Ainda muito presentes nos campings do Brasil, o fogareiro de duas bocas convencional conta com bom apoio para panelas e não precisam estar necessariamente com as duas chamas ligadas. Pode apenas servir de apoio para uma panela quente que esteja aguardando ser utilizada. Ainda é o mais comum modelo de duas bocas no mercado e nas “cozinhas” das barracas. Depende do uso de botijão de gás GLP que pode ser desde o pequeno de 2kg (P-2) até o de 13kg (P-13). Os modelos mais antigos funcionavam com válvula redutora de pressão, mas os mais novos já são ligados diretamente no botijão via mangueira e trabalham na chamada “alta pressão”.

O mais simples tem sua base com grade que pode ser retirada para a limpeza. É ligada a uma mangueira tendo apenas um registro geral. Este é de rosca fina para ser acoplado aos botijões de 2 kg (os mais leves do mercado). Um pequeno adaptador facilmente econtrado a venda pode conectá-lo nos botijões maiores.Outros vêm com tampa para proteção que serve também para servir de barreira para as ações do vento, que neste caso são bastante desagradáveis.

Os mais incrementados têm além de todos esses itens, abas laterais para acabar de vez com o problema do vento. Este tipo de fogareiro é muito eficiente por seu tamanho e por permitir maior comodidade de preparar duas panelas ao mesmo tempo ou então para simples apoio das panelas e canecas. Infelizmente inviável para quem acampa com mochila ou quem tem pouco espaço na moto ou no carro. Para estes casos, conheça os outros tipos existentes.

 

COMPARTILHAR

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. “O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza.”