Sobre o Protótipo #1
 

Conversando com o Seu Pedro, consegui seu testemunho sobre vários fatos da construção daquele que foi o primeiro trailer feito por aqui nos idos de 1963, ano em que o Sr. e Sra. Scheid retornaram da Alemanha de visita a parentes, como nos foi relatado anteriormente…
Pois bem, com posse de algumas plantas e esquemas em mãos o Seu Pedro chamou dois dos mais competentes marceneiros que conhecia naqueles tempos. Seu Oscar e o “Pingo” que já haviam construido uma simples carretinha para que fosse possível colocar os inúmeros apetrechos que eram usados nos seus “acampamentos selvagens” daqueles tempos (lembrando que até aquela data não existiam áreas de camping estabelecidas, muito menos fabricantes de barracas e utensílios que só vieram aportar por aqui depois da criação da Turiscar e do Camping Clube do Brasil – CCB).
A idéia que veio primeiro foi a de copiar o chassi criado pelo Sr. Scheid com uma suspensão baseada no sistema de barras de torção (conhecido como Sistema Porsche) e a partir daí usar o melhor material disponível naqueles tempos para a confecção do trailer (o que não seria tão difícil, já que a Família Scheid sempre foi muito conhecida pelos seus dons com manuseio da madeira desde a chegada dos seus ancestrais ao Rio Grande do Sul,provenientes da Alemanha).

Aparentemente simples, a suspensão Porsche se mostrava ideal para a empreitada, então o Sr. Scheid providenciou o desenho chassi e encomendou o mesmo usando chapas de aço realizadas por um competente profissional mecânico e funileiro (que aqui é comumente chamado de “chapeador”). Mas surgiu um problema: como o peso do trailer era menor que o da suspensão do carro que derivava e o centro de gravidade era central, a suspensão se mostrava com uma forte inclinação, então foi necessário construir os braços, eixos e castanhas sob medida para que se pudesse suportar todo o peso do trailer e seus apetrechos…
Já de posse de um chassi, Scheid arrumou um galpão de marcenaria que fabricava tacos de madeira (os famosos “parquet”), onde seu primo Alôncio trabalhava (e que mais tarde se transformaria na famosa empresa Esquadrias Scheid, fornecedora entre outros trabalhos, das janelas e esquadrias do Hotel Copacabana Palace no Rio de Janeiro)e pediu para os marceneiros aprontarem o seu querido objeto de desejo com muito esmero e capricho o mais rápido possível, pois não haveria tempo a perder…Afinal de contas, em outubro daquele mesmo ano estreava o Terceiro Salão do Automóvel em São Paulo, vitrine da maior importância para a viabilidade do projeto de construção em série dos Trailers Turiscar.
O protótipo levou três meses de construção e ficou pronto uma semana antes da exposição, com o Sr. Scheid supervisionando pessoalmente todos os detalhes já que trabalhava nos escritórios da Varig em São Paulo naqueles tempos.
Quando foi totalmente finalizado o protótipo, o primeiro problema apareceu: não foi bem calculada a largura das portas do salão e não seria possível passar com o trailer por elas !!!!

O que fazer? A solução viria num estalo: abrir um buraco na parede posterior para a pronta retirada do protótipo, mas o terreno ao lado tinha uma extensa plantação de aipim… O jeito foi pagar ao dono todo o prejuízo que o trailer iria causar ao seu cultivo e passar com o bicho por cima da plantas !!!!

Após esse “pequeno” incidente o protótipo foi colocado na caçamba de um caminhão rumo à São Paulo para a tão famosa exposição que duraria uma semana(vide foto acima).
Findo o passeio por terras paulistas o jeito foi colocar um engate sob encomenda no Fusca 1963 do Sr. Scheid, feito por uma empresa que fabricava panelas,atrelar o bicho e sentir como era a sua reação nas tortuosas estradas do Sul do país…
Após três dias chegou inteiro e perfeito ao seu destino. Foram tiradas algumas fotos na viagem e na chegada tão esperada ao seu lar pródigo…
As fotos estão nesta página para mostrar a valentia e robustez do seu projeto,que estava fadado a um grande sucesso !!!!
Alguns dados técnicos desse protótipo,batizado de Turiscar Caravana:
-Possuía duas mesas e quatro sofás reversíveis, que poderiam virar camas,abrigando quatro pessoas.
-Cozinha com fogão a gás, pia inoxidável com torneira de água pressurizada e tanque com capacidade para vinte litros.
-Vários armários do tipo sueco circundando o trailer e um bom guarda-roupas no lugar do banheiro.
-Pesava por volta de 380 kg e poderia transportar mais 220 kg de peso, media quase 4 metros de comprimentopor 1,88m de largura, 2,40m de altura externa e 1,82m de altura interna.
As rodas que equipavam o protótipo eram do tipo VW, de cinco furos, com pneus diagonais comuns aro de 15 polegadas.
Consta que esse trailer foi vendido pelo Sr. Pedro depois de muita insistência de um grande amigo pessoal da família. Alguns meses depois de iniciada a produção seriada, fato que se concretizou em fins de 1965 e que foi novamente negociado alguns anos depois, sendo comprado por um famoso dentista da cidade de São Leopoldo-RS.
O seu segundo proprietário trouxe esse trailer de volta à fábrica para uma revisão e o Sr. Scheid ofereceu outro modelo novo em troca, por volta de 1974.
O protótipo permaneceu na empresa até a saída do Sr. Scheid, em 1983 e segundo me foi confidenciado, foi totalmente reformado pelos ex- funcionários da Turiscar no início dos anos 90, mantendo todas as suas características originais apenas utilizando material novo onde fosse necessário. Ficou agonizando sob o sol e chuva por anos a fio no pátio da empresa, quando já havia sido decretada a sua falência, até sumir de vista.
Um triste fim para um pioneiro feito com muito amor e coração,o primeiro produto legitimamente brasileiro a rodar por essas terras…

Imagens: 1-Viagem no protótipo com amigos, 1965; 2-Momento Histórico: embarque rumo a São Paulo com os marceneiros que montaram o trailer, 1963; 3-Retorno ao RS na BR-116, 1963

Artigo escrito por Mário César Buzian / Matilde Scheid

 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”

  • wanderson

    depois de ter feito outra ponta de eixo agora da kombi 1500 completo com dois burrinhos e lonas resta montar tudo amortecedores peugeot 207 206 ou huggar picape traseiro