Ar condicionado 12V feito em casa

Visualizando 10 posts - 11 até 20 (de 22 do total)
  • Autor
    Posts
  • #61670
    Andre Americana
    Participante

    A alguns anos fizemos um grande estudo de utilização de placas peltier p aplicar em automóveis. P dar resultado precisou de tantas placas que a bateria suportou 6 minutos de funcionamento. Enviado de meu SM-G900M usando Tapatalk

    #61666
    GustavoN
    Bloqueado

    Ed, se fosse dividir cada pastilha daria em torno de 3 BTU/h em um bom momento, mas não dá pra fazer essa conta. O resultado é fruto do conjunto como um todo, com esses dissipadores, esse fluxo de ar, essa pasta termal, etc. Outro detalhe importante é que eu estou subutilizando as placas peltier.. essas placas tem uma capacidade um pouco maior de aquecimento e refrigeração, mas para isso precisam de uma maior tensão. Nos testes que eu fiz eu utilizei tensões equivalentes ao que uma bateria produziria, e as placas acabaram consumindo em torno de 3.5A cada ao invés de 6A. Andre, o resultado até agora aqui parece estar apontando na mesma direção. Embora seja possível melhorar bastante a refrigeração e eficiência do sistema, parece que para chegar a um ponto onde seja perceptível teria que aumentar o número de placas também, possivelmente até um ponto onde o consumo já não justificaria mais o sistema. Nas próximas semanas não vou poder brincar com isso, mas vou aproveitar que o sistema está montado para fazer alguns testes mais adiante com ajustes diversos e trocando peças pra ver se aparece alguma luz no fim do túnel. Abraços, Gustavo

    #59629
    Andre Americana
    Participante

    Vou procurar em meus arquivos o material que montei na época desse plano.. se encontrar posto p vcs. Enviado de meu SM-G900M usando Tapatalk

    #58631
    Odair Teixeira
    Participante

    Em máquinas térmicas é essencial saber o coeficiente de performance. As placas termoelétricas tem COP baixo qdo comparadas às bombas de calor. Para pequenas aplicações onde baixa potência é requerida, vai tranquilo . Mas tirar calor de um ambiente requer uma quantidade de trabalho (Q) considerável … Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

    #61760
    GustavoN
    Bloqueado

    Obrigado pela dica, Odair. A dificuldade nesse caso é achar esses números para calcular a magnitude da ineficiência e do consumo. O experimento está respondendo essas questões, além de ser uma brincadeira divertida.

    #64633
    7Rael
    Participante

    Olá, pessoal, boa tarde. Em primeiro lugar, gostaria de dar parabéns aos “Professores Pardal” Gustavo e Ed, vocês tornam esse fórum cientificamente fascinante. Permitam-me fazer um breve comentário sobre o problema do “lado quente” da placa Peltier e uma solução engenhosa que li num livro que um proprietário de uma Safari criou. Li recentemente o livro de um médico de Petrópolis que foi de Safari com a esposa e a filha até Ushuaia, e para aquecer a água do banho sem precisar de aquecedor de passagem, ele colocou um compartimento reservatório de 60 litros embaixo de um dos lados da “mesa/cama” da Safari. Essa caixa possuía uma entrada pelo lado superior e uma saída por baixo. A saída foi conectada a um tubo que ia até perto do silenciador do escapamento da Kombi, onde se conectava a um tubo de metal que havia sido previamente fixado enrolado ao redor do silenciador. Daí saía outra conexão levando ao lado superior (entrada) da caixa. Como vocês já devem ter entendido, quando ele ligava a Kombi o silenciador esquentava a água presente no tubo metálico enrolado, que se expandia e subia, entrando por cima na caixa e forçando uma corrente térmica, onde a água fria embaixo era empurrada em direção ao tubo metálico quente enrolado no silenciador. Diz o autor da invenção que isso garantia 3 banhos realmente quentes para os viventes. Dessa maneira, pergunto se seria possível bolar um sistema que aproveitando 100% da capacidade das placas, de um lado esquentasse a água de uma caixa específica para os banhos e do outro contribuísse para refrescar o clima do ambiente. Claro que não se usaria para esfriar no ambiente na Patagônia, tampouco creio que o aquecimento vá ser suficiente para a rigorosidade do clima, mas numa viagem de final de semana aqui na região do Planalto Central acho que a idéia pegaria bem, pois não temos um clima tão extremo. Abraços, Rael Schiffler

    #64642
    Daniel Felisbino
    Participante

    Cara acho sua idéia válida, porém acho que precisaria de muitas placas para isso, é como foi dito o consumo foi absurdo, porém fico pensando em placas solares para tocar o sistema, mas essas placas são sensíveis, quando usadas na capacidade máxima elas queimam fácil, vide os purificadores eletrônicos quando instalados em local com consumo alto queimam rápido. Porém fico imaginando o que toda um sistema de ar condicionado em um carro é um compressor que movimenta o gás pelo sistema, será que não dá pra fazer um sistema eólico pra tocar o compressor enquanto tá rodando na estrada. ? Hehehehe

    #64643

    mas aí o atrito que vai gerar terá que ser vencido pelo carro que gastará mais combustível…… so que nesse processo entra o rendimento com as perdas e o resultado final será negativo.

    #64700
    GustavoN
    Bloqueado

    Buenas Rael, Obrigado pelas palavras gentis. A idéia do proprietário da Safari é ótima. Aproveita energia que normalmente vai fora para chegar no camping e nas paradas ocasionais com água quente. Um sistema semelhante é utilizado pela Santo Inácio, se bem me lembro. Quanto a idéia com as placas Peltier, é interessante também, mas é bastante provável que não seja eficiente o suficiente, em nenhum dos dois lados. Imagina a diferença entre a temperatura de um escapamento de carro queimando por uma viagem inteira e a de uma pequena placa Peltier. Além disso, se o calor fosse realmente eficiente para aquecer a água, quer dizer que a capacidade de resfriamento do sistema foi comprometida, o que poderia destruir a placa Peltier, ou ao menos perder a função de resfriamento dela se fosse instalado um termostato. Mas acho que o pior problema dessa alternativa é que a grande sacada do proprietário da Safari é o aproveitamento de energia que estava indo fora. Para fazer o sistema com as placas Peltier funcionar é necessário energia tanto para a própria placa Peltier quanto para a troca de temperatura forçada de ambos os lados da placa, o que provavelmente se tornará significativo para ter algo que funcione. Para o sistema ser interessante, ele precisa ser de alguma forma competitivo com as alternativas. Aquecimento com gás é muito conveniente em termos de capacidade e autonomia, e resfriamento com ar condicionado é eficiente, embora gastador. Se o sistema começar a gastar muita energia, ou se não aquecer a água o suficiente, ele deixa de ser atrativo. Mas por favor nos deixe informados das tuas aventuras nessa área. Numa dessas sai algo legal, e idéias para melhorar a sensação térmica são sempre bem vindas. Grande abraço, Gustavo

    #64704
    7Rael
    Participante

    Bom dia Daniel, Gustavo. Acho que entendi as limitações que essa nova tecnologia possui. De qualquer maneira pedi um orçamento de um trailer aqui em Brasília na World Trailers e vou junto com eles buscar as soluções elétricas e de sobrevivência. Com certeza os relatos do Gustavo estão sendo inspiradores. Boa sorte a todos.[hr]

    GustavoN wrote:
    Buenas Rael, Obrigado pelas palavras gentis. A idéia do proprietário da Safari é ótima. Aproveita energia que normalmente vai fora para chegar no camping e nas paradas ocasionais com água quente. Um sistema semelhante é utilizado pela Santo Inácio, se bem me lembro. Quanto a idéia com as placas Peltier, é interessante também, mas é bastante provável que não seja eficiente o suficiente, em nenhum dos dois lados. Imagina a diferença entre a temperatura de um escapamento de carro queimando por uma viagem inteira e a de uma pequena placa Peltier. Além disso, se o calor fosse realmente eficiente para aquecer a água, quer dizer que a capacidade de resfriamento do sistema foi comprometida, o que poderia destruir a placa Peltier, ou ao menos perder a função de resfriamento dela se fosse instalado um termostato. Mas acho que o pior problema dessa alternativa é que a grande sacada do proprietário da Safari é o aproveitamento de energia que estava indo fora. Para fazer o sistema com as placas Peltier funcionar é necessário energia tanto para a própria placa Peltier quanto para a troca de temperatura forçada de ambos os lados da placa, o que provavelmente se tornará significativo para ter algo que funcione. Para o sistema ser interessante, ele precisa ser de alguma forma competitivo com as alternativas. Aquecimento com gás é muito conveniente em termos de capacidade e autonomia, e resfriamento com ar condicionado é eficiente, embora gastador. Se o sistema começar a gastar muita energia, ou se não aquecer a água o suficiente, ele deixa de ser atrativo. Mas por favor nos deixe informados das tuas aventuras nessa área. Numa dessas sai algo legal, e idéias para melhorar a sensação térmica são sempre bem vindas. Grande abraço, Gustavo

    Gustavo, mas você está propondo esquentar a água pelo radiador do lado quente da placa? Mas creio que isso também seja desperdício de energia. Minha ideia é refrigerar o lado quente usando a própria água que será usada no banho. Como um radiador a água, seguindo o princípio usado na safari: deixar a placa se possível em contato direto com a água canalizada até ali entrando rente à placa, e saindo já quente do outro lado um pouco mais acima. O próprio aquecimento movimentaria o sistema, sendo a água quente igualmente entrando por cima em um reservatório e saindo água mais fria por baixo para retornar à placa (ou às placas, estou pensando em montar várias num sistema). Me falta exatamente saber como irei “fabricar” a peça que irá receber a água do lado quente da placa, mas a ideia está aí viva, aceito sugestões. Abraços.

Visualizando 10 posts - 11 até 20 (de 22 do total)
  • O tópico ‘Ar condicionado 12V feito em casa’ está fechado para novas respostas.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CLASSIFICADOS: