Sempre procurado por jornalistas que buscam informações aprofundadas sobre campismo, o Portal MaCamp colaborou agora com a matéria do site UOL VIAGEM que buscou um pegado de dicas para quem deseja começar a acampar.

A preocupação do MaCamp nestes casos é de sempre fomentar que a matéria leve a informação de que acampar não é uma forma “barata” de fazer turismo e sim um estilo de vida. Também é sempre importante salientar que acampar não é um convite ao “perrengue” e que isto pode acontecer em qualquer tipo de meio de hospedagem se não for devidamente planejado ou informado. Parabéns à redação que não focou os “perrengues” como regras gerais da atividade, mesmo porque nunca foram.

Marcos Pivari

Confira abaixo, na íntegra. Liberdade, contato com a natureza e relaxamento. Essas são as principais motivações de quem aproveita o fim de semana ou as férias para montar uma barraca. Mas quem nunca acampou pode ter dúvidas: quais itens comprar? O que comer? Como escolher o camping?

O UOL Viagem esclarece essas e outras questões a seguir no pequeno manual de campista iniciante.

Camping estruturado X ambiente selvagem

1

Para a primeira experiência com uma barraca, o melhor é procurar por um camping que ofereça facilidades como banheiros, cozinha, pontos de água e luz. “Isso permite ter uma ideia do que é a vida ao ar livre e se familiarizar com equipamentos e acessórios de campismo em um ambiente seguro e cômodo”, diz Luiz Edgar Tostes, diretor da Abracamping (Associação Brasileira de Campismo). Áreas selvagens, neste momento, não são recomendadas, já que com pouco conhecimento sobre a prática, o turista estará mais suscetível a acidentes, assaltos e ataques de animais.

Estrutura na medida

1c9441258eee3e0e39a6d99991bd5ae8e564bb2a

Pergunte-se: por que eu quero acampar? Se a resposta for “porque é mais barato do que uma pousada ou hotel”, então escolha o camping que prioriza a qualidade de suas instalações – principalmente do banheiro. E não devem ser consideradas só as condições de higiene, a quantidade também é importante. “De nada adianta o camping ter espaço físico para 600 barracas se possui apenas um par de chuveiros e sanitários”, diz Marcos Pivari, autor do portal de fomento ao campismo MaCamp.

“Já se o seu principal objetivo é estar próximo da natureza, então um bom camping será aquele que causar menor impacto ambiental, que interfira o menos possível nas características naturais do lugar”, diz Guilherme Cavallari, diretor do Refúgio Kalapalo, uma escola de aventura e abrigo de montanha em Gonçalves (MG). Para conseguir essas informações, a internet é a grande aliada. Sites de viagem com avaliações de outros usuários e grupos em redes sociais são ótimos locais de pesquisa.

Uma barraca para chamar de sua

2

As do tipo iglu são recomendadas para iniciantes por serem fáceis de montar. Mas ainda assim, vale abrir a barraca em casa, antes da viagem, para verificar se está completa e também para treinar suas habilidades de montagem e desmontagem. Faça isso várias vezes, até se familiarizar. Ainda que não tenha certeza se vai gostar da experiência do campismo, os especialistas não recomendam o aluguel do equipamento. “Existem campings que fazem isso, porém, esse é um item muito pessoal. Há barracas baratas, ainda que de baixa qualidade, que podem suprir uma primeira aventura”, diz Pivari.

Cozinhar ou não?

3


A alimentação do campista de primeira viagem pode ser na cantina do próprio camping”, diz Luiz Edgar Tostes. Quem preferir fazer comida precisará ter um fogareiro a gás ou uma churrasqueira portátil, que será muito útil se o viajante for bom em churrasco. Macarrão é a comida oficial do campista de primeira viagem, mas alimentos que podem ser comidos crus como frutas, legumes, pães e biscoitos também sustentam com praticidade. Uma vez decidido a cozinhar também será preciso carregar uma panela pequena e caneca para aquecer água, assim como uma geladeira térmica, pratos, copos e talheres de plástico suficientes para o número de pessoas que irá acampar.

Mochila simples e eficiente

4

Economize na quantidade de roupas – prefira as de tecido dry-fit, fácil de lavar e secar – e invista em itens básicos como colchonete ou colchão inflável, manta de proteção para colocar abaixo do colchão, saco de dormir com isolamento térmico adequado ao clima do local, lanterna, capa de chuva, protetor solar, repelente e canivete multiuso. Itens de higiene como papel higiênico, sabonete, pasta e escova de dentes também são essenciais.

Xô, insetos!

5

Para evitar que entrem na barraca é preciso ser ágil ao fechar as telas e a abertura principal do abrigo após entrar ou sair. Vale usar inseticida em spray antes de dormir. Do lado de fora, podem ser posicionados inseticidas automáticos, que liberam spray continuamente, especialmente em tempos de dengue.

Boa convivência é tudo

6

“O campismo é um meio de hospedagem culturalmente cortês”, diz Marcos Pivari. Mas não é recomendável abusar da gentileza dos vizinhos de barraca: evite ouvir música em volume alto (nem sempre os colegas apreciarão o seu gosto musical), leve seu lixo embora, deixe sempre limpa a área comum que utilizou, acomode os seus pertences dentro da barraca e seja simpático com aqueles que o rodeiam.

fonte: 
http://viagem.uol.com.br/noticias/2015/04/17/sete-dicas-para-acampar-pela-primeira-vez-sem-passar-perrengue.htm

 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”