Diesel Comum ou S-10 ?

  • Este tópico contém 56 respostas, 16 vozes e foi atualizado pela última vez 6 anos atrás por GustavoN.
Visualizando 10 posts - 41 até 50 (de 57 do total)
  • Autor
    Posts
  • #55237
    Davi
    Participante

    Então, no apanhado de informações, o vilão é o Biodiesel, que na sua deterioração acaba produzindo a tão temida água no diesel. Porém, tanto no s10 quanto no s500 existe a presença do biodiesel. Só que a taxa de enxofre maior no s500 acaba por combater as bactérias e por isso forma menos água que no s10, está correto? Então, acabo concluindo o que já concluí a respeito de óleo de motor: óleo bom é óleo novo (no caso que fique 6 meses no máximo, mesmo que não atinja a km). Seria então “diesel bom é diesel novo”, ou seja que não está parado no posto, seja s500 ou s10 (principalmente, pela vida útil curta). Se o carro roda pouco ou fica parado alguns dias, o ideal seria usar o 500. Se roda direto (pelo menos 1 tanque por mês), tanto faz. Se quer usar as propriedades aditivas do s10, dá pra usá-lo numa viagem por exemplo, que vai queimar logo (isso se o tanque e o sistema todo já não estiver sujo). Mas o ideal mesmo seria abastecer sempre em posto com muita rotatividade de diesel, geralmente onde caminhoneiros abastecem, pois o diesel é sempre mais novo do que em postos de cidade. O que acham?[hr] Lembrando que o s500 já é um diesel de baixo teor de enxofre pros carros mais antigos, que foram desenvolvidos para rodar com o s1800.

    #55239

    perfeito Davi….. acho que formei a mesma opinião que você. Marcão

    #58367
    Edintruder
    Participante

    O link abaixo está um tópico do Fórum 4×4 Brasil da época que entrou o diesel S-50 em 2012. Se alguém não tem uma opinião formada, recomendo a leitura de alguns relatos. O bom é que a qualidade tende a melhorar com o tempo, e creio que essa questão de lubricidade chega a um nível melhor também. Até lá eu ico longe… http://www.4x4brasil.com.br/forum/nissan/109126-perda-de-potencia-x-diesel-s50.html

    #58390
    NasEstradasdoPlaneta
    Participante

    Boa e oportuna matéria. Vou continuar com meu diesel padrão.

    #58594
    GustavoN
    Bloqueado

    Muito boa essa thread mesmo. Estou começando agora nos motores a diesel e esse é um universo novo a aprender. Obrigado pelo link.

    #58618
    Edintruder
    Participante

    Amigos, Um colega do Fórum enviou esse link com uma dissertação de mestrado sobre o tema, feito por uma aluna da Ufrgs. A minha esposa fez mestrado lá e sei o quanto a Ufrgs é exigente nesse aspecto de dissertações. Estou lendo pois é uma pesquisa de alguém de fora de Petrobras e vínculos da indústria mecânica. Vou ler com calma para poder tecer a minha opinião sem influência da propaganda da Petrobras e sem a paixão dos proprietários que tiveram algum prejuízo no passado. Na prévia sei que o aumento de 1% de biodiesel no S-10 é suficiente para melhorar o poder de lubricidade. Depois que eu ler vou saber no que pensar, e verei se até o momento eu era um cabeça dura que não torce o braço ou se os relatos do passado tinham a razão de ser… http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/70940

    #58619
    leandrovaranda
    Participante

    Gustavo a sua caminhonete, por ser nova, não aceita outro diesel a não ser o S10. Se colocar o outro até funciona mas vai apresentar alguns problemas depois. Para uma emergência na estrada, pode até colocar o suficiente para chegar no próximo posto mas é bom evitar. Meu tio não acreditava nisso até ter que fazer uma manutenção cara.

    #58687
    Edintruder
    Participante

    Terminei de ler… Conclusões: Segundo a página 148 na régua do leitor PDF, apresenta o resultado em uma tabela com as análises de desgaste em corpo de provas em um determinado tempo de exposição à um movimento constante e uma carga de pressão também constante. Resumindo. S500 gerou um desgaste de 324 a 283 microns e uma fricção de 0,189 S10 gerou um desgaste de 570 a 521 microns e uma fricção de 0,335 Biodiesel gerou um desgaste de 218 a 171 microns e uma fricção de 0,121. Na página 116 do cursor, tem a relação de lubricidade por concentração de enxofre. Fica claro que o enxofre é responsável pela capacidade de lubricidade do diesel. O trabalho aponta que a mistura de biodiesel no S-10 de 1 a 3% permitem essa lubricidade apontada na tabela, e que ela está dentro dos parâmetros da legislação da ANP. Assim EU, Eduardo, concluo que para BI rotativa, o diesel S-10 gera sim um maior desgaste, porém está dentro dos parâmetros da ANP. Vale apontar ainda que a autora apontou na página 51 do cursor que nos anos 80 se observou esse problema em turbinas de aviões e década de 90 nos EUA e Europa com o diesel S500 frente ao S1800. Assim, esse problema não é novo e nem exclusivo do Brasil. Outro detalhe é que a variação de umidade gera uma acentuação ainda maior da capacidade da lubricidade do combustível. Ponto fraco do S10… Peço que se alguém entender algo de diferente, me corrija por favor.

    #58745
    Davi
    Participante

    Show, Edin. Eu não tive como ler o trabalho ainda. Mas lerei.

    #58749
    GustavoN
    Bloqueado

    Muito bom esse estudo, Ed. Interessante também o biodiesel só adicionar lubricidade significante até os 3%.

Visualizando 10 posts - 41 até 50 (de 57 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

CLASSIFICADOS: