Santo Inácio 728×90

Responder a: Patagonia 2016: Expedição MaCamp de Trailer.

#93266
Capt.A330
Capt.A330
Participante

Domingo, 07/02/2016:

Hoje foi um dia muito ruim, e muito bom, ao mesmo tempo. A parte ruim foi que parece que todo mundo teve a mesma ideia, e chegou a se formar um congestionamento na estrada, esperando a fronteira do Paso Cardenal Samoré, abrir, por onde passamos de Argentina para Chile, atravessando a Cordilheira dos Andes; também, no Chile, na região que fomos, Los Lagos, tinha um festival de verão de música, o que fez que todos os Hotéis e alojamentos estivessem lotados…e só iriamos descobrir de tardinha, quando procuramos alberge.
De bom, estava um dia radiante de sol, para curtir ao máximo a vista increível das montanhas, os lagos, e claro, a cereja do bolo, o belíssimo e imponente vulcão Osorno.
Infelizmente, a alfandega entre os dois países tem horários de funcionamento, que no verão é de 08:00 a 19:00, o que fazia que tivéssemos que dormir no Chile se nós ficássemos fora do tempo previsto, pois não daria tempo de retornar de visitar o vulcão Osorno em tempo, e não era conveniente ir com os Trailers por só um dia de pouso, especialmente pelo rigor da policia do Chile, os Carabineros, em revistar tudo no Trailers com cachorros, perdendo muito tempo, e se os cachorros descobrissem qualquer vestígio de comida que por acaso pudéssemos ter esquecido e não tivéssemos lembrado de declarar, as multas e a maior perda de tempo, nos deixariam varados quase o dia inteiro só na alfandega…mal sabia eu que ainda teria valido a pena ir com nossas casas rodantes mesmo assim…
Bem, isso é história para amanhã; depois de uma longa espera para passar a fronteira da Argentina, iniciamos a travessia pela Cordilheira dos Andes, que não é muito alta nessa região, e curtimos as paisagens de tirar o folego, pelo menos para mim, que já fiz muitas vezes, e ainda me maravilho com isso; pudemos ver como a erupção em 2011 do vulcão Puyehue, a menos de 20 km em linha reta da divisa dos dois países, tinha devastado parte do bosque da região, e podíamos ver o acúmulo de cinzas por todos lados, em especial do lado da Argentina, pois os ventos predominantes nesta região são do Pacifico para o Atlântico, o que fez que até no sul do Brasil, chegassem as cinzas da erupção.
Um detalhe interessante é que, embora a divisa real dos dois países é na parte mais alta da montanha, o posto de fiscalização no Chile é a quase 22 km de distancia após o limite geográfico, e de quase 38 km do posto alfandegário de Argentina, e lá na alfandega do Chile, começa tudo de novo, com checagem de documentos, revista de carros e demais burocracia.

http://www.cotizacion.co/paso-cardenal-samore/

A minha ideia era ir cedo, chegar no destino a 200 km, e retornar de tardinha, a tempo de ainda de ultrapassar as alfandegas no mesmo dia, ou, se não desse tempo, dormir uma noite nas cabanas Brisas del Lago, em Ensenada, más infelizmente, tivemos alguns contratempos que não nós permitiram cumprir com a programação; mais uma vez, constatei o quanto é importante levar sua casa rodante com você.
Bem, ficamos livres de tudo à burocracia, e como já era hora de almoçar, paramos num belo Restaurant nas margens do Lago Puyehue, onde nós já tínhamos parado outras vezes para degustar um excelente salmão regional.
Após o almoço, passamos rapidinho pelo Lago Rupanco, para ter as primeiras vistas do Osorno, e prosseguimos em direção a Ensenada, para adentrar no Parque Nacional Perez Rosales, e subir a estreita, cheia de curvas e linda estradinha que nos leva para a base do vulcão; bem, o pessoal gostou muito, e caminhamos bastante pela região, até a tardinha.
E lá começou a odisseia do alojamento…ali entendemos porquê tinha tanta gente indo para o Chile lá na fronteira…primeiro fomos nas cabanas de Ensenada onde já tinha ficado um par de vezes, e aí nos falaram que estava tudo lotado, por causa do tal festival da canção e musica do sul de Chile…percorremos durante horas todas as cidadezinhas em volta, e até fomos para Puerto Montt, a maior cidade da região, e nada…até decidimos ir para um motel, onde tinham lugar, más não nos permitiram ficar, por causa das crianças que estavam conosco, e a lei é muito rigorosa com este caso, pelo que tivemos que dormir num posto Copec dentro do carro…quê saudades do Guanaquito!!! Nunca pensei como é bom ter um Trailer (ou qualquer RV similar) numa viagem…sim, a gente curte nossos RV’s, gosta deles, más experimenta dormir uma noite no carro…o teu carinho e admiração pelo RV se multiplica por mil, ou um milhão!
Bom, esto faz parte da aventura, pois penso que o Campismo não é para os fracos (é minha opinião, não necessariamente uma regra), e não era isso que ia nos intimidar, pelo contrario, serviu para dar valor na dimensão exata das nossas maravilhosas Casas Rodantes!
Paramos num posto Copec (o BR do Chile), alguns foram no posto de conveniências para comer algo, enquanto eu, espichei o banco da Frontier, e desmaie…Amanhã tem mais.

Percurso:

https://goo.gl/maps/17biWam9Sxu

Lembrando, se desejar ver a foto ampliada e em detalhes, é só “clicar” com o botão direito do “mouse”, e “abrir imagem em uma nova guia”, onde a foto vai aparecer noutra página.

Fotos de Isabella:

Saindo de Villa la Angostura, indo para Chile.

FronteiraArgentina-Chile.

Subindo pela Cordillera de los Andes, as marcas do vulcão que matou parte da floresta andina.

Lago Puyehue, visto desde o lugar onde almoçamos.

De repente, aparece no médio da estrada, a vista do Vulcão Osorno!

Chegando no Vulcão Osorno.

Subindo para chegar na base do Volcán Osorno.

Chegamos!

Subindo pela base do Osorno.

Sistema de “Lift” para chegar na neve.

Interessante sistema de alarme e proteção contra roubos ecologicamente correto.

Lá embaixo, o Lago Llanquihue, e na frente, soltando fumaça, o vulcão Calbuco.

Fabrício escalando o Vulcão Osorno; a pedra onde está sentado, é uma das milhares expelidas pela última erupção.

The Brazilian’s gang is here!

Minhas fotos:

Já tinha visto muitos congestionamentos em Sampa, NY, Paris…más na Cordilheira dos Andes, nunca!

Já estamos mais perto da alfândega…demorou…

Aguardando o Restaurant abrir…

Vista desde o local do almoço…

Vista DO almoço…hmmm… salmón chileno…me deu fome!

Vulcão Osorno à vista!

A foto da chegada…da próxima vez, quero tirar uma foto aqui com o Guanaquito!

Vista do Osorno, com um bando de periquitos voando na frente.

O vulcão Calbuco mostra que a qualquer momento, a “festa” pode começar…

Mais uma da turma na base do vulcão Osorno.

Continua…

Decar Trailer 728×90

CLASSIFICADOS: