Publicidade:
 

A matéria seguinte foi publicada na Revista PETROBRÁS – edição de Dezembro de 2007. A reportagem conta sobre o campista Paulo Cesar Valentim.

¡siar e preciso e, para seguir a risca esse lerna, o técnico de Telecomunicações Paulo César Volantim (TCOM/MKT/REG-MCE) colocou o pó na estrada, ou melhor. em um motor borre. Desde 2000, ele percorre, a cada final do embarque, as rodovias nacionais e in-ternacionais ern busca de qualidade de vida. Junto com a esposa Vanda Volantim. e o carro, um Renault Mas-ter, PC, como é chamado. ¡á perdeu a conta do quantos lugares e amigos já conheceu. 'Fizemos amigos por diver-sas partes do E3rosil o do mundo. Nos. so porta-cartão é todo preenchido com cartões do companheiros do gru-pos de Motor Home?, diz. PC o a esposa sempre gostaram do viajar mas, por conta do custo alto com hospedagem. o hobby nao era praticado com muita freqúéncia.*Des-de quo o motor honro entrou na vida do casal, ele vá trafegou por mais de 200 mil quilómetros. Argentina. Uruguai. Paraguai e Bali/laja foram vid. lados. "Estamos nos preparando ago-ra para conhecer o Chdo', conta PC, que no Brasil já viajou por quase to-das as regiões. 'Já andel até o Chul. quando entrei no Uruguai e retornei ao Brasil pela Argentina. Agora so falta ir ao Oiapoques , brinca. ESTILO DE VIDA Para PC, o mora bano ó muito mais dogue um carro para viagens O vei-culo se tornou residência oficial du-rante un ano, por conta da venda de sou apartamento. Agora, o automóvel -que conta com rede elétrica (bateria 2C0 Ancores. inversor, conversa), uni quarto, banheiro ocm lavatório e vaso sanitário, boxcom ducha para banho. mini-copa com fogáo de duas bocas. microondas, mesa e bancos para as refeições - será novamente utilizado cano lar. 'Estamos vendendo nossa casa-, conta. Enquanto residência, o carro pode fi-car estacionado em qualquer lugar, desde que seja seguro. 'Já pernoita-mos durante um bom tempo ao lado da Pelicbras na Praia Campista. Lota prática esporádica", fala ele, coma concordancia da esposa. 'Para mim é até melhor morar no velout. Nao con-sigo mais me habituar dentro de una casa', explica Venda Quando estao na estrada. PC o Van-da sempre param em postos de ga-solina, o por ali passam a noite ate chegarem ao desuno da viagem, que sao geralmente os encontros do mo-tor nomes por todo o Brasil Filiados em três grupos - Amigos do Rio, do Rio de Janeiro, Pé na Estrada, de São Paulo e Toca do Espirito Santo - oca. O veicuro á bem apupado por demo e por lora sal afirma que recarrega as energias quando ostã na estrada. 'Fico reno-vado em cada vtagem. Sinto-me pron-to para embarcar e dar o melhor do mim no trabalho'', comptementa PC. que embarca na Bacia do Campos há quase 25 anos e utiliza as técnicas de SMS aprendidas na P-38 no decor-rer de suas viagens. O estilo de vida do casal Valentim já ganhou adeptos. Segundo PC, diver-sos amigos. até mesmo aqueles que trabalham com ele na empresa, mos-traram interesse em adquirir um mo-tor haure 'As pessoas se encantam não só com a possibilidade de obter qualidade devida, mas Lambem com a diminuição dos gastos domésti-cos", informa Você aMscaria? 

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here