Publicidade:
 

Acervo Karmann Ghia (Manual não Oficial) >> Por Eneias Polini

O Karmann Ghia

O Karmann Ghia foi um carro esportivo de dois lugares produzido pela Volkswagen, projetado pela empresa italiana Ghia, e construído pela empresa alemã Karmann. Cerca de 445.000 Karmann Ghias foram produzidos entre 1955 e 1975.

História do Karmann Ghia

No início dos anos 1950 a Volkswagen produzia apenas o Fusca e a Kombi, típicos carros  pós-guerra  (resistentes,  sóbrios  e  baratos).  O  mundo,  entretanto,  já  se recuperava da Segunda Guerra Mundial, e a demanda por carros mais elegantes e luxuosos aumentava. A Volks acabara de sair do controle britânico (1949), e de certa forma já se aventurara timidamente neste mercado, com a versão conversível do  Fusca.  Entretanto  a  gerência  da  Volks  ainda  considerava  a  possibilidade  de oferecer um carro que levantasse a imagem da firma, atendendo plenamente a esse mercado.

O Construtor Karmann e o Estúdio Ghia

Foi solicitada a empresa Karmann (fundada em 1901 em Osnabrück, Alemanha, e especializada  na  montagem  de  carrocerias)  o  desenvolvimento  de  um protótipo. Porém,  o  projeto  inicial  apresentado  pela  Karmann  não  agradou  muito  aos executivos  da  Volkswagen.  Buscando  satisfazer  um  cliente  tão  importante,  a Karmann procurou ajuda no estúdio italiano de design Ghia. Segundo relatos não oficiais,  Luigi  Segre,  responsável  pelo  renomado  estúdio,  apresentou  a  Wilhelm Karmann um desenho não utilizado pela Chrysler, o cupê Chrysler Guia Special1, desenhado por Virgil Exner e Mario Boano (o protótipo figurou no salão de Paris de 1952, e teria inspirado o design do coupe Volkswagen). Tendo  ou  não  adaptado  um  desenho  anterior,  a  Ghia  comprou  um  Fusca  do importador francês Charles Laudoch, e sobre seu chassis terminou o protótipo em apenas cinco meses2. Daí o carro foi levado de Turim para Neuilly, França, para a garagem de Laudoch. Lá Wilhelm Karmann pode ver pela primeira vez o design, que o deixou muito entusiasmado. O carro foi levado para Osnabrück, onde foi apresentado  em  16  de  novembro  a  Heinrich  Nordhoff,  então  presidente  da Volkswagen.  Apesar  de  sua  preocupação  com  o  possível  preço  do  carro,  a  persuasão  de  Wilhelm  Karmann  e  a  necessidade  de  atender  as  demandas  de mercado garantiram o sinal verde para o projeto. Segundo  o  acordo  fechado  entre  as  empresas,  o  carro  seria  vendido  pela Volkswagen, mas produzido pela Karmann sobre a plataforma do Fusca (alargada em 30 cm, e no total o carro seria 12 cm mais longo). Após testes suplementares e refinamentos  no projeto,  o ferramental foi encomendado,  e em julho  de  1955  o coupe Volkswagen foi apresentado a imprensa. Entretanto o carro ainda não tinha nome, apenas o código “Typ 14”. Após considerar alguns nomes italianos para o carro,  o  nome  Karmann  Ghia  foi  escolhido,  refletindo  o  exotismo  do  carro  e  a participação das várias empresas em seu projeto. Em  agosto  de  19554  o  primeiro  Karmann  Ghia  saiu  da  linha  de  montagem  de Osnabrück, Alemanha. A reação do público ao curvilíneo carro foi excelente, e mais de  10.000  carros  foram  vendidos  no  primeiro  ano,  surpreendendo  até  a  própria Volkswagen.

A Produção

A carroceria era feita à mão, num processo consideravelmente mais caro do que a linha de montagem utilizada pelo Fusca. Isto se refletiu no preço do carro, quase US$  1.000,00  dólares  mais  caro  (lá  no  exterior).  Ao  invés  de  paralamas aparafusados como o do Fusca, os painéis da carroceria eram feitos à mão, com uma liga especial e soldagem em linha. Na época apenas os carros mais luxuosos eram construídos assim, refletindo desejo da Volks em alavancar sua imagem com o carro.

Devido aos compromissos com o desenho, o espaço interno não era dos melhores, com pouco espaço para as pernas na frente, e pouca altura entre o banco de trás e o  teto.  Entretanto  o  interior  era  mais  refinado  que  o  do  Fusca,  com  um  painel protuberante, volante branco com dois raios e relógio. Havia um pequeno bagageiro atrás do banco traseiro, complementando o diminuto compartimento dianteiro.  Por utilizar a mesma plataforma do Fusca, o Karmann Ghia herdou dele todas as configurações mecânicas, como suspensão, caixa de velocidade e freios a tambor. Utilizando o mesmo motor do Fusca, o Karmann Ghia não oferecia um desempenho exatamente esportivo. Mesmo acompanhando a evolução dos motores do Fusca ao longo de sua produção (1500cc e 1600cc), o carro contava mais com o estilo e a confiabilidade da mecânica Volks para garantir suas vendas.
 
Karmann Ghia no Brasil

Os planos de crescimento da empresa no Brasil fizeram com que a Volkswagen resolvesse produzi-lo localmente. Em 1960 a KarmannAG abriu uma fábrica em São Bernardo do Campo, São Paulo, e em 1962 o primeiro Karmann Ghia brasileiro saiu da linha de montagem, muito semelhante ao modelo vendido no mercado europeu, sendo produzido até 1972. Interessante ressaltar que até hoje ninguém conseguiu explicar por que o nome da fábrica no Brasil ficou Karmann Ghia (em outros países é KarmannAG ou apenas Karmann). Atualmente o controle acionário da empresa brasileira é do grupo ILP Industrial (desde 2012).

1 http://www.madle.org/exnrdelegance.htm.
2 http://www.vwtrendsweb.com/features/0110vwt_volkswagen_karmann_ghia_history.

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here