Publicidade:
 

Por diversos motivos diferentes, muitas cidades estão criando leis, proibições e regras para o acesso ou trânsito de veículos de recreação. Outras, criaram taxas que geralmente se justificam por “ambientais” para taxar os veículos visitantes que são mais “salgadas” para vans, trailers, utilitários e ônibus. Muitas vezes, o não recolhimento destas taxas, incorrem em multas que sujam o nome do motorista e do prontuário do carro. Por esta razão, listaremos aqui todas as cidades que possuem alguma dificuldade, buscando informar quais são.


ILHABELA-SP

RESTRIÇÃO / NECESSIDADE DE CADASTRO / MULTA / +TAXA AMBIENTAL

Ilhabela é uma das primeiras cidades a taxar o turista com o viés ambiental. Mais do que isso, possui RESTRIÇÕES para Vans e Microônibus que acabam espirrando nos motor homes de todas as espécies. Para evitar e MULTA de mais de 10.000,00 é preciso fazer um CADASTRO junto à prefeitura, estar com reserva em um CAMPING HABILITADO COM ALVARÁ e cumprir as datas além de trafegar apenas da balsa para o camping e do camping para a balsa. Importante salientar que TAXA AMBIENTAL e restrição a certos veículos não fazem parte do mesmo pacote e deverão ser tratados e cumpridos separadamente. [+ Informações]


BOMBINHAS-SC

TAXA AMBIENTAL / MULTA

Bombinhas também é uma das cidades precursoras na taxação ambiental, valendo-se de seu quase único acesso. Lá não há RESTRIÇÕES para determinados veículos, mas sim uma diferenciação no valor da TAXA AMBIENTAL que tornará mais cara para caminhonetes e SUV’s (Utilitários), Vans, Caminhões, Micro-Ônibus e Ônibus. Para evitar e MULTA é preciso fazer um pagamento no posto da entrada da cidade ou pelos meios eletrônicos estabelecidos. Apesar de não termos encontrado regras, há muitos relatos de recomendação dos fiscais para que se procure campings e não fique na rua. [+ Informações]


GUARUJÁ-SP

PROIBIÇÃO/TAXAÇÃO / MULTA

Guarujá é recente e causa indignação pelo nível de intolerância tanto com os veículos coletivos de turismo como na interpretação e inclusão dos veículos de recreação. Mais do que restringir a permanência, sequer tolera a passagem dos veículos pelo município. Porém ali se vê claramente a inclusão errada dos veículos recreativos, pois a lei é clara no foco dos “veículos de transporte coletivo de passageiros privados”. As RESTRIÇÕES para não se tratam de TAXA AMBIENTAL mas praticamente inviabiliza a visita dos motor homes, trailers e campers mesmo que apenas de passagem, já que incorrerão em MULTA caso não se faça o CADASTRO através de um e-mail e PAGAMENTO da taxa diária de R$ 784,00. Até agora as autoridades do município não explicaram sobre a polêmica, apenas se reservando a afirmar que é uma LEI e deve ser cumprida. [+ Informações]


UBATUBA-SP

TAXA AMBIENTAL / MULTA

Ubatuba iniciou a cobrança de seu pedágio ambiental em 2022, apesar de ter sido aprovada em lei em 2019. O grande problema é que a cidade possui uma rodovia federal que liga todo o Litoral Norte de São Paulo e Sul do Rio de Janeiro – Conhecida como Rodovia Rio-Santos. Veículos que permanecerem mais de 4 horas em solo ubatubense poderão ser multados caso não tenha sido recolhida a taxa, porém o que pode parecer bastante, pode ser pouco em um município com mais de 80km de extensão, onde pode levar mais do que isso no trânsito da temporada de verão.  Lá não há RESTRIÇÕES para determinados veículos, mas sim uma diferenciação no valor da TAXA AMBIENTAL que tornará mais cara para veículos maiores. Como não há menção dos “RV’s”, eles serão aleatoriamente classificados como “vans”, “caminhões”, “Ônibus” e etc. Para evitar e MULTA é preciso fazer um pagamento “mediante sistema de arrecadação e cobrança remota[+ Informações]


GAROPABA-SC

RESTRIÇÃO / MULTA

Garopaba não possui TAXA AMBIENTAL e nem RESTRIÇÕES para determinados veículos. O que acontece ali é uma velha lei que proíbe “CAMPING SELVAGEM” nas praias e espaços públicos, onde diante de condutas não positivas de muitos caravanistas, a fiscalização começou a enquadrar motor homes e vans estacionadas na rua. Ali não cabe nenhum tipo de CADASTRO, bastando que o caravanista procure se hospedar em um camping ou local privado. Apesar de não ser oficial, não temos notícias de enquadramentos em locais mais distantes ou pouco favoráveis, mas sim em vagas da Av. Beira Mar na região central ou em frente aos campings. Este tipo de RESTRIÇÃO do chamado “CAMPING SELVAGEM” não é exclusivo de Garopaba. Muitas cidades no Brasil, principalmente litorâneas preveem tal cerceamento, mas no caso de Garopaba, é uma das únicas que tem se mostrado considerar o “motor home” como “estar acampado”. A infração resulta em MULTA e na prática tem sido precedida de uma advertência com tempo para retirada.  [+ Informações]


OUTRAS CIDADES:

Algumas outras cidades são listadas por alguns grupos ou caravanistas como “antipáticas” aos Veículos de Recreação. Estamos levantando as peculiaridades para ser publicado AQUI. Como ainda não temos informações ESPECÍFICAS, listamos abaixo apenas como alerta:

  • Imbé-RS

  • Torres-RS

  • Santos-SP

  • Capão da Canoa-RS

  • Arraial do Cabo-RJ

  • Imbituba-SC

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."

20 COMENTÁRIOS

  1. Ótimo trabalho, agradeço o empenho e as cidades listadas eu risco dos meus roteiros, o Brasil é muito maior que a mente destes administradores.

  2. A cidade de Cabedelo já foi declarada, pelo próprio prefeito, como sendo amiga dos caravanistas. Houve um vídeo circulando no WhatsApp

  3. A cidade de Cabedelo de forma antagônica diz ser amiga dos caravanistas, contudo, colocou placas de proibido estacionar motorhomes em praticamente toda a sua orla, sem dar outra opção de efetiva acomodação aos mesmos!! Minha sugestão é que entre na lista!!

  4. Itacaré Ba, vários amigos meus informaram que lá instalaram uma cancela, tipo um portal improvisado na entrada da zona urbana e param todos veiculos “suspeitos”, no caso trailers, motorhomes, carretas barracas, campers, etc, perguntam se teem reserva em camping, no caso das Vans homes, fazem a pessoa ir a pé até o camping e trazer um cartão que comprove a reserva, no caso de carretas barracas ou trailers, se desengatar pode, tem que deixar o reboque estacionado ir com o veiculo pegar o tal cartão e voltar e reengatar, ai pode entrar.

  5. Infelizmente acredito no velho ditado: os bons pagam pelos pecadores. Com certeza não foi por maldade que estas normas foram criadas. A falta de educação de alguns resultaram nisso.

    • Acredito nisso também, o camping tem de ser ordeiro e de total respeito à natureza e aos locais públicos, caso contrário o espaço será cada vez mais apertado. Consciência acima de tudo.

  6. bom saberemos vmaia um cidadão que nao irá conhecer esses lugares existem 5500 municípios no Brasil vamo que vamos pagamos nossos impostos temos nosso direitos

  7. Esses gestores municipais só prejudicam a população de seus municípios. Muitas dessas restituições são arbitrárias e inconstitucional. É muito fácil, deixar de visitar esses lugares, o Brasil é tão grande com outros lugares maravilhosos.

  8. Tem TANTAS outras cidades que estão ansiosos aguardando o nosso dinheiro RENDER impostos para os mesmos…por exemplo o prefeito de Balneário Rincão em SC colocou tomadas de Luz e água na praça a Beira mar para nos receber

  9. Venham conhecer o Mato Grosso. Sou caravanista e em nosso estado, até onde sei nunca tive problemas… rodo muito entre Pantanal, Chapada dos Guimarães e Nobres… nunca tive problemas… só falta um pouquinho de infraestrutura…

  10. Olha, não sou advogado, mas há na constituição o direito de ir e vir, além do mais, os veículos quando licenciados, podem circular e isso inclui estacionar, onde permitido, em todo o território nacional.
    Me parece que tais arbitrariedades não estão absolutamente embasadas.
    Em uma ação coletiva tais pontos poderão ser discutidos .
    Entretanto , como disse um campista, podemos com os outros 5 mil e tantos municípios que nos querem ou pelo menos, não nos repelem !

  11. Em Garopaba estive lá este ano na temporada de de verão e presenciei muitos mhomes estacionados perto da praia sem alguma restrição.

  12. Vc sn entendem que não faz a menor diferença se vc e eu e outros Motorhomeiro não ir a essas cidades?
    Só para nós.
    Não convém abrir mão de nosso direitos.
    Daqui um tempo vc vai ver outras cidades aderindo a essas proibições e vai acontecer que as cidades que não proíbem vão ter uma concentração de Motorhomes e vão chegar a conclusão de que o melhor é proibir mesmo.
    Aí quando a maioria estiver proibindo, já não vai ser possível a permissão, pq aí então sempre que uma cidade tentar liberar vai aver concentração de motorhome.
    Simples assim.
    Não devemos deixar essa prática de proibições aumentarem.

  13. Cidades inimigas dos caravanistas e também da lei e da Constituição Federal (direito de ir e vir, livre circulação de veículos licenciados etc.). E o Ministério Público, o fiscal da lei, onde está??? Cego, surdo e mudo, ainda não percebeu o abuso que está sendo cometido contra os direitos dos cidadãos brasileiros?

  14. Parece piada. Quer dizer que se passar pelo Guarujá, rumo à balsa de Bertioga, o simples fato de trafegar pela via, já toma uma multa de R$ 784.
    Deixa, em breve vou lançar meu portal de notícias e vou escrever consideração ao poder executivo dessas cidades.
    E no caso de Guarujá, agem como se nao precisassem do turismo, mas a segurança que bom, quanta porcaria. Se tornou uma das cidades mais violentas do litoral.

  15. Já imagino o viajante internacional, acostumado com áreas destinadas a rvs, se deparar com cidades multando ou impedindo o acesso. Esses não voltam mais e divulgarão esses abusos mundo afora.

  16. O problema não é deixar de visitar esses lugares e ir para lugares onde somos bem vindos.
    Essas regras estão abrindo precedentes, e daqui a pouco esse será o caminho que a maioria das cidades turísticas vão seguir!!!
    O correto é criar uma regulamentação própria para os motorhomes, e aqueles que esgotarem os dejetos em via pública, estacionar e pernoitar em locais não autorizados; esses devem ser penalizados.
    E não toda a comunidade dos motorhome!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here