ASF – Adventure 728×90

Reforma sistema de freios Turiscar Imperial

Este tópico contém respostas, possui 18 vozes e foi atualizado pela última vez por  Marcos Pivari 8 meses atrás.

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 67 do total)
  • Autor
    Posts
  • #45488
    Odair Teixeira
    Odair Teixeira
    Participante

    Hallo Folks! Eu havia comentado que estava trabalhando no sistema de acionamento de freios do Imperial para revisão do sistema e reparo do amortecedor que estava ferrado. Vou relatar a experiência aqui. Desmontei todo o conjunto no camping mesmo e coloquei tudo numa caixa plástica e trouxe para casa, para limpeza e remessa para zincagem e cromeação de algumas peças e parafusos. O cilindro atuador estava com marcas de corrosão em alguns pontos na parede externa, então levei para usinagem, tiramos 0,5mm na ferramenta e depois levei para dar um banho de cromo duro. Como insisti para que fosse um banho de longa duração para a camada de cromo duro (que não tem nada a ver com a cromeação estética) e não avisei que era para cromar apenas metade do tubo, acabei revestindo a extensão inteira do cilindro com cromo duro. Tudo bem, vai durar milênios sem desgastar, mas ficou bem caro. A parte do cilindro atuador onde é fixada a munheca eu dei banho de cromo estético mesmo. Ficou bom também. Quando eu trouxe de volta para usinagem para passar no rebolo e retificar o cilindro na parte com cromo duro, é que vi que tinha exagerado. O revestimento ficou tão duro que parece aço usado para rolamentos. Detonou com o rebolo da oficina. Foram algumas horas de trabalho. Bom, fiz também uma bucha nova de Nylon sob medida. A munheca eu dei um banho de zinco escuro. Ficou bem legal. Enquanto as peças estavam na cromeação e zincagem, desmontei o amortecedor . Após desmontagem vi que o amortecedor já havia sido recondicionado algumas vezes. Abri o amortecedor e o que encontrei : pistão detonado, paredes arranhadas e haste torta. Veredicto = sucata. Estive em várias empresas que recondicionam amortecedores e até em um especialista e não havia salvação. Como não queria depender de comprar outro amortecedor da Turiscar porque não se fabrica mais nenhum novo e não se encontra novo para reposição, não quis comprar nenhum recondicionado. Pesquisei nos catálogos, liguei para fabricantes e fui até uma revenda de amortecedores para encontrar um que estivesse dentro da especificação da Turiscar. Pesquisei qual amortecedor dupla ação que teria a mesma carga de avanço e retorno, olhal com mesmo diâmetro, amortecedor com mesmo diâmetro (para caber dentro do cilindro atuador) etc.. Dei uma lida nos livros da faculdade para relembrar os conceitos. Um amortecedor (amortecedor viscoso) gera uma força de oposição ao movimento proporcional à velocidade. Simples assim. A força de amortecimento Fd é considerada linear em relação à velocidade relativa nas duas extremidades do amortecedor, a menos que exista algum dispositivo que aumente o atrito (geralmente encontra-se em amortecedores de duplo estágio). O amortecedor tem que dissipar esta energia absorvida durante o trabalho. Os efeitos de amortecimento são normalmente representados através de fórmulas matemáticas. Em muitos casos, os efeitos de amortecimento são descritos em modelos ideais, já que é difícil descrever matematicamente os mecanismos de dissipação. Fato importante: Amortecedores de dupla ação (atuam no avanço e no retorno) para trabalhar na horizontal são poucos os disponíveis comercialmente. Pode-se encomendar em empresas que produzem para uso industrial, mas queria um elemento que pudesse ser de reposição da indústria automotiva. Muitos tentaram me empurrar amortecedores verticais de dupla ação, ou tentando me convencer que duplo estágio era a mesma coisa mas estes podem apresentar problema quando submetidos a esforços na horizontal, como cavitação e perda de eficiência se forem expostos a condições extremas. Até amortecedores com mola tentaram me empurrar dizendo que fazia o mesmo trabalho. Não faz. Mola é diferente de amortecedor. Acabei encontrando o amortecedor de direção da F4000 (COFAP CB 27220 ). Com poucos ajustes ele serviu direitinho. Algumas medidas feitas do centro de um olhal ao centro do outro olhal Amortecedor original Turiscar Comprimento aberto – 480mm Comprimento Fechado – 360mm Curso – 120 mm Força de compressão – ?? Força de extensão – ?? Diâmetro do tubo – 50 mm Amortecedor CB 27220 COFAP ( Amortecedor de Direção F4000) Comprimento aberto – 630 mm Comprimento fechado – 385 mm Curso 245mm Força de compressão – 1820-2340Nm Força de extensão – 2220 – 2780Nm Diâmetro do tubo 5,22 mm (entra justinho no cilindro, tive que dar uma esmerilhada na solda da capa) Outra coisa que me chamou a atenção é a bucha de borracha que vai dentro do cilindro atuador, a arruela metálica e a própria haste que é conectada no amortecedor. Saber que quando traciono as 2,5 ton dependem daquela turminha ali, inicialmente me deixou preocupado. Mas se está ali há tanto tempo e tem tantos rodando com o mesmo conjunto de não há relatos de problemas, deve estar bem dimensionado. Devo acabar de montar nesta semana e posto as fotos completas da montagem Bucha antiga. Estava detonada.. dscn7057f.th.jpg Conjunto desmontado. Tava bem feio. Detalhe : Como pesa este conjunto. Deve ter uns 30 quilos montado. dscn7060a.th.jpg Testando o encaixe com as novas medidas depois de zincado e cromado dscn7062y.th.jpg O amortecedor original do lado do modelo da COFAP. O Cofap é um pouco maior. dscn7063.th.jpg Montando o amortecedor no cilindro atuador, depois de remover os pinos originais na furadeira de bancada, abrir as buchas de borracha na medida dos tubos do olhal do amortecedor original . dscn7077t.th.jpg dscn7080.th.jpg Vou testar este amortecedor e digo depois se vai comportar bem ou não. Pelo menos agora temos uma especificação no sistema métrico de força de compressão e extensão. Tudo que ouvi antes era que o amortecedor da Turiscar deveria ser empurrado com a mão e não deveria ser muito duro ou muito mole e que não deveria ceder. Pra mim não é parâmetro. Como não encontrei registros técnicos, vamos experimentando sob controle. Abraços Odair


    PS: Vale ressaltar que eu substituí os quatro cilindros de freio (burrinhos) em Jan/2013 e troquei o fluido para DOT3. Na volta da viagem para a Bahia, dois burrinhos haviam estourado. Troquei novamente. Vou começar a estudar a viabilidade da conversão dos freios para disco nas 4 rodas do Imperial. Os freios do Imperial usam cubo e lona da Kombi, que foi dimensionada para 2 toneladas ( 1 ton + 1 ton carga). O Imperial tem 2,5 ton. A Kombi carregada não alcançava 100km/h como o Imperial alcança puxado pela Hilux. Para a equação de freios, a velocidade é mais importante do que a massa. Ec = (½) x (Peso do veículo) x (Velocidade do veículo)²

    Apolo 728×90

    #49544

    Jairo
    Participante

    Odair, obrigado pela aula, tenho que fazer o freio do VilaRica, qualquer duvida vou te escrever… Abraços!!!

    #49513
    Odair Teixeira
    Odair Teixeira
    Participante

    Jairo Passei o final de semana no camping e aproveitei para instalar o sistema de acionamento de freios. Ficou muito bom. Falta agora regular a frenagem das rodas, uma vez que quando acionado, algumas rodas freiam mais que outras. Mas isto se faz na própria roda com uma chave de fenda de ponta fina. Depois posto as fotos Abraço Odair

    #49502
    Odair Teixeira
    Odair Teixeira
    Participante

    dscn7131l.jpg dscn7132t.jpg

    #49503
    Matheus S
    Matheus S
    Participante

    Odair, a reforma ficou ótima, melhor que original novo! Abraços.

    Matheus Silveira
    Turiscar Rubi 1991 - Rio Grande RS
    campistadosul.blogspot.com.br

    #49535
    Capt.A330
    Capt.A330
    Participante

    Pô, Odair, depois de ver tua reforma, fiquei sem graça…melhor o Guanaquito nem ver, pois vai querer uma assim…:D Falando sério, ainda o tenho na oficina, estão terminando a revisão geral, só falta colocar o novo amortecedor da triquília, e depois te conto como resulta o comportamento do novo amortecedor. Abraços, meu caro!

    #49536
    Odair Teixeira
    Odair Teixeira
    Participante

    Valeu Dardo, valeu Matheus.. Olhando o sistema instalado, dá vontade de arrancar as duas longarinas da lança e mandar para a zincagem, pq ficou destoando demais. Mas não vale a pena…

    #49549
    Capt.A330
    Capt.A330
    Participante

    What’s about aluminium metallic paint?

    #49552

    leandrovaranda
    Participante
    Odair Teixeira wrote:
    Valeu Dardo, valeu Matheus.. Olhando o sistema instalado, dá vontade de arrancar as duas longarinas da lança e mandar para a zincagem, pq ficou destoando demais. Mas não vale a pena…

    Se pintar acho que já fica menos destoante e sem gastar tanto. Uma tinta metálica com o CAP disse deve resolver.

    #49547
    Odair Teixeira
    Odair Teixeira
    Participante

    Pensei nisto tb Dardo… Devo desmontar a Tulha e aproveitarei para testar.. Eu tentei spray de galvanização a frio.. Ficou um lixo.. Vou procurar uma solução…

Motor Trailer 728×90

PARTICIPE DO FORUM PELO FORMULÁRIO ABAIXO. SE NÃO FOR CADASTRADO, CADASTRE-SE CADASTRE-SE AQUI

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 67 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.

CLASSIFICADOS:

Turiscar Caribe – Motor Home

vende-se_trailer-karmann-ghia-640-1987

Trailler Karman 640 ano 1987

Trailer Karmann Ghia

Barraca Quéchua T4. 2xl Air