Polini

Respostas no Fórum

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 122 do total)
  • Autor
    Posts
  • em resposta a: Apresentação do grupo Amigos Campistas #98268
    Polini
    Participante

    Olá Ronald!

    Faz muito tempo que não participava de qualquer tópico aqui do fórum (minhas escusas ao Pivari).

    Apesar de não haver participado de nenhum evento do Macamp e/ou do grupo Amigos Campistas/Trailistas nos últimos 18 meses, eu e minha família continuamos acompanhando as viagens.

    Breve vamos colocar o Papaléguas na estrada novamente, retirando-nos oficialmente do período sabático.

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65855
    Polini
    Participante

    Mais claro, impossível. Obrigado pela explicação. Confesso que já havia lido sobre o assunto mas não havia entendido perfeitamente. No futuro esses controladores ficarão como reserva, tenha certeza disso. Muito obrigado! Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65851
    Polini
    Participante

    O Sikaflex?-221 é um adesivo selador de poliuretano, monocomponente, que cura ao entrar em contato com a umidade atmosférica, formando um elastômero durável. Para quem não sabe, é um dos materiais mais utilizados para fazer calafetação nos trailers. É disponível nas cores branco, cinza e preto. Vantagens: – Poliuretano monocomponente – Elástico – Baixo odor – Resistente ao envelhecimento e às condições atmosféricas – Não corrosivo – Aceita pintura – Pode ser lixado – Boa adesividade a diversos materiais – Aprovado para contato eventual com alimentos O Sikaflex®-221 não curado pode ser removido das ferramentas e equipamentos com Sika?Remover-208 ou outro solvente. Uma vez curado, o material apenas pode ser retirado mecanicamente, ou seja, só “rasgando”. As mãos e a pele expostas ao produto devem ser lavadas imediatamente, usando-se água e um detergente industrial apropriado ao uso humano. Não utilize solventes! Revendido no Brasil, importado da Suíça. Existem similares?: Sim Qualidade compatível?: Relativo… já ouvi queixas quanto à durabilidade e resistência, mas é puro empirismo. “Pelo sim, pelo não”, arrisque, se você quiser. [hr] Gustavo: Em virtude do custo proibitivo do MPPT (que seria o mais indicado), optamos pela utilização de um aparelho que alega trabalhar no sistema MPPT/PWM. Sabemos que isso é pura propaganda (quase sempre enganosa), mas ele fornece muitas informações e permite várias programações. Segue foto anexo.

    em resposta a: Vaso sanitário para o KC330 #65850
    Polini
    Participante

    Se você pretende ter um trailer “roda quadrada”, “””””””pode”””””” colocar o cerâmico (veja bem, “pode”, mas não recomendaria nunca), mas se é para exercer a essência do trailer, a viagem, esqueça. Opte por um PortaPotti ou um AquaMagic.

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65832
    Polini
    Participante

    Gustavo: O problema (aliás, a vantagem), é que o Guanaquito tem uma superfície “beeem” grande no teto, o que proporciona várias formas de instalação. Como iríamos utilizar a chaminé do ar condicionado para descer os cabos, testamos nas travessas próximas e felizmente elas possuíam a distância exata para fixação dos quatro parafusos. Outra qualidade dos Turiscar maiores, é que as travessas ficam aparecendo, como se fosse um raio X, e é muito fácil localizá-las. E o Dardo ainda tem a felicidade de haver espaço de instalar mais uma placa futuramente. Já no Papaléguas (KC450b) eu tive o problema do espaço (ou da falta de espaço): só poderia colocar na transversal, em virtude das clarabóias que impedem a instalação “de comprido” como ficou no Guanaquito. Ademais, como eu queria descer os cabos pela chaminé da antiga geladeira, quanto mais próximo, melhor seria. Há outras travessas, mas nenhum par com distância coincidente para que pudéssemos fixar os quatro parafusos (como ocorreu no Guanaquito). Por isso, parafusamos/colamos a parte frontal sobre uma travessa, visto que é a parte que mais vai sofrer o impacto do vento quando em viagem, e na parte posterior, ficou basicamente fixada na cola. Salientando que o técnico nos orientou a instalar a placa apenas com a cola, mas como já disse anteriormente, por preciosismo ou excesso de segurança (ou falta de confiança também), optamos pela cola E os parafusos.

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65807
    Polini
    Participante

    Rafael: Que bom! O vosso trailer está com uma vontade danada de passear. Espero que em breve você e sua família possam se divertir com ele. Da próxima vez te chamamos. Pelagio: O problema destas placas flexíveis é o custo. Com 46% desse valor instalamos uma placa com quase 150% a mais de capacidade e/ou potência. Quando colocamos esses números na ponta do lápis, optamos pela fixa mesmo. Rodrigo: Traga a criança aqui que fazemos um orçamento amigável para você. Só que o pagamento deve ser feito “no estrangero”… Brincadeira à parte, no que pudermos auxiliar, estamos à sua disposição. Abraços a você e família. Ah! No seu caso podemos contar com a ajuda de sua irmã gêmea: com a Neiva não precisamos nem de escada para levantar a placa (ela vai me deserdar…). Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65789
    Polini
    Participante

    Dardo: Se prepare, pois ela ainda não viu o trailer depois da instalação da placa….

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65785
    Polini
    Participante

    Elas estão fixas Junior.

    em resposta a: KC450b ou Turiscar Eldorado #65778
    Polini
    Participante

    Se a comparação fosse entre um KC-450b e um Brilhante, até haveria a possibilidade de dúvida, mas entre o Eldorado e o KC-450b, não há nem o que pensar… KC na cabeça

    em resposta a: Placa Fotovoltaica. #65777
    Polini
    Participante

    Caramba! Quero só ver essas contas no “estrangero” o que vai dar. Como o Dardo brilhantemente explicou, o interesse era que o técnico instalasse, mas, dado a impossibilidade dele nos ajudar, e como já vimos colegas com trailers e motorhomes instalando suas placas solares, chegamos à conclusão que o bicho não é tão feio quanto parece. Para começar, a placa solar não é tão frágil quanto aparenta, pois vimos um revendedor andando por cima delas, e tem no YouTube um vídeo fantástico (https://www.youtube.com/watch?v=hypXhv6lLLg) onde os sujeitos passam até com uma caminhonete por cima da dita, sem nenhum problema (está certo que ninguém jogou nenhum objeto ponteagudo, pois a fragilidade está aí). Só que instalar uma placa solar em um RV é diferente de colocar num telhado, e aqui começou nossa “diversão”. Há colegas que utilizaram um perfil de alumínio simples para fixar a placa no trailer. Por preciosismo, optamos por utilizar um perfil estrutural, como se pode ver na foto postada pelo Dardo, que proporciona uma maior “sensação de segurança” (pelo menos a nós). Parafusamos a placa nos perfis, já recortados para sobrar 5 centímetros de cada lado e optamos por colocar parafusos de ancoragem. E aí começa mais um desafio: Onde colocar a placa para que seja possível fixar o parafuso atingindo uma travessa de madeira sem afetar eventuais fios elétricos ou danificar a vedação? Colocamos a placa em cima do trailer do Dardo (Guanaquito) e, de uma forma espetacular as travessas estavam perfeitamente visíveis, e como se não bastasse, as extremidades da placa (bem como o perfil estrutural) ficaram bem em cima de duas travessas: foi só parafusar juntamente com a aplicação do famoso produto para adesivar e/ou vedar (não vou citar o nome por enquanto, pois não sei se o Dardo já negociou o “merchandising”). Já no Papaléguas, não tivemos a mesma felicidade: só conseguimos fixar os parafusos na parte frontal. Na parte posterior fizemos uma “bucha” com o adesivo, mas a danada ficou tão firme quanto no Guanaquito. Fixadas as placas, vem a questão da passagem dos fios, pois não queríamos abrir um furo no teto do trailer (por motivos óbvios). Após exaustivos testes laboratoriais e pesquisas (veja o desespero do Dardo nas fotografias ao aventar a hipótese – improvável – de utilizar uma serra copo no teto), optamos por utilizar as antigas chaminés da geladeira do KC450b, bem como do ar condicionado no Guanaquito, pois elas possuem passagem até o assoalho e proporcionam espaço mais que suficiente para os cabos elétricos. Também proporcionaram um excelente abrigo para as conexões, visto que elas ficaram “dentro”da chaminé, protegidas das interpéries. Com a passagem dos cabos elétricos, o resto virou brincadeira: instalação do controlador de 20 amperes, tomando o cuidado de ligar ANTES na bateria, e depois nos cabos provenientes da placa fotovoltaica. Claro que apesar da descrição simples, nós levamos quase dois dias para montar tudo, pois antes de fazer qualquer coisa (ou furo) pensávamos, analisávamos e discutíamos. Um profissional teria feito tudo na metade do tempo (ou menos), mas, a sensação do trabalho concluído e, modéstia à parte, bem feito, além da certeza de que você sabe em detalhes os problemas e as soluções da instalação, é simplesmente impagável. O funcionamento do sistema é bem simples: Placa Solar


    > Disjuntor (para desligar em eventuais manutenções)


    > Controlador de Carga


    > Bateria (ou para eventual equipamento que recebe carga direta do controlador). Regrinhas básicas: – Cuidado na instalação com objetos pontiagudos (e consequentemente no uso). A placa fotovoltaica não tem bom relacionamento com objetos deste tipo. – Lembre-se de manter a placa completamente coberta na instalação, para evitar algum choque. Mesmo ela de “cabeça para baixo”, ainda gera energia. – O acúmulo de sujeira (pó, fuligem, maresia, lama etc) compromete a eficiência da placa. Como num RV ela não fica inclinada, o que garante uma “auto limpeza” quando chove, é necessário uma manutenção mais frequente para mantê-la sempre produzindo a plena força. – O controlador deve estar o mais próximo possível das baterias, para não provocar perda na cablagem e em local à sombra e ventilado. – Os controladores fazem a compensação de carga conforme a temperatura do ambiente e se colocados ao sol podem provocar leituras irreais do sistema. – Tomar cuidado com a ligação dos pólos negativo e positivo, para não queimar o fusível de proteção. Os painéis e alguns controladores possuem diodos e componentes de proteção ao circuito, todavia os outros equipamentos conectados podem não ter e estarão sujeitos a danos. P.S.: Se alguém desejar, posso enviar o livro eletrônico “Manual de Engenharia Para Sistemas Fotovoltaicos” (formato PDF e com tamanho de 17 Mb). E só me contatar em privado, informando o e-mail para remessa.

Visualizando 10 posts - 1 até 10 (de 122 do total)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CLASSIFICADOS: