Publicidade:
 

Como todos sabem, nos últimos anos a legislação tem fechado muitas regras e definições para resguardar a segurança dos veículos que rebocam carretas e trailers. Para quem reboca hoje em dia, são duas as principais preocupações diante das regras: 1-Capacidade e Normas do Engate; 2- Capacidade máxima de reboque ou tração dos carros. A grande confusão está na convenção que cada montadora ou mesmo cada modelo de carro define em suas tabelas de cargas e limites.

Resumidamente, para rebocar um trailer hoje em dia, o veículo necessita ter a capacidade de tração (ou capacidade para rebocar) maior ou igual ao PBT do seu trailer. Além disso o engate que equipará o seu carro deverá ser homologado e ter capacidade igual ou maior que a do trailer a ser rebocado, mas nunca maior que a máxima permitida por aquele veículo. Mas como saber qual a capacidade máxima do carro?

A resposta é: Dependerá de cada caso, já que não está convencionado no mercado esta definição. Alguns manuais definem o “CMT” (Capacidade máxima de Tração) como sendo o PBT (Peso Bruto Total dele) somado à Capacidade máxima de reboque. Neste caso, é só subtrair o PBT do CMT para chegar ao resultado buscado. No caso do manual da VW Amarok é assim que fica convencionado [ver figura abaixo]: (Mas nem sempre!)

Já no manual da Toyota Hillux 2020, define o “CMT” como sendo apenas o peso máximo do reboque, sem levar em conta a soma do PBT dela. Vemos na figura abaixo que se refere como CMT o peso máximo de 750kg do reboque sem freio e 2500kg ou 3000kg do reboque com freio.

Já na própria etiqueta do engate original da Amarok, define o CMT igual o da capacidade do reboque 👇

O tipo de “leitura” que define o CMT como a Soma do PBT + Reboque sempre foi muito utilizado nos caminhões, já que neles se mistura muito o peso que vai sobre o “cavalo” e sendo rebocado sobre os eixos das carretas. Porém, mesmo assim é possível acharmos na internet, definições do CMT como sendo APENAS do reboque. Vai entender….

Segundo a ANFATRE, órgão sério e bastante atuante no mercado de reboques, o CMT é definido como o SOMATÓRIO do PBT + Capacidade de Reboque, o que compactua com o entendimento do MaCamp que definiria a “tração” total como sendo tudo que aquele veículo pode carregar sobre ele e rebocando. Porém, sabemos que o mercado ainda não convencionou isto como regra.

CONCLUSÃO: Cada carro deverá ser feita a leitura bem atenta do manual, sendo todo ele investigado e não somente a tabela. Junto disso, verificar as etiquetas coladas na carroceria e por último uma olhada na documentação do veículo. Infelizmente vemos por amostragem, que os documentos (CLRV) dos carros que devem trazer esta informação variam muito de valores para os mesmos carros. Hora não constam nada, hora constam o máximo do reboque sem freio, hora o reboque com freio e hora com o total do pbt + reboques. É uma pena, pois o documento será o primeiro a ser verificado por fiscalizações na estrada e por isso é imprescindível que você leve sempre o manual e demais informativos junto.

CEO e Editor do MaCamp | Campista de alma de nascimento e fomentador da prática e da filosofia. Arquiteto por formação e pesquisador do campismo brasileiro por paixão. Fundador do Portal MaCamp Campismo sonha em ajudar a desenvolver no país a prática de camping nômade e de caravanismo explorando com consciência o incrível POTENCIAL natural e climático brasileiro. "O campismo naturaliza o ser humano e ajuda a integrá-lo com a natureza."

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here