateleiras múltiplas na porta e um ótimo freezer para abrigar congelados. Tudo contando com um design que nos agrada muito, tendo os puxadores integrados nas portas livrando a circulação (corredor) de puxadores externos. Outra coisa que nos atrai é a geladeira possuir grade traseira de dissipação de calor (as mais modernas contam com ela oculta, porém nos RVs a ventilação traseira não é tão efetiva quando na residência). Por fim, para compensar a não existência do sistema “frost free”, o modelo conta com um sistema de degelo manual que promete um acúmulo mais lento e inteligente de gelo e um sistema de escoamento do degelo que torna este serviço mais prático. Neste conjunto, a geladeira já conta com um sistema de DRENO interno, o que é muito importante para o uso intermitente. Há um dreno tanto no freezer quando no fundo do refrigerador, drenando toda a água do degelo para uma bandeja externa traseira.

UNBOXING: A GELBOX nos enviou a geladeira já completinha e convertida via transportadora. Após uma espera muito grande devido à bagunça do início da pandemia/quarentena, finalmente chegou em nossas mãos. Ela chegou na mesma embalagem da Electrolux original, obviamente violada já que foi aberta para que a Gelbox fizesse a conversão. Toda plastificada, veio também com a base de isopor, proteção superior e cantoneiras. Dentro os componentes todos presos com fitas para que nada se estrague no transporte. O Manual de instruções também estava lá dentro.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES: O que mais salta aos olhos a primeira vista é o material original da Electrolux. Uma geladeira muito bem construída com acabamentos bem finos e materiais bons. Virando o seu verso, pudemos observar o novo compressor muito bem instalado, fixado e acomodado no “cockpit”. A “cabeça” do compressor novo casou direitinho com a bandeja de água do dreno, onde o calor dele ajuda na evaporação. Além da tubulação soldada, pudemos perceber a unidade eletrônica anexa e algumas fiações estranhas às geladeiras comuns. Os fios marrom e azul grossos são da alimentação 12V que já veio acompanhada do devido fusível de padrão veicular. Já a fiação vermelha e preta finas, são do LED indicador que foi instalado no painel interno de comando da geladeira.

FREEZER: O compartimento de congelamento possui grandes 53L em um formato bem dimensionado e que cabe muita coisa. Ali faltou a Electrolux dispor uma prateleira interna para acolher pequenos pertences e a fôrma de gelo que é opcional e deve ser comprada separada. A porta também não possui aproveitamento, mas sabemos que isto garante uma maior isolação térmica. A geladeira não é frost free. Existe este mesmo modelo com a função no mercado, mas não é possível convertê-la para 12V, já que utiliza resistências elétricas e circuitos que teriam que ser todos alterados, resultando também em um maior consumo das baterias. Para quem viaja de motor home está acostumado a ter que desligar e limpar o refrigerador no retorno do passeio, o que acaba obrigando o trabalho de descongelamento. Porém o modelo utilizado para conversão em 12V pela GELBOX possui um sistema “cicle defrost”. Trata-se de um sistema de compartimentos laterais embutidos para que o gelo se acumule ali e não na câmara do Freezer, retardando enormemente o efeito de formação de gelo no freezer. O compartimento também conta com um dreno interno que manda a água do degelo (quando realizado) para dentro da geladeira, evitando ter que puxar aquela água e molhar o chão. Existe uma tampa para bloquear este dreno.

REFRIGERADOR: A parte de baixo que faz a função de refrigerador, possui 207L de volume interno. São muito bem distribuídos, levando todo o conforto de uma geladeira residencial para dentro do motor home.  As prateleiras são aramadas, o que se faz mais efetivo em um veículo de recreação (as prateleiras de vidro das geladeiras residenciais mais incrementadas acabam sujando e riscando com o movimento das estradas). São três prateleiras, sendo 4 espaços, já que o tampo do gavetão também apoia muitos alimentos. A grande gaveta de legumes também pode acondicionar diversas organizações para quem viaja. Internamente o compartimento é iluminado com uma lâmpada 12V que substituiu a original em um painel bem moldado que também incorpora o ajuste de temperatura do termostato.  A porta possui aproveitamento com três prateleiras, sendo uma delas que pode ser usado dos dois lados, ou como porta cinco latas ou acomodando a cesta de ovos que também acompanha o produto. A prateleira mais abaixo possui altura para acomodar garrafas grandes e um sistema de fixação que ajuda bastante nas viagens. Faltou dizer que as prateleiras internas da geladeira possuem diversas posições de nível a serem escolhidos. A cereja do bolo para esta geladeira no veículo é o seu sistema de dreno interno. Na parte superior deste compartimento há uma placa refrigeradora ao fundo. Indicado nunca encostar nada nela. forma-se gelo e também condensa-se água ali. Tanto esta água condensada quanto também a água proveniente do degelo do freezer escorrem pelos fundos da geladeira, descolado das prateleiras, chegando em um dreno inferior. Este dreno tem como destino uma bandeja que fica colada acima do compressor que usa o calor dele para ajudar a evaporar a água. Para casos que seja necessário um dreno ainda mais eficiente, é possível adaptar uma mangueira desta bandeja para fora do carro. Deixamos esta tarefa para o futuro.

DRENOS: Um quesito deste modelo de geladeira que se aplica perfeitamente a um equipamento para veículos de recreação é o dreno. Isto porque além de sofrer uma variação forte de temperaturas durante o dia, o que pode resultar em degelos isolados tanto no freezer quanto na geladeira, no trailer ou motor home não usamos a geladeira como em casa, ou seja, sempre ligada. É comum que após passar finais de semana, semanas de férias e etc, desliguemos, descongelemos e limpemos a geladeira com muito mais frequência e isto resulta em degelo e formação de água. Com um sistema de drenos, tanto a água limpa ou mesmo suja, não precisa ser recolhida. Dá até para desligá-la durante a viagem de volta onde a água naturalmente escorre pelos drenos. O Freezer possui um dreno que escoa a água da parte de cima para o refrigerador. Já o refrigerador possui um dreno embaixo ao fundo que destina a água para uma bandeja externa posicionada sobre o compressor e que usa do calor dele para auxiliar na evaporação. Uma ótima e fácil opção é adaptar um dreno nesta bandeja através de uma mangueira até o chão.

DRENO SUPERIOR (FREEZER)

DRENO INFERIOR (GELADEIRA)

DRENO EXTERNO E BANDEJA

INSTALAÇÃO: Para iniciar a instalação da nova geladeira no motor home, primeiramente preparamos o nicho dela. Como a original se tratava de uma Consul a gás (amônia), o compartimento contava com uma chaminé. Esta será preservada agora, pois como o calor da dissipação da grade da geladeira e do compressor tende a subir, será naturalmente exaurido pela saída no teto. Para evitar uma comum ocorrência de passarinhos fazerem ninho naquela chaminé, instalamos uma pequena tela mosquiteira. Também fixamos a fiação antiga de 220V que agora foi desviada para ser usada na coifa da cozinha. É hora de mandar a geladeira para dentro do veículo.

Com a ajuda de nosso amigo Castor, fizemos a entrada do aparelho através da porta do veículo. Esta é uma das vantagens deste modelo que tem uma largura um tanto menor que o comum. Como a maioria dos RVs possuem portas de 50cm a 60cm, os 54,8cm de largura da geladeira foram bem propícios para o vão da nossa porta que é de 58cm. Ainda assim, como a lateral do motorhome é curva, a parte de baixo da porta aberta acabou diminuindo este vão na parte de baixo, nos obrigando a deitar o aparelho para a sua entrada. Os seus quase 50kg de peso exigem ao menos duas pessoas para o trabalho. Já lá dentro, é mais fácil de levantá-la para deslocamento sozinho.

Primeiro colocamos a geladeira dentro do nicho para estudar como faríamos as fixações. Uma coisa que nunca nos agradou em alguns motor homes é o fato de se manter as canoplas e os pés originais, sendo que a configuração neste tipo de instalação é embutida. Além de se perder um enorme espaço, fica um vão muito grande entre o piso e a geladeira, além de interferir demais no design do ambiente. Portanto nossos estudos se embasaram exatamente na remoção dos pezinhos e daquelas canoplas que ficariam grosseiras demais na marcenaria.

Retirados os pezinhos e as canoplas da geladeira, já veio logo a melhor ideia para a fixação do aparelho no motor home. Todos os quatro pezinhos são de rosca, sendo três deles com rosca “macho”, sendo formado por parafusos com a base em plástico envolvendo duas cabeças. O quarto pé é uma porca, tendo a haste de rosca fixada na geladeira exatamente onde está a dobradiça da porta. Assim, tornamos a posicionar a geladeira no local que desejávamos e marcamos exatamente onde se localizavam os pezinhos originais. Retirada, pudemos fazer os quatro furos que vararam o piso e a chapa do assoalho do motor home.

Posicionada agora sem os pés, iniciamos a colocação da geladeira a partir daquela haste de rosca fixa na base inserindo-a no furo correspondente. Não sem antes aproveitar para revisar as regulagens das portas que ficam ali mesmo e nos parafusos que retiramos e recolocamos para sacar as canoplas. Aí foi só acessar a parte inferior do assoalho pelo lado de fora do motor home para inserir a porca na haste varada. Aí foi só fixar os outros 3 parafusos que por sinal utilizamos dos próprios pezinhos originais, retirando as bases plásticas. Prontinho. A geladeira estava na posição e firme na base como jamais ficaria em uma residência.

Depois foi a vez de retirar a proteção dos parafusos das dobradiças superiores para também revisar a regulagem das portas. Ali também utilizamos o plástico protetor para usar de molde e desgastar o sarrafo da madeira superior que fará a composição do armário sobre a geladeira. Apesar da geladeira  estar bem fixada ao piso, o balanço da estrada ainda pode fazer com que sua parte superior balance. Desta forma, providenciamos calços de madeira laterais e de fundo para que este movimento seja impedido.

Depois foi a vez de ajustar e remontar o armário superior que perdeu alguns centímetros devido a geladeira nova ser um pouco mais alta do que a original a gás. Além da ligação elétrica do 12V, sobrou a tarefa de fazer os dois acabamentos dos vãos laterais que fizemos em branco para compor com o painel da geladeira.

No piso, nenhum acabamento precisou ser feito, já que a geladeira está apoiada bem rente ao assoalho, deixando alguns milímetros para ventilação. Nada mais pode ser visto deixando o acabamento no contexto decorativo perfeito e condizente com um veículo de recreação.

FUNCIONAMENTO: Após alguns meses de uso, a geladeira se mostrou totalmente efetiva. O termostato que nunca passou da linha mediana da regulagem, já faz o refrigerador gelar muito. Confessamos que após muitos anos usando frigobar no trailer, nos perdemos na imensidão dos 2O7 Litros do refrigerador que passou algumas semanas entulhado e desorganizado no motor home. A iluminação abrange todo o interior da geladeira e a praticidade das prateleiras e gaveta funcionam otimamente bem. No Freezer, a tal prateleira opcional faz realmente falta. O Preço nem é alto na loja oficial da Electrolux, porém o frete igual ou de maior valor nos faz desistir de compra-la imediatamente. O compartimento cumpre o que promete, congelando e conservando tudo muito bem. Dois meses e meio desde que começamos a usar, ainda não se acumulou muito gelo nas paredes (apenas algo aceitável), provando que o tal sistema funciona.

DISSIPAÇÃO DE CALOR: Uma das grandes vantagens do modelo utilizado para a conversão, é a preservação da grade traseira de dissipação. Hoje em dia cada vez mais rara nos modelos mais modernos que possuem sistema oculto ou em radiadores pequenos com ventoinha, a velha grade onde antigamente secávamos calçados e panos nos dias chuvosos tem uma efetividade maior nos veículos de recreação. Isto porque a exaustão do calor nos veículos de recreação é bem mais difícil, já que possui um espaço todo isolado termicamente com poucas grelhas de ventilação. Assim, a grade acaba dissipando o calor de maneira mais fluida. Isto pode ser bem reparado na nossa aplicação, onde o ar é tomado pela grelha inferior e subindo no fluxo formado pelo ar quente que é exaurido pela chaminé da velha geladeira a gás. No fundo do armário superior à geladeira é possível sentir a presença do ar quente na parte superior da chaminé.

CONVERSÃO: Apesar de termos adquirido a geladeira completa já convertida em 12V, dá pra transformar qualquer frigobar, geladeira ou freezer existente ou recém adquirido com o compressor da GELBOX. Eles possuem diferentes modelos que vão de 25BAR, passando por 30, 35 até 65 para que possa ser aplicado de acordo com a capacidade interna da geladeira. De posse do compressor que já acompanha a central eletrônica, basta substituí-lo pelo original 110V ou 220V soldando a entrada e saída do circuito de canos de cobre. Qualquer técnico de refrigeração pode fazer o serviço. Depois, basta uma atenção especial para a ligação da nova fiação. Por fim, a iluminação da geladeira ficará desatualizada, devendo a lâmpada interna ser substituída por uma 12V (ou 24V) preocupando-se com a polaridade. Em tempo, é preciso dizer que há opções 24V dos compressores da GELBOX para aplicação em caminhões ou em motorhomes que utilizam chassis de ônibus e contam com o sistema elétrico 24V.

ESQUEMA ELÉTRICO: No caso do nosso compressor, apesar de já ter chegado instalado, pudemos conferir todo o seu sistema elétrico. São 8 conectores na unidade eletrônica, sendo os dois primeiros da alimentação 12V. Depois temos as conexões para o termostato analógico e saídas para alimentação da iluminação, led piloto e também uma opcional ventoinha para o compressor.

LIGAÇÃO EM 110V ou 220V: Apesar de ser 12V ou 24V em corrente contínua, basta uma fonte ou conversor para que a geladeira possa funcionar na tomada sem que seja necessário qualquer bateria. É apenas necessário que a fonte possua a potência necessária para a partida do motor. A empresa comercializa um conversor específico. No motor home, há um carregador inteligente (flutuação) plugado no 220V que mantém carregada a bateria e alimenta a geladeira quando no camping.

REPOSIÇÕES: A GELBOX vende separadamente, caso seja preciso, apenas o conversor sem a unidade eletrônica ou apenas esta unidade controladora.

CARACTERÍSTICAS (GELADEIRA): Capacidade de armazenagem total 260L; Capacidade de armazenagem do freezer: 53L; Dimensões: Altura 1,62m, Largura 54,80cm, Profundidade 61,30cm; Peso: 49kg; Porta reversível: Não; Porta do freezer aproveitável: Não; Dispenser de água gelada: Não; Dispenser de gelo: Não; Prateleira do refrigerador: Aramada; Porta-latas: Sim (5); Porta-garrafas: sim.

CARACTERÍSTICAS (COMPRESSOR): Modelo: BAR35; MOTOR: HERMÉTICO 12 V OU 24 V AUTOMÁTICO; Velocidade de Rotação: DE 2000 A 3500 RPM; KCL/H 51,9 A 86,5; BTU/H 204,6 A 341,0; Volume de óleo no compressor: 160ml;  – TIPO DE EFICIÊNCIA: ¨FC¨; CERTIFICADO “CE”.

PREÇO: Na ocasião deste review a GELADEIRA COMPLETA era vendida por R$ 3.800,00 na própria GELBOX + Frete. Para a opção de conversão de uma geladeira deste tipo, o compressor+controladora era vendido no SITE por R$ 1.300 + frete.

ONDE COMPRAR: No próprio site da GELBOX, via telefones ou whatsapp (47) 9.8856-2530 ou 9.8816-9880 , e-mail ([email protected]). A sede da fábrica se situa em Rio do Sul – Santa Catarina.

REVIEW – PRODUTO: Este equipamento foi enviado pela GELBOX que confiou no know-how do MaCamp para testar seus produtos na seção de Reviews. Testes foram feitos em nosso motor home Turiscar 1992 – modelo Caribe, no Estado do Rio de Janeiro.

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here